Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275045
Type: TESE
Title: Amarrações e arrumações na inclusão escolar do município de Hortolândia - SP
Title Alternative: Tying and arrangements in scholarship inclusion for Hortolândia city - SP
Author: Filus, Josiane Fujisawa, 1982-
Advisor: Araujo, Paulo Ferreira de, 1957-
Abstract: Resumo: As amarrações e arrumações presentes no trajeto da história da educação das pessoas com deficiência no mundo e no Brasil culminaram em uma atualidade repleta de muitos nós. Esta realidade nos tem sido relatada por diversos autores e o tema se faz presente em vários segmentos como cursos de licenciatura, secretarias de educação e principalmente no âmbito escolar. Na tentativa de organizar as idéias e tentar trazer algumas respostas para o trabalho em uma escola que pretende ser inclusiva, elegemos o município de Hortolândia-SP como campo de nossa pesquisa, a fim de investigar as ações de implementação e as políticas de inclusão escolar. Para tanto, entrevistamos um grupo de 104 sujeitos composto por professores, diretores e coordenadores atuantes nas escolas municipais de Ensino Fundamental I. Utilizando como recurso metodológico a análise do discurso, focamos a chegada dos alunos com deficiência, a qual é responsabilidade do diretor; o planejamento das ações inclusivas, mediadas pelo coordenador; e a aplicação e metodologia das aulas, função dos professores envolvidos com o processo. Constatamos que a chegada das crianças tem ocorrido com dificuldades, visto que muitos pais não dão informações a respeito da deficiência e os recursos e adaptações específicas tem sido providenciados à medida que aparecem as necessidades. Sobre o planejamento, percebemos nos discursos das coordenadoras que ainda são insuficientes as horas de trabalho pedagógico coletivo entre coordenadores, professores e professores especialistas. Este fato reflete um distanciamento entre estes profissionais que pôde ser constatado quando analisamos a atuação das professoras especialistas e dos professores de Educação Física. Já os pedagogos, relataram que não recebem informações suficientes e utilizam atividades diferenciadas com o aluno com deficiência. Percebemos que os discursos dos envolvidos giram principalmente em torno da questão médico-corretiva, o que não permite que estes profissionais da escola se sintam responsáveis pelo aluno com deficiência. Concluímos que o processo de inclusão no município de Hortolândia apresenta uma organização que necessita de arrumações que dizem respeito a cursos de formação continuada que atendam as dúvidas e angústias referentes ao fazer pedagógico, assim como atividades e metodologias que realmente favoreçam a inclusão escolar; e a presença constante das especialistas para dar suporte ao professor. Destacamos também uma aproximação dos professores de Educação Física com o processo, uma vez que vinculados a área da saúde, tem conhecimentos dos aspectos biologicos e desenvolvimento humano que possibilitam ao profissional ter um olhar diferenciado sobre questões referentes a comportamentos motores atrasados, assim como o espaço da aula também favorece a percepção dos comportamentos sociais dos alunos, podendo trazer contribuições importantes para a inclusão das crianças. Acreditamos ainda que se faz necessário a criação do vínculo da escola com a área da saúde, que poderia acontecer por meio da inserção de profissionais desse segmento no ambiente escolar o que possibilitaria uma ampliação do conhecimento específico com relação a pessoa com deficiência aos demais profissionais reduzindo assim as incertezas e inseguranças presentes neste momento de implantação da inclusão

Abstract: The tight and arrangements found in education history of disability people over the world and in Brazil, ended in a reality very straight. This reality has been reported by several writers and this theme is mentioned in several segments like graduation courses, education boards and especially under school environment. To try to organize the ideas and trying to bring some answers to the work in one elementary school, we elect the city of Hortolândia - SP as our research field, with the intention of investigate the implementation activities and inclusion politics. To make this happen we interviews a group of 104 people, made of teachers, directors and coordinators, working for elementary city schools. Using as the methodology the speech analysis, we focused in disable student's arrival, director's responsibility; the planning of inclusion activities, done by the coordinator; and the utilization of the methodology when in class, responsibility of the teachers involved with the process. We found that student's arrival has happen with problems, as many parents do no not give much information about kid's disability and about the activities being done to adapt the students when new needs appear. About planning, we found in coordinator's speech that the number of hours of pedagogical work between coordinators, teachers and specialists are not sufficient. This fact reflects a distance between professionals which can be identified when we review the situation of expert teachers and health and physical education teachers. At the same time, the pedagogues say that they are not receiving enough information and they use different activities with disable students. We noticed that the speech of the people involved is basically related with the medical part of the disability, what does not allow those professionals to feel responsible for the student. We concluded that the process of inclusion in Hortolândia's city shows one organization that need arrangements when talking about formation courses, which could help in doubts and agony related to the pedagogue part, as with activities and methodologies that are really in favor of scholar inclusion; and the constant presence of experts to give support to the teacher. We noticed also health and physical education teachers approach with the process as they are part of health area, with biological knowledge and human development that allows the professional to have a different look about disable humans, as the space in class helps with the perception about student's behavior, being able to help kid's inclusion. We believe that is still necessary the creation of bonds between school and health care area, that could help by the inclusion of professionals from the health area in school's environment, what could provide a increase of the specific knowledge in relation with people disability to the rest of the professionals, reducing with that the uncertain and insecurity present on the moment of the inclusion's implementation
Subject: Inclusão escolar
Professores
Formação profissional
Educação física - Hortolandia (SP)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Filus_JosianeFujisawa_D.pdf1.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.