Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/271183
Type: TESE
Title: A singularidade na escrita tradutora : linguagem e subjetividade nos estudos da tradução, na linguistica e na psicanalise
Author: Frota, Maria Paula
Advisor: Arrojo, Rosemary, 1950-
Abstract: Resumo: Esta tese propõe-se a formular, com base na psicanálise, uma concepção da escrita tradutora que leve em conta o inconsciente, assim deslocando as velhas noções de "tradução literal" e '1radução criativa". Tal deslocamento, operado com o reconhecimento de um real desejo que é inacessível mas estruturante, dá-se no sentido de situar aquelas noções no campo do imaginário, tanto científico quanto leigo. Frutos da necessidade imaginária do Um, isto é, da identidade e da completude, a literalidade e a criatividade pressupõem uma visão de língua que ou atribui a esta uma dimensão de transcendência que exclui o falante, ou a reifica e transforma em mero objeto de manipulação por uma subjetividade livre e dominadora. O Curso de lingüistica geral, em sua leitura mais tradicional e predominante nos estudos modernos da tradução, é tomado como expressão teórica daquelas duas formas de conceber a relação entre linguagem e sujeito. Esse mesmo Curso, através de sua leitura por Jacques Lacan, vem inspirar uma interseção com a obra de Sigmund Freud que resulta na principal base epistemológica do presente trabalho. Das propostas teóricas desenvolvidas contemporaneamente acerca da tradução, é analisada a teoria da (in)visibilidade do tradutor, de Lawrence Venuti, como exemplo de uma investigação que se quer pós-estruturalista, mas que preserva a mesma dicotomia identificada no par langue/parole. De base marxista, essa teoria não supera a lógica do senhor e do escravo, ressalvado todo o enriquecimento que a consideração da história e da ideologia propicia ao seu campo de pesquisa. Trazer o desejo inconsciente para a reflexão sobre o processo de traduzir não significa apagar as posições imaginárias de um tradutor-servo ou senhor, mas operar o seu enodamento ao real, mostrando que falhas na estrutura simbólica vêm dividir o sujeito entre saber e inconsciente. Sistema lingüístico que rege a todos, a língua é também espaço de constituição ou escrita de singularidades subjetivas. Entrecruzando código e desejo, o propósito maior desta tese, pela via do amor, consiste em contribuir para que os tradutores se separem de determinados significantes aos quais estão presos há muitos séculos

Abstract: This dissertation presents a psychoanalysis-based conception of translation writing that takes into account the unconscious, in this way displacing the age-old notions of 'literal translation' and 'creative translation'. This displacement, effected with the acknowledgment of a real desire that is inaccessible but structuring, situates these notions in the sphere of the imaginary, both scientific and lay. Bom of the imaginary need for Oneness - identity and completeness - the notions of literalness and creativity rest on a view that either attributes to language a transcendence which excludes the speaker or reifies language, transforming it into a mere object of manipulation by a ftee, dominating subjectivity. Ferdinand de Saussure's Cours de linguistique générale, as it is traditionally and predominantly read by modem translation theorists, is seen as the theoretical expression of these two ways of conceiving the relation between language and subject. A Lacanian reading of the Cours suggests an intersection with Freud's work that is the major epistemological foundation of the present work. Among contemporary translation theories, Lawrence Venuti' s theory of translator (in)visibility is analyzed as an example of an investigation that aims to be poststructuralist but preserves the dichotomy identified in the languelparole pairo Venuti's Marxist-based theory does not go beyond the master/slave logic, although it does enrich translation studies with its investigation of history and ideology. To introduce real unconscious desire in the study of translational process is not to erase the imaginary positions of a slave or master translator, but to operate its intertwining with the real, showing that flaws in the symbolic structure split the subject into knowledge and unconscious. Language, a linguistic system that rules over ali, is also a space for the constitution or writing of subjective singularities. Intertwining code and desire, this dissertation aims, through a logic of love, to help translators separate from certain signifiers to which they have been tethered for many centuries
Subject: Tradução e interpretação
Linguística
Psicanálise
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1999
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Frota_MariaPaula_D.pdf10.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.