Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270967
Type: TESE
Title: Duas abordagens para a formação de sintagmas fonológicos em Rikbaktsa
Title Alternative: Two approaches to phonological phrasing in Rikbaktsa
Author: Pioli, Alexandre Tunis
Advisor: Sândalo, Maria Filomena Spatti, 1965-
Abstract: Resumo: Esta dissertação tem como objetivos (i) contribuir para o maior conhecimento de aspectos da fonologia da língua Rikbaktsa e (ii) oferecer duas análises para a formação de sintagmas fonológicos nesta língua. O primeiro objetivo é atingido através de uma análise inicial da fonologia entoacional do Rikbaktsa, em que sentenças de diferentes configurações (variando em termos de posições de constituintes) são analisadas conforme o modelo da fonologia entoacional autossegmental-métrica (Pierrehumbert & Beckman 1988, entre outros). Desta análise partem as observações de nível segmental e suprassegmental que contribuem ao alcance do segundo objetivo. As evidências entoacionais sugerem que níveis prosódicos como palavra fonológica, sintagma fonológico e sintagma entoacional são razoavelmente delimitados entoacionalmente, embora seus limites não emerjam de imediato se modelos tradicionais como Nespor & Vogel (1986) e Selkirk (1995) são levados em consideração. Este trabalho oferece, então, percursos de análise no quadro teórico da Teoria da Otimalidade e de uma faceta da fonologia baseada em regras, partindo do pressuposto de que o processo analítico de um e outro modelo podem trazer insights interessantes sobre os fenômenos abordados. Tal discussão foi amplamente estimulada pela literatura recente, notadamente por Nevins & Vaux (2008). A discussão, que inevitavelmente passa por uma comparação entre os pontos-de-vista derivacional e representacional para o fenômeno em análise, encontra seu termo no argumento de que o modelo de Frampton (2008), em que aspectos de ambos se influenciam, oferece uma visão satisfatória para a formação de sintagmas fonológicos na língua, tanto com respeito a um critério conceptual, quanto empírico.

Abstract: This work aims to (i) contribute to the better knowledge of some aspects of the Rikbaktsa phonology and to (ii) offer two approaches to the phonological phrasing in this language. The first goal is fulfilled through an initial analysis of the intonational phonology of Rikbaktsa. Different syntactic configurations (varying in complexity and word order) are analyzed using the autosegmental-metric approach to intonational phonology (Pierrehumbert & Beckman 1988, inter alia). This intonational analysis results in segmental and suprasegmental observations that support the analyses of the following chapters (the second goal of this work). Intonational evidence suggest that prosodic domains such as the phonological word, the phonological phrase and the intonational phrase are delimited by intonation markers. These domains won't emerge automatically if traditional models such as Nespor & Vogel (1986) and Selkirk (1995) are used. This work offers two approaches to the phonological phrasing in this language - in both Optimality Theory and Derivational Phonology-based frameworks -, assuming that good insights can emerge in the analytic process. The discussion, mainly triggered by recent works in the phonological literature such as Nevins & Vaux (2008), also presents an informal comparison between the derivational and representational analyses. This results in the choice of the deffect-driven model by Frampton (2008) as an eligible approach to the phonological phrasing in Rikbaktsa, in which both conceptual and empirical criteria are satisfied in a good measure.
Subject: Fonologia prosódica
Língua rikbaktsa - Sintagma nominal
Fonologia baseada em regras
Teoria da otimalidade (Lingüística)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pioli_AlexandreTunis_M.pdf14.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.