Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/271153
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: O buraco negro do valor de verdade : a semantica dos predicados vagos
Author: Moura, Heronides Maurílio de Melo
Advisor: Ilari, Rodolfo, 1943-
Abstract: Resumo: O objetivo desta tese é analisar os predicados vagos, especialmente substantivos e adjetivos, como 'montanha', 'cristão', 'calvo', 'alto', etc. No primeiro capítulo, delimita-se o conceito de vagueza, diferenciando-o de outros conceitos semânticos, como ambigüidade, generalidade e não dito. Após exposição do conceito de vagueza na teoria de Quine, tenta-se mostrar que a definição de vagueza em termos de condições de verdade (predicados vagos são aqueles que não são nem verdadeiros, nem falsos de certos objetos) apresenta sérios dilemas para uma semântica lógica. No segundo capítulo, examina-se o contexto teórico no qual se insere o conceito de vagueza de Quine. Mostra-se que a questão da vagueza é extremamente relevante para os problemas (como o da aprendizagem lingüística e o da indeterminação da ontologia) que a teoria de Quine põe em jogo e que, ao mesmo tempo, tal questão acarreta alguns dilemas para essa teoria. No terceiro capítulo, aborda-se em detalhes um modelo semântico (A Teoria dos Topoi, desenvolvida por Ducrot e outros) que tenta dar conta de fatos semânticos abrangidos pela vagueza, entendida como gradualidade de predicados. Argúi-se, então, que a abordagem da Teoria dos Topoi, segundo a qual a gradualidade dos predicados é de natureza argumentativa (um predicado é vago, neste modelo, porque os topoi a eles associados podem ser aplicados com maior ou menor força argumentativa), é insatisfatória na sistematização e explicação do conceito de predicados vagos. Finalmente, no quarto capítulo, critica-se a descrição semântica dos 'modificadores de vagueza' (especialmente a construção comparativa e os intensificadores) que o conceito de vagueza definido em termos de condições de verdade proporciona (seja na teoria de Quine, seja em modelos lógicos alternativos, como a teoria de supervaluation). Como alternativa a estes modelos (e também à Teoria dos Topoi) é proposto um modelo com marcações de graus de vagueza, no qual sentenças com predicados vagos não são consideradas 'proposições'. Predicados vagos são definidos como aqueles que são passíveis de 'complementação de sentido' (operação semântica que afeta a estrutura semântica de um termo, tornando-o menos vago). A solução proposta leva a uma reavaliação da relação entre sentido e referência

Abstract: The aim of this thesis is to analyse vague predicates, specially nouns and adjectives such as "mountains", "christian", "bald", "tall", among others. In the first chapter, one shows the concept of vagueness distinguishing it from other semantic concepts, such as ambiguity, generality, and 'unsaid'. After discussing the concept of vagueness in Quine's theory, one attempts to demonstrate that the definition of vagueness in terms of truth conditions (vague predicates are the ones which are neither true nor false of some objects) displays serious dilemmas for a logic semantics. 1n the second chapter, one investigates the theoretical frame in which Quine's concept of vagueness is inserted. One also shows that vagueness is extremely relevant to the problems (such as language learning and indeterminacy of ontology) which Quine's theory puts at stake and, at 'the same time, such a question brings some dilemmas within it to this theory. In the third chapter, one approaches in detail a semantic model (the Topoi Theory developed by Ducrot and collaborators) which intends to handle semantic facts encompassed by vagueness, understood here as graduality of predicates. One arguments, then, that the approach ofthe Topoi Theory, according to which graduality ofpredicates is ofan argumentative nature (a predicate is vague, in this model, due to the fact that the topoi associated to it may be applied with greater or smaller argumentative force) is unsatisfying either in systematizing or in explaining the concept of vague predicates. At last, in the fourth chapter, one criticizes the semantic description of "vagueness modifiers" (in special comparative construction and intensifiers) afforded by the concept of vagueness defined in terms of truth conditions ( be it in Quine's theory or in altemative logic models, such as the "supervaluation theory"). As an altemative to these models (and also to the Topoi Theory) one proposes a model with degree traces of vagueness, in which sentences with vague predicates are not considered as "propositions". Vague predicates are defined as those which may be subjected to "meaning complementation" (a semantic operation which does affect the semantic structure of a term in as much as it makes it less vague). The solution put forward '"points to a re-evaluation of the rapport between sense and reference
Subject: Semântica
Lógica - Estudo e ensino
Referência (Linguística)
Lexicologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moura_HeronidesMauriliodeMelo_D.pdf30.18 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.