Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270940
Type: TESE
Title: A construção de definições por crianças em idade escolar
Author: Lopes, Tania Maria
Advisor: Perroni, Maria Cecilia, 1947-
Abstract: Resumo: Este é um estudo experimental a respeito do desenvolvimento da habilidade de dar definições a partir de perguntas do tipo " O que é X?". Os dados foram obtidos através de entrevistas com crianças entre 6,0 e 8,0 anos de idade, falantes do português, dialeto paulista e pertencentes à classe média. As entrevistas se deram em um colégio particular e em duas etapas, a saber: a) o experimento piloto; b) e o experimento propriamente. Sob a perspectiva sóci-interacionista, faz-se a análise dos dados, de modo a distinguir as estruturas linguísticas utilizadas pelas crianças em suas respostas e a observar o nível de generalidade revelado por estas estruturas. Foram identificados 7 tipos de estruturas que, de acordo com a faixa etária, tiveram maior ou menor índice de uso. Na faixa dos seis anos domina a estrutura "(É) + verbo no infinitivo", na dos sete, a estrutura "(É) + um negócio/uma coisa (que) ..."; e, na dos oito anos, a estrutura "(É) + sinônimo". A criança não só apresenta mudanças quantitativas de uso em relação a determinada estrutua como também apresenta mudanças qualitativas pois, cada vez mais, busca construir definições mais próximas às do modelo escolar fazendo uso de outro tipo de estrutura. A análise ainda apontar que a natureza do termo definido concorre para a utilização de determinadas estruturas mais que outras. Termos com referentes de natureza de primeira ordem são mais definidos com sinônimos; termos de referentes de segunda ordem, pela estrutura "(É) + quando ..."; aqueles que podem referir-se tanto a entidade de primeira quanto de segunda ordem são mais definidos pela estrutura "(É) + um negócio / uma coisa (que) ...". As conclusões mostram que as crianças não só reconhecem a natureza do termo a ser definido como também que a definição não se faz através do uso de qualquer sentença; ela tem uma estrutura especial que deve expressar, sobretudo, generalização acerca do objeto a que esse termo refere

Abstract: Not informed.
Subject: Crianças - Linguagem
Crianças - Escrita
Linguística
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1992
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lopes_TaniaMaria_M.pdf2.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.