Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/271082
Type: TESE
Title: A pontuação na gramatica : lugares da contradição
Title Alternative: The punctuation of the Grammar : the place of contraditions
Author: Farias, Josefa Gomes de
Advisor: Zoppi-Fontana, Monica Graziela
Abstract: Resumo O presente trabalho pretende analisar o discurso da gramática, buscando perceber qual o modelo de língua ali construído, a imagem de sujeito usuário da gramática e produtor de linguagem e o lugar de enunciação criado para esse sujeito. Como lugares de enunciação, compreendem-se os lugares sociais do dizer estabelecidos para o sujeito, que definem as possibilidades de dizer e para quem dizer. No discurso gramatical, a língua, em relação à maioria dos conteúdos da gramática, é instrumento eficaz de comunicação, capaz de prever todos os sentidos possíveis; para a gramática, pontuação é instrumento falível, suscetível de ambiguidade, ambivalência, inexatidão. Perceber essas possibilidades presume um conhecimento de textualização que vai além da alfabetização, pressupõe letramento, objetivo principal do processo de escolarização. Assim, buscar-se-á observar como se dá, no que se refere à pontuação, esse reconhecimento de uma ambiguidade constitutiva da relação do sujeito com a linguagem, possibilitando-o pontuar, marcando um estilo pessoal. Desse fato, pode-se pensar que a Formação Discursiva do sujeito gramático constrói uma posição-sujeito heterogênea na sua constituição, que, na percepção da impossibilidade de prever todos os usos possíveis da língua, recorre ao recurso da subjetividade, deixando ao sujeito produtor de linguagem a função de escolher a saída mais conveniente ao seu estilo pessoal de escrever. Assim, pode-se interpretar que, para a gramática, a língua não falha; a pontuação, contudo,é falível na medida em que não dá conta de todos os usos possíveis. Consideramos, para fim de análise, dois modelos de gramática: o teórico, usado como referência para o estudo da língua portuguesa, que comenta e explica a língua; e o de divulgação, baseado na descrição da norma. No primeiro grupo ,estão inseridas a Moderna Gramática Portuguesa, de Evanildo Bechara, a Gramática da Língua Portuguesa, de Celso Cunha e Lindsey Cintra, e a Gramática Normativa da Língua Portuguesa de Rocha Lima; no segundo grupo inserem-se a Gramática Metódica da Língua portuguesa de Napoleão Mendes de Almeida, Nossa Gramática. Teoria e Prática de Antônio Sacconi e A Gramática- como se aprende uma língua, de A. de Sampaio Dória. As gramáticas de referência são assim classificadas por se ocuparem da teorização sobre a língua em consonância com a sua normatização; as gramáticas pedagógicas são as elaboradas para serem instrumentos de ensino-aprendizagem "da língua (nacional e oficializada)." (Agustini:1999:119) Sustentarão as reflexões propostas e o modo de análise apresentado a Semântica Histórica da Enunciação e sua relação com o Projeto História das Idéias Linguísticas no Brasil ; a AD e sua concepção de sujeito.

Abstract: The present work searchs to see how to have in the speech of the grammar the perception concerning the language, the image of subject usuary of the grammar and producer of language, and the place of enunciation created for this subject. As places of enunciation means the social places of saying established for the subject, that defines the possibilities to say and who to say. In the grammatical speech, the language, in relation to the majority of the contents of the grammar, is efficient instrument of communication, capable to foresee all the possible directions; for the grammar, punctuation is instrument fallible, susceptible of ambiguity, ambivalence, inexactness To perceive these possibilities presumes a textual knowledge that goes beyond the alphabetization, estimates lettered, main objective of the school process. Thus, one will search to observe that, when is mentioned to the punctuation, it has in the grammar, the recognition of a constituent ambiguity of the relation of the subject with the language, what it takes him to punctuate marking a personal style. One gives credit, still, that of the Discursive Formation consisting of the "discursividade" (act of discoursing) of the subject grammarian build one position-subject heterogenity that in the impossibility to descreibe all of de language case, recorre to the subjectivity of language to ¿ We consider, for analysis end, two models of grammar: the theoretician, used as reference for the study of the Portuguese language, that comments and explains the language; and of spreading, based on the description of the norm. In the first group are inserted Moderna Gramática da Língua Portuguesa, of Evanildo Bechara, the Gramática da Língua Portuguesa, of Celso Cunha and Lindsey Cintra, and the Gamática Normativa da Lingua Portuguesa of Rocha Lima; in the second group are inserted Gramática Metódica da Língua Portuguesa of Napoleão Mendes de Almeida, Nossa Gramática- Teoria e Práqtica, of Antonio Sacconi and A gramática. Como se aprende a língua, of Sampaio Dória. The reference grammars are classified by occupying of the process of making theory on the language in accord with its process of making norm; the pedagogical grammars are the elaborated to be instruments of teach-learning "of the language (national and officialized)." (Agustini: 1999: 119) Will support the reflections proposals and the presented way of analysis the Historical Semantics of the Enunciation and its relation with the Projejo História da Idéias Lingüísticas no Brasil; the AD and its conception of subject.
Subject: Gramática
Sujeito
Pontuação
Discurso
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Farias_JosefaGomesde_D.pdf1.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.