Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270804
Type: TESE
Title: Padrões de extração em estruturas factivas
Author: Augusto, Marina Rosa Ana
Advisor: Nunes, Jairo Morais, 1966-
Abstract: Resumo: O objetivo desta tese é investigar as propriedades estruturais e semânticas das construções factivas e a relação dessas propriedades com possibilidades de extração. As análises tradicionais acerca da Ilha Factiva classificam-na como ilha fraca, isto é, para um grande número de línguas, considera-se que a extração de argumentos é possível, a partir do complemento factivo, mas não a de adjuntos. Para outras línguas, como o grego moderno, a ilha factiva é considerada uma ilha forte; nenhum tipo de extração resulta gramatical. Esta tese mostra que essa distinção não se sustenta. Uma aparente mobilidade entre comportamento de ilha fraca ou de ilha forte pode ser atestada em uma mesma língua a depender do tipo de complemento factivo presente: (1) O que o Pedro lamentou que a Maria tenha feito? (2) *Como o Pedro lamentou que o mecânico tenha consertado o carro? (3) *0 que o Pedro lamentou o fato de que a Maria tenha feito? (4) *Como o Pedro lamentou o fato de que o mecânico tenha consertado o carro? A diversidade de complementos possíveis e o correspondente comportamento apresentado em relação à extração são aqui abordados. O ponto comum dessas estruturas é o caráter pressuposicional característico da construção factiva e aqui derivado a partir de uma imposição de seleção dos predicados factivos. Assumo que esses predicados selecionam um complemento do tipo [+específico]. A diversificação em relação ao padrão de extração se configura como um reflexo da maneira estrutural como esse requerimento é satisfeito

Abstract: The aim of this thesis is to investigate the relationship between structural and semantic properties of factive sentences and the pattem of extraction exhibited. Factive Island is traditionally classified as a weak island, i.e., argument extraction results grammatical, but not adjunct extraction. In languages like Modem Greek, in which a different pattem of extraction is displayed, Factive Island is assumed to be a strong island. This thesis shows that such a distinction is unfeasible. In a single language, one finds structures that show a weak island pattem of extraction as well as constructions in which a strong island behavior is attested: (1) What did Peter regret that Mary did? (2) *How did Peter regret that Mary fixed the car? (3) *What did Peter regret the fact that Mary did? (4) *How did Peter regret the fact that Mary fixed the car? I investigate which kinds of structures are allowed as factive complements and their corresponding behavior conceming extraction. The common feature these structures show is their pressupositional character, which is derived from a selection requirement. I assume that factive predicates select a [+ specific] complement. The differences showed conceming extraction constitute a spontaneous effect from the structural way each construction may satisfy this requirement
Subject: Pressuposição (Lógica)
Língua portuguesa - Gramática
Gramática gerativa
Princípios e parâmetros (Linguística)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Augusto_MarinaRosaAna_D.pdf4.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.