Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/271167
Type: TESE
Title: Caminhos e limites da inovação lexical na fala da criança
Title Alternative: Pathways and limits of lexical innovation in the child's speech
Author: Vieira, Camila Rossetti, 1990-
Advisor: Figueira, Rosa Attie, 1948-
Abstract: Resumo: São inúmeros os casos de palavras não dicionarizadas que surgem na fala dos sujeitos, sejam eles adultos ou crianças. A inovação lexical constitui, nesse sentido, um dos fenômenos mais registrados nas línguas, um poderoso fator de mudança linguística e um importante dado de eleição para a discussão da aquisição de linguagem. Dentro das abordagens teóricas da morfologia, a análise desse tipo de dados oferece dois caminhos distintos: (1) a formulação de regras, dentre se destacam as RFPs (Regras de Formação de Palavras), propostas pela Gramática Gerativa no início da década de 1960 (ARONOFF, 1976); e (2) a analogia. Segundo a primeira perspectiva as palavras seriam formadas por uma operação fonológica sobre uma base especificada dando origem a produtos predizíveis em termos sintáticos e semânticos. Já para a segunda, através da qual as palavras são formadas por comparação a um modelo, sobrariam dados mais singulares, em que não houvesse a necessidade de formular regras. O objetivo desta dissertação é o de verificar o potencial explicativo dessas duas visões antagônicas sobre as inovações lexicais na fala da criança. A primeira se baseia em regras e discorre, portanto, sobre questões como os padrões de regularidade e os limites do possível gramatical dentro da formação de novas palavras no português brasileiro. A segunda é a posição teórica interacionista (DE LEMOS, 2003; FIGUEIRA, 2010), que se filia de modo fundamental ao "ideário saussuriano sobre a formação de palavras" o qual, ao ser baseado no mecanismo analógico, é capaz de oferecer múltiplos caminhos para a explicação da fala infantil. Como material empírico, coletamos dados provenientes da observação longitudinal do sujeito RA cujo corpus está disponível no Projeto de Aquisição de Linguagem Oral (CEDAE/IEL/UNICAMP) e, complementarmente, contaremos com um conjunto de dados de autores que já se dedicaram ao tema. Com isso, pudemos averiguar, em um primeiro plano, a impossibilidade de analisar dados da fala da criança de uma perspectiva teórica que só considere formações que estejam de acordo com uma gramática bem comportada, já que as RFPs, que tem por característica principal dizer de um funcionamento formal da língua, nem sempre sustentam o que ocorre na aquisição da morfologia pela criança, uma vez que é claro um movimento do previsível para o imprevisível. Pudemos também ver que a vantagem de assumir a analogia saussuriana para explicar as inovações lexicais não está somente em dar conta de dados que não se deixam explicar por regras muito bem especificadas, mas também está em reconhecer que a criança está submetida ao funcionamento dos mecanismos fundamentais da língua, relações sintagmáticas e associativas

Abstract: There are countless cases of words, which are not in the dictionary that appear in people's speech, whether they are adults or children. The lexical innovation is in this sense one of the most recorded phenomena in the languages, a powerful element for linguistic change and an important point of choice for the language acquisition discussion. Among the morphology theoretical approaches, the analysis of this data leads us to two distinct paths: (1) the formulation of rules, among them stand out the WRFs (Word Formation Rules), which was proposed by the Generative Grammar in the early 1960s (ARONOFF, 1976); and (2) the analogy. According to the first perspective, the words would be formed by a phonological operation on a specific base originating predictable products in syntactic and semantic terms. As for the latter, words would be made by comparison to a model in which more natural data would be left and there would not need to formulate rules. The aim of this dissertation is to verify the potential impact of these two opposing views on the lexical innovations in the child's speech. The first is based on rules and discusses issues such as patterns of regularity and the limits of the grammar constraints within the formation of new words in Brazilian Portuguese. The second is the interactionist theoretical position (DE LEMOS, 2003; FIGUEIRA, 2010), which is affiliated in a fundamental way to "Saussure ideas on the formation of words" which is based on the analogue mechanism that is able to offer multiple pathways to explain the child speech. As empirical source, we collected data from longitudinal observation of the subject RA whose corpus is available in Oral Language Acquisition Project (CEDAE / IEL / UNICAMP) and in addition, we will have a set of authors who have dedicated themselves to the subject. Therewith, we could determine in a foreground the failure to analyze the child's speech data from a theoretical perspective that only considers the formations that are in accordance with formal grammar since the WRFs whose main characteristic is to talk about the formal operation of the language, which does not always maintain what occurs in the child¿s morphology language acquisition, once the movement from predictable to unpredictable is clear. It was also possible to notice the advantage taken by assuming the Saussure analogy to explain that lexical innovation is not only to account data that it is not explained by well-specified rules but also to recognize that the child is subjected to language fundamental mechanisms, syntagmatic and associative relations
Subject: Saussure, Ferdinand de, 1857-1913
Aquisição de linguagem
Analogia (Linguística)
Língua portuguesa - Morfologia
Lingua portuguesa - Neologismos
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vieira_CamilaRossetti_M.pdf1.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.