Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270892
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Política e Latinitas : o Brutus de Cícero e os fins da eloquência romana
Title Alternative: Politics and Latinitas : Cicero's Brutus and the ends of Roman eloquence
Author: Pini, Mariana, 1988-
Advisor: Pereira, Marcos Aurélio, 1966-
Abstract: Resumo: A obra Brutus, de Marco Túlio Cícero, conduz uma reflexão sobre a história da eloquência e uma avaliação sobre os grandes nomes da retórica, desde suas origens dentro da cultura grega antiga até suas contribuições romanas, cuja glória máxima é depositada sobre o próprio autor. No ocaso da República sob a tirania de César, o Arpinate apresenta seu panteão de oradores, associado a um conjunto de preceitos sobre o latim. Este trabalho advoga que a preceptiva ciceroniana dialoga com a obra De analogia, de César (por sua vez, dedicada a Cícero como resposta a seu influente De oratore). O estudo se dedica a investigar como Cícero formula suas concepções sobre o bom latim de forma incompatível, em numerosos aspectos, com as concepções de César. A discussão sobre a Latinitas é tomada como oportunidade, no Brutus, para que Cícero articule seu próprio ethos como um personagem, bem como o de César, também presente no diálogo. O latim é um campo de batalha que se tinge de tonalidades políticas: o orador concebe a Latinitas como questão de educação elementar e hábito alcançado através da prática com boas famílias. Júlio César, por sua vez, tinha por objetivo democratizar a Latinitas. Assim, a defesa do general, em favor de uma forma restrita de oratória, é regida pela ratio, isto é, de um método racional. A Latinitas está ligada à ideia de identidade propriamente romana; contudo, o debate sobre a fala adequada envolve inevitavelmente pontos de vista diferentes. O Brutus se inicia com a morte de Hortênsio, mas o eclipse do debate forense público imposto pelo general César representa, para Cícero, a morte da República; dessa forma, o texto compõe uma reflexão sobre a morte não apenas de um orador, mas de numerosos princípios caros ao Arpinate na Roma que se desenhava sob o domínio da censura

Abstract: The work Brutus, by Marcus Tullius Cicero, builds a reflection upon the history of eloquence and an evaluation about the greatest names of Rhetoric, since its emergence within the ancient Greek culture until its Roman contributions, whose most glorious representative is Tully himself. At the end of the Republic, under Caesarian tyranny, the Arpinate displays his pantheon of speakers, associated with a set of precepts about the Latin language and culture. The present study advocates that the Ciceronian perceptive is related to De analogia, a work by Julius Caesar (and dedicated to Cicero, as a reaction to his influential De oratore). This dissertation aims at investigating how Cicero formulates his conceptions about Latin in a way incompatible with Caesar¿s convictions. The discussion about Latinitas is seen as an opportunity, in Brutus, for Cicero to articulate his own ethos as a character, as well as Caesar¿s (also included in the dialogue). Latin is a battlefield tinted with political hues: The Roman orator conceives Latinitas as a matter of basic education and a habit reached through practice with worthy families. Julius Caesar, on the other hand, aims to democratize Latinity. Hence, the general¿s standpoint, favoring a restricted understanding of oratory, is governed by ratio ¿ in other words, by a rational method. Latinitas is connected to the idea of a properly Roman identity; the adequate speech is understood differently according to those different perspectives. The Brutus begins with the death of Hortesius, but the obliteration of public forensic debate (enforced by Caesar) represents, for Cicero, the death of Republic. Therefore, the text composes a reflection on death ¿ not merely the death of a speaker, but also the death of a number of principles cherished by the Arpinate in a Rome which had been recently brought under control by means of censorship
Subject: Literatura clássica - História e crítica
Romanos - Identidade
Cícero. Brutus - Crítica e interpretação
César, Júlio - Crítica e interpretação
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pini_Mariana_M.pdf600.83 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.