Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/274905
Type: TESE
Title: Protocolo de avaliação da força muscular em ombros de sedentarios e atletas utilizando dinamometro isocinetico
Title Alternative: Assessment protocol of the muscular strength on sedentary ones' and athlets shoulders using an isocinetic dynamometer
Author: Menossi, Berlis Ribeiro dos Santos, 1970-
Advisor: Chacon-Mikahil, Mara Patrícia Traína, 1965-
Abstract: Resumo: Este trabalho foi composto por duas etapas. Os objetivos da ETAPA 1 foram: propor e aplicar um protocolo de avaliação de força muscular isocinética de ombro, em sedentários, jovens do sexo masculino (n=50). ETAPA 2: comparar o rendimento de força muscular isocinética entre jovens sedentários (n=20), atletas de natação (n=10) e de voleibol (n=10). A ETAPA 1 foi composta por 4 testes: TESTE 1: Teste da Confiabilidade (n=10); TESTE 2: Teste da Influência da Dominância entre ombro dominante (DOM) e não dominante (NDOM) (n=10); TESTE 3: Teste da Influência da Ordem entre ombro direito e esquerdo (n=10) e TESTE 4: Teste de Comparação entre as Velocidades (n=20). Na ETAPA 2 aplicou-se o protocolo proposto e validado na Etapa 1. Para a avaliação isocinética utilizou-se a posição de 90° de abdução plano frontal, para movimentos de rotação externa (RE) e interna (RI), com três velocidades, em contração concêntrica de 120º/s, 240º/s e 60º/s e em uma velocidade excêntrica de 30º/s. Por meio deste protocolo, obteve-se os parâmetros: pico de torque (PT) em (N.m) e PT em relação a massa corporal (N.m/Kg)-1, déficits bilaterais, relação RE/RI, correlação com estatura, envergadura, massa corporal, massa magra e para nadadores também foi correlacionado com o melhor tempo para o estilo crawl. Os resultados da ETAPA 1 mostram que o protocolo proposto apresenta confiabilidade, não havendo diferenças significativas ao se começar uma avaliação pelo ombro DOM ou NDOM, porém precisa-se considerar e manter qual dos ombros iniciou a avaliação. As velocidades avaliadas mostraram PT distintos. Inicialmente, em contração concêntrica em velocidade intermediária de 120º/s, uma rápida 240º/s, seguida pela lenta 60º/s e finalmente a lenta 30º/s excêntrica. Para a ETAPA 2, considerando Pico de torque para massa corporal, o grupo NDOM RI, dos atletas de natação são em relação aos sedentários 31% mais fortes (p<0,05) e, em relação ao voleibol, os nadadores são 32% mais fortes (p<0,05). Estes resultados denotam que as características de forças dos RE e RI do ombro podem ser adquiridas segundo a especificidade da modalidade desportiva. Os resultados mostram, portanto que o protocolo proposto apresenta confiabilidade, não havendo diferenças significantes ao se começar uma avaliação pelo ombro DOM ou NDOM, porém precisa-se considerar qual ombro que iniciou a avaliação e assim manter o protocolo; as velocidades estudadas caracterizam-se com diferenças significantes (p<0,05). O protocolo tem aplicabilidade em sedentários, atletas de natação e voleibol, e pode ser utilizado como um método de avaliação específica e integrar fonte de informações valiosas para o acompanhamento de rendimento físico, prevenção ou tratamento de lesões

Abstract: This work was made up of two steps. The objectives of the STEP 1 were to propose and apply a protocol of assessment of the isocinetic muscular strength of shoulder on sedentary ones, male teenagers (n=50). The STEP 2 was to compare the attendance of isocinetic muscular strength between sedentary teenagers (n=20), swimmers (n=10) and volleyball players (n=10). The STEP 1 was made up of four tests: TEST 1: Reliability Test (n=10); TEST 2: The influence of dominancy test between dominant (DOM) and nondominant (NDOM) shoulder (n=10); TEST 3: The order influence test between right and left shoulders (n=10); and TEST 4: Comparison test between the velocities (n=20). In the STEP 2 the proposed and checked protocol in the STEP 1 was applied. For the isocinetic assessment one used the position of 90° frontal plan abduction, for external (ER) and internal (IR) rotation movements, within three velocities in concentric contraction of 120°/s, 240°/s, and 60°/s, and an eccentric velocity of 30°/s. The parameters gotten through this protocol were: peak torque (PT) in (N.m) and PT in relation to the corporal mass, bilateral deficits, ER/IR relation, correlation to the height, span, corporal mass, slim mass, and for swimmers was also correlated to the best time in crawl style. The results of STEP 1 show that the proposed protocol introduces reliability, once there is no significant difference upon beginning an assessment on the DOM or NDOM shoulder, however one needs to consider and keep which shoulder the assessment was begun. The assessed velocities showed distinct PT. In the beginning, in concentric contraction within intermediary velocity of 120°/s, a fast 240°/s, followed by a slow 60°/s, and finally the eccentric slow 30°/s. in the STEP 2, considering N.m/Kg-1, for the group NDOM IR, the swimmers are in relation to the sedentary ones 31% stronger (p<0,05) and, in relation to the volleyball players, the swimmers are 32% stronger (p<0,05). These results denote that the strength features of the ER and IR of shoulder may be acquired according to the specificity of the sport modality. The results show that the proposed protocol introduces reliability since there are no significant differences upon beginning an assessment on the DOM or NDOM shoulder, however we have to consider which shoulder the assessment began and keep the protocol so; the velocities studied characterized themselves significant differences (p<0,05). The protocol has applicability on sedentary ones, swimmers and volleyball players, and can be used as a specific assessment method, and becomes a valuable data resource for the attendance of physical efficiency, lesions prevention and procedure
Subject: Educação física - Avaliação
Força muscular
Ombro
Voleibol
Natação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FEF - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Menossi_BerlisRibeirodosSantos_M.pdf2.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.