Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/271177
Type: TESE
Title: Preposições ligadas a verbos na fala de uma criança em processo de aquisição de linguagem e de dois sujeitos agramaticos em processo de reconstrução de linguagem ou "Eu e voce? Diferente"
Title Alternative: Propositions linked to verbs in the speech of a child in the language acquisition process and two agrammatic subjects in the reconstuction process or "Me and you? Different"
Author: Kleppa, Lou-Ann
Advisor: Novaes-Pinto, Rosana do Carmo, 1961-
Abstract: Resumo: Esta tese situa-se na área de Neurolingüística, buscando dialogar com a área da Aquisição de Linguagem. Seu ponto de partida é a hipótese do espelho invertido, proposta por Roman Jakobson ([1956] 1971), que prevê que os primeiros elementos lingüísticos adquiridos por uma criança serão os últimos sujeitos à dissolução na fala do sujeito afásico. O objeto de estudo desta pesquisa é a preposição ligada a verbos na fala de uma criança (R) em processo de aquisição de linguagem e de dois sujeitos afásicos com agramatismo (MS e OJ) em processo de reconstrução de linguagem. Não se tem notícia de outros estudos que tomem a preposição como ponto de articulação para o contraste da fala de crianças e sujeitos afásicos. Foram examinados dados longitudinais, dialógicos e de fala espontânea de R, MS e OJ e dados dialógicos dos sujeitos afásicos, coletados em situações experimentais. Estes dados, de naturezas diferentes, foram examinados separadamente, para que fosse possível contrastar o funcionamento da preposição (i) na fala da criança versus dos sujeitos afásicos quando envolvidos numa mesma situação dialógica: a conversa informal; (ii) e na fala dos sujeitos afásicos em diferentes situações dialógicas: conversa informal versus situações experimentais. Os resultados obtidos indicam que a classificação das preposições mais adequada é a proposta pela Hipótese da Gramaticalização, já adotada em Kleppa (2005a) para dispor as preposições num continuum de diferentes graus de gramaticalização. Assim, questões de freqüência, distribuição, forma e sentido da preposição determinam seu uso na fala da criança e dos sujeitos afásicos. Os resultados também indicam que a diferença de uso de preposições na fala da criança versus sujeitos afásicos, e dos sujeitos afásicos em conversas espontâneas versus situações experimentais é quantitativa, não qualitativa. Contudo, a maior diferença encontrada diz respeito ao estatuto de sujeito falante da criança e do sujeito afásico. A partir da análise de dados podemos dizer que a criança e os sujeitos afásicos movimentam-se na mesma língua, mas estabelecem diferentes (e incomparáveis) relações com ela. No âmbito da Neurolingüística, a Teoria da Adaptação orienta esta pesquisa, ao passo que no âmbito da Aquisição de Linguagem, a teorização de De Lemos ilumina algumas questões pontuais. Davidson, com seu estudo sobre malapropismos, apresenta uma visão interessante do ato comunicativo/ interpretativo e assim chegamos a diferentes concepções de língua, falante e fala daquelas adotadas nos estudos correntes sobre preposições, fala de criança ou afásico.

Abstract: This thesis was developed within the field of Neurolinguistics and aims some possible dialogue with the field of Language Acquisition. The starting point for this study is the inverted mirror hypothesis, posed by Roman Jakobson ([1956] 1971), predicting that the first linguistic elements acquired by the child will be the last ones dissolved in the speech of aphasic speakers. The object of this study is the preposition linked to verbs in the speech of one child (R) in the process of language acquisition and two agrammatic speakers (MS and OJ) in the process of language reconstruction. As far as we know, there are no other studies taking the preposition as an articulation point for the contrast between child and aphasic speech. Longitudinal, dialogical data were examined from both the child and the aphasic speakers: R provides spontaneous speech data, while MS and OJ provide as well spontaneous as elicited speech. These data, different by nature, were examined separately in order to allow the contrast of prepositions functioning (i) in the speech of the child versus the speech of agrammatic speakers when involved in the same dialogical context: informal conversation; (ii) and in the speech of agrammatic subjects in different conversational situations: informal conversation versus experimental situations. The results obtained indicate that the best classification of prepositions is the one offered by the Grammaticalization Hypothesis, arraying them in a synchronic continuum of different degrees of grammaticalization, as was done in Kleppa (2005a). Thus, issues concerning frequency, distribution, form and meaning of the prepositions determine their use in the speech of children and agrammatic subjects. Our results also indicate that the differences between the use of prepositions in child and aphasic speech in informal conversations are quantitative, not qualitative. The greatest difference, however, is related to the position of the speaker towards (his) language. The analysis shows that both the child and the aphasic speakers move within their language according to the possibilities given by the language, but the relations they establish with this language are not comparable. Within Neurolinguistics, the Adaptation Theory guides this research, while the theory developed by De Lemos comes to illuminate some specific points of debate concerning language acquisition. Davidson, with his study on malapropisms, presents an alternative view of the communicative/ interpretive act, and thus we reach different conceptions of language, speaker and speech from those assumed in current studies about prepositions, child and agrammatic speech.
Subject: Aquisição de linguagem
Reconstrução (Linguistica)
Agramatismo
Gramatica comparada e geral - Preposições
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Kleppa_Lou-Ann_D.pdf11.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.