Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/274751
Type: TESE
Title: Adaptações musculares ao treinamento de força com sobrecargas excentricas
Title Alternative: Muscular adaptations to strength training with eccentric overload
Author: Ide, Bernardo Neme, 1976
Advisor: Macedo, Denise Vaz de, 1959-
Abstract: Resumo: O objetivo do presente estudo foi analisar as adaptações ao treinamento com ênfase nas ações musculares excêntricas (EXC). Os dados foram coletados durante uma disciplina eletiva oferecida aos alunos do curso de Educação Física da UNICAMP. Ao longo do semestre, além dos treinamentos, ministramos aulas expositivas, discussões em grupo sobre a forma de tratamentos dos dados para a pesquisa, e também fundamentações acerca da metodologia do treinamento de força. Realizamos também uma revisão sobre as adaptações musculares ao treinamento de força com ênfase nas ações excêntricas, contida na Introdução do trabalho, e que foi utilizada como material didático na disciplina. No primeiro experimento observamos as adaptações promovidas por 13 sessões de treino na magnitude de lesão à célula, respostas inflamatórias, composição corporal, força muscular (FM), resistência de força (RF), consumo máximo de oxigênio (VO2max), limiar ventilatório, e ponto de compensação respiratório. No segundo experimento verificamos se protocolos com ações musculares concêntricas (ACON), concêntricas e excêntricas (ACON/EXC) e somente excêntricas (AEXC) durante o exercício prévio, geraria respostas distintas no tocante a ocorrência da potencialização pós-ativação (PPA). No primeiro estudo testes de FM, VO2max, e de RF foram realizados após as 13 sessões de treinamento, 7 dias após e 14 dias após o término do programa. As avaliações de composição corporal (CC) e coletas de sangue (CS) foram realizadas em cinco momentos ao longo do treinamento (após 2, 7, 9, 11, 13 sessões). As séries vermelha e branca não se alteraram ao longo do programa de treinamento. A atividade sérica da CK aumentou significativamente somente após 2 sessões de treino. Já as concentrações séricas de PCR aumentaram significativamente em diferentes momentos e em diferentes sujeitos, mesmo após 96h de descanso da última sessão de treino. Esses dados sugerem que a carga utilizada, prescrita com 80% de 1RMexc e ajustada no início de cada sessão promoveu respostas inflamatórias, e incrementos significativos na FM e RF dos indivíduos, sem quedas significativas até 2 semanas após o término do treinamento. Já no estudo 2 observamos que o exercício prévio de meio agachamento, com ênfase nas ações EXC, afetou de forma negativa a performance muscular nos estímulos subsequentes. Contrariamente, o exercício prévio de meio agachamento com predomínio CON induziu a PPA

Abstract: The objective of this study was to analyze the adaptations to training with emphasis on eccentric muscle actions (EXC). Data were collected during an elective discipline offered to Physical Education students of State University of Campinas - UNICAMP. During the semester, in addition to training, expositive classes, group discussions about the processing of the data for research, and also grounding about the strength training methodology. We also reviewed the muscular adaptations to strength training with emphasis on eccentric actions contained in the Introduction of the thesis, to be used as teaching material in the course. In the first experiment we observed the changes promoted by 13 training sessions in the magnitude of muscle damage, inflammatory responses, body composition, muscular strength (FM), strength endurance (RF), maximal oxygen uptake (VO2max), ventilatory threshold, and point respiratory compensation. In a second experiment we verified if protocols with concentric muscle actions (ACON), concentric and eccentric (ACON / EXC), and eccentric only (AEXC) during the previous exercise, would generate different responses regarding the occurrence of post-activation potentiation (PAP). In the first study the FM, VO2max, and RF were performed after 13 training sessions (P13), 7 days after the end of the program (7D), and 14 days after the end of the program (14D). Body composition assessments (CC) and blood samples (CS) were carried out during the training program (P2, P5, P7, P11 and P13). The red series did not change during the training. The serum activity of CK increased only after the first two training sessions. Since PCR concentrations increased substantially and at other times, but at the end of 13 sessions all subjects showed normal values. The 13 training sessions induced significant increases in thigh circumference and muscle mass of the individuals. The FM and RF increased by 20 and 30%, respectively, without decreases until 14 days after the end of the experiment. In the study 2 we showed that the prior exercise predominantly EXC in the squat affected negatively the performance in the subsequent stimulus. In contrast, predominantly CON exercise induced PPA
Subject: Treinamento de força
Processo inflamatorio
Ações musculares concêntricas e ações excêntricas
Potencialização pos-ativação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ide_BernardoNeme_M.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.