Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270983
Type: TESE
Title: Sindrome frontal (leve) ou afasia semantico-pragmatica : um estudo de caso
Author: Gandolfo, Monica Cristina
Advisor: Coudry, Maria Irma Hadler, 1949-
Abstract: Resumo: O objetivo deste trabalho é estudar um caso de Síndrome Frontal (leve) do o ponto de vista lingüístico. Ou seja, levantar os sintomas lingüísticos concernentes a esta síndrome, abrindo a possibilidade de argumentar em favor de uma afasia semânticopragmática. A Síndrome Frontal sempre foi concebida pela literatura como uma síndrome que altera, principalmente, o comportamento. A definição de afasia que utilizamos - "Afasia é uma perturbação no processo de significação em que há alterações em um dos níveis lingüísticos, com repercussão em outros" (Coudry e Possenti, 1993) - baseia-se numa teoria de linguagem orientada discursivamente, ou seja, uma teoria em que os processos de significação dependem de uma série de fatores para serem determinados, tais como, dos interlocutores em questão, das implicaturas contidas nos enunciados, do que neles está pressuposto e/ou subentendido, do que pode ou não ser dito, do modo como os interlocutores organizam o dizer, etc. A concepção de linguagem, entendendo aqui como ação, como processos criadores e constitutivos, que organizam a experiência pode mudar a visão que se tem sobre a patologia e sobre os fatores lingüísticos nela envolvidos, diferenciando-a dos problemas comportamentais como sugere a literatura neurolingüística tradicional. Para isto, utilizome de uma teoria de linguagem orientada discursivamente como propõe Franchi (1976); Maingueneau, (1987); Possenti (1986/87); Geraldi (1990/91); Coudry (1986/88). Portanto, este trabalho investiga, por meio de análise linguístico-cognitiva, os processos de significação alterados em pacientes cérebro lesados, e a maneira pela qual, ajudados pela avaliação e intervenção terapêutica, podem superar estas dificuldades

Abstract: The objetive of this work is to study a Frontal Syndrome case (a light one) from the linguistic point of view. That means, raise the linguistic symptoms concerning this syndrome, giving the possibility of arguing in favor of a semantic-pragmatic aphasia. The Frontal Syndrome has always been conceived as one syndrome that alters mainly the behavior, by the existing literature. The aphasia definition we use is: "Aphasia is a disturbance on the significance process where there are changes on one of the linguistic levels, with effect on others" (Coudry and Possenti, 1993). It is based on a language theory discursively oriented, that is, a theory where the significance processes depend on several factors to be determined, as the interlocutor speaking, the ideas contained on the titles, on what is pressuposed or implicit on them, on what can or cannot be said, on how the interlocutors organize their speech. The language concept, understood here as action, as creative and constitutive processes, which organize the experiences could change the view we have about the pathology and about linguistic factors involved, which make it different from the behavior problems as the tradicional neurolinguistc literature. To achieve that, I make use of a language theory discursivety oriented as proposes Franchi (1976); Possenti (1986/87); Geraldi (1990/91); Coudry(1986/88). Therefore, this work investigates through the linguistic cognitive analyzis, the significance process altered in patients with damaged brains, and the way with which they could overcome those difficulties, helped by therapeutic evaluation and intervention
Subject: Afásicos - Linguagem
Neurolinguística
Neuripsicologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1994
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gandolfo_MonicaCristina_M.pdf3.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.