Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275083
Type: TESE
Title: Percepção de esforço em exercício sob fadiga em normóxia e hipóxia
Title Alternative: Perceived exertion in fatiguing exercise in normoxia and hypoxia
Author: Fontes, Eduardo Bodnariuc, 1979-
Advisor: Moraes, Antonio Carlos de, 1960-
Abstract: Resumo: O presente trabalho buscou um maior entendimento da formação da percepção subjetiva de esforço (PSE) durante esforços exaustivos. Dessa forma, o primeiro estudo verificou as associações da atividade muscular (EMG) com a PSE, bem como a determinação do limiar de esforço percebido (LEP) e de fadiga neuromuscular (LFN). Esse estudo analisou 11 adultos jovens durante testes de carga constante até a exaustão voluntária máxima com monitoramento constante de PSE e EMG. A taxa de aumento dessas variáveis (EMGslope e PSEslope) foram significativamente correlacionados e inversamente associados ao tempo de exaustão. LEP e LFN e não se diferiram significativamente. Assim, indicamos a estreita relação do recrutamento adicional de fibras com o aumento da PSE. O segundo estudo foi realizado durante estágio no exterior (sanduíche) na África do Sul no ano de 2009. Nesse trabalho, foi analisado os efeitos da diminuição de oferta de oxigênio (hipóxia) sobre variáveis centrais e periféricas e suas associações com PSE. Seis ciclistas realizaram testes exaustivos de carga constante em normoxia e hipóxia com contínua aquisição de respostas de PSE, EMG e oxigenação muscular (MOX) e cerebral (COX). Foi demonstrado que na condição hipóxia ocorre um significativo aumento sobre PSE em seus diferentes modos (local, respiração e geral), EMG e COX, mas não em MOX. Os slopes de PSE e valores finais de COX foram relacionados ao desempenho em normóxia, no entanto ainda maiores foram apresentados em hipóxia. Além disso, COX foi ainda significativamente relacionada RPE local em normóxia e novamente, hipóxia exerceu efeitos maiores nessas associações, mas dessa vez para todos os modos de PSE. No terceiro estudo, foram utilizado os mesmos dados do estudo anterior para verificamos os possíveis efeitos de hipóxia ao estimarmos LEP de maneira diferenciada (local, respiração e geral) e LFN pelo mesmo protocolo. Todos os modos de LEP diminuíram significativamente sob hipóxia, com maiores efeitos sobre LEP local. Já LFN não respondeu aos efeitos da condição experimental. Dessa forma, expandiu-se a utilização de LEP para altitudes moderadas e foi apresentado uma nova forma de predizer capacidade aeróbia referente aos membros envolvidos e respiração, além de PET para o corpo como um todo. Associando os achados dos estudos, podemos inferir a estreita relação de respostas periféricas e centrais sobre a formação de PSE, senda essas fortalecidas em condições de diminuídas ofertas de oxigênio. Mais adiante, essas associações justificam a ampliação de utilização prática de PSE, podendo ser para o exercício de alta intensidade ou monitoramento localizado da capacidade aeróbia

Abstract: The present study aimed to bring better understanding of ratings of perceived exertion (RPE) during exhaustive exercise. Thus, the first study verified the associations of the neuromuscular responses (EMG) with RPE, as well as the determination of the perceived exertion threshold (PET) and neuromuscular fatigue threshold (NFT). Eleven adults performed exhaustive constant-load tests with RPE and EMG recordings. The rate of increase of these variables (EMGslope e RPEslope) were significantly related and associated to performance. Além disso, PET and NFT did not differed. Therefore, it was shown the close relationship of the additional muscle recruitment and RPE. The second study was completed during the international internship in South Africa in 2009. At this investigation, were demonstrated the effects of decreased fraction of inspired oxygen (hypoxia) on central and peripheral responses, as well their relationship with RPE. Six trained cyclists completed exhaustive constant-load tests under normoxia and hypoxia having continuously monitoring of RPE, EMG and cerebral (COX) and muscle (MOX) oxygenation. It was shown that under hypoxia there is a significant increase for all RPE modes (legs, breathing and overall), EMG and COX, but not MOX. The RPE slopes and end values for COX were related to performance under normoxia, however higher associations were found under hypoxia. In addition, COX was significantly related to RPE for legs under normoxia, but again, hypoxia exert higher effects on this association, but this time to all RPE modes. During the third study, the data from last investigation was used to verify the possible effects of hypoxia when estimating differentiated PET (legs, breathing and overall) and NFT during same protocol. All PET modes decrease significantly under hypoxia, with higher effects of PET legs, however, NFT estimation was not affects by this experimental condition. Thus, PET's used was expanded to moderated altitudes and presented a new method to predict aerobic capacity associated to active limbs and breathing, in addition to whole body PET. Associating the studies' findings it is possible to conclude that there is a strict relationship of peripheral and central responses to RPE construct, being this sthrengthed by decreased oxygen availability. Furthermore, these relationship justifies the practical use RPE, as for prescription of high intensity exercise or localized monitoring of aerobic capacity
Subject: Teste de esforço
Fadiga
Eletromiografia
Anóxia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fontes_EduardoBodnariuc_D.pdf9.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.