Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/271072
Type: TESE
Title: Um lugar de visibilidade do sujeito deficiente mental
Author: Martins e Silva, Vera Regina
Advisor: Zoppi-Fontana, Mónica, 1961-
Zoppi-Fontana, Monica G.
Abstract: Resumo: O quadro evolutivo de concepções e definições sobre a deficiência mental a coloca como déficit quanto ao desenvolvimento orgânico, intelectual, quanto às habilidades necessárias a um viver independente. Adotando como referência o quadro teórico da Análise do Discurso, representada fundamentalmente por Miche1 Pêcheux, na França, e por Eni Orlandi, no Brasil, promovemos um deslocamento que rompe com a irredutibilidade do biológico e sustenta-se num gesto de interpretação que toma a deficiência mental como falta, mas numa nova ordem, como estruturante do simbólico. Ao analisar o discurso sobre o sujeito com deficiência mental foi possível verificar que seus enunciados são pela sociedade interpretados como sem-sentido, porque aquele discurso funciona pelo viés da organização, enquanto a forma do deficiente mental significar se configura numa ordem simbólica diferente, pois a falta como constitutiva se materializa em sua fala através da indistinção de vozes, de rupturas, do embaralhamento do discurso do outro ao seu. A organização dos lugares de interpretação sobre o deficiente interdita a falta como espaço simbólico de subjetivação e, portanto, não permite que ele ocupe o lugar de sujeito de seus enunciados, ou seja, os sentidos que ele faz nessa falta não circulam socialmente. O corpus analisado é constituído de um conjunto de textos sobre a educação para deficientes, abrangendo legislação, propaganda de campanhas e enunciados de slogans, cujos funcionamentos discursivos demonstram que, à revelia dos discursos vigentes sobre igualdade e inclusão do deficiente mental, ele continua sendo significado no patamar da exclusão. Teoricamente, mobilizamos as noções sobre o funcionamento do silêncio, indeterminação, elipse, oposição parafrástica, deslocamento, designação, definição, desorganização da fala e indistinção de vozes. Ao produzir o deslocamento do foco de significação presente nos discursos sobre a deficiência mental pretendemos que a sociedade, e fundamentalmente as instituições escolares, ao compreenderem a deficiência enquanto falta na ordem do simbólico, e como o deficiente ressignifica essa falta fazendo sentido, passe a reconhecer sua posição discursiva que o constitui sujeito capaz de uma prática social
Résumé: L¿entendement évolutif dês concepts et dês définitions au sujet de l¿arriération mentale, presume que celle-ci est une insuffisance au niveau du développement organique, intellectuel de même q¿au nivaue de facultes indispensables à l¿autonomie. Em se soutenant sur la notion théorique de l¿Analyse du Discours, répresenté fondamentalement par M. Pêcheux, en France, et plus récentment E. Orlandi, au Brésil, nous avons suggéré um déplacement qui provoque une rupture avec la rigidité du biologique et qui s¿appuye sur um geste d¿interpretation qui considere l¿arriération mentale um manque, mais d¿une ordre dans la structuration du symbolique. ... Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations
Subject: Análise do discurso
Educação especial
Saúde mental
Subjetividade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2000
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
MartinseSilva_VeraRegina_M.pdf19.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.