Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270620
Type: TESE
Title: Interpretação de provérbios por sujeitos com Doença de Alzheimer em fase inicial
Title Alternative: Interpretation of proverbs by subjects with Alzheimer's disease at an early stage
Author: Sé, Elisandra Villela Gasparetto, 1973-
Advisor: Morato, Edwiges Maria, 1961-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo estudar os processos de significação na interpretação de provérbios por sujeitos com provável doença de Alzheimer (DA) leve. Participaram da pesquisa qualitativa 10 sujeitos com idade igual ou superior a 60 anos com DA de ambos os sexos, que foram selecionados no Ambulatório de Psiquiatria Geriátrica do HC da UNICAMP. Esses sujeitos receberam diagnóstico de provável DA, a partir da avaliação clínica do médico e da avaliação neuropsicológica. Também foram considerados dados de um grupo controle composto por 10 sujeitos não-Alzheimer de perfil sociolinguístico semelhante ao da população com DA. O corpus desta pesquisa constituiu-se de dados obtidos da aplicação do Protocolo de Estudo de Provérbios elaborado por CAZELATO (2003) constituído de 10 provérbios considerados mais metafóricos e de 10 provérbios menos metafóricos. O procedimento metodológico consistiu em primeiro apresentar a cada sujeito os provérbios do Protocolo de forma oral e escrita, perguntando a ele "o que quer dizer tal provérbio". Num segundo momento, foi solicitado ao sujeito que "elaborasse ou imaginasse uma situação em que caberia o uso de tal provérbio". Os dados dos dois grupos foram gravados em vídeo e transcritos com base na notação de transcrição linguístico-interacional. A análise dos dados considerou o cotejamento dos dois grupos em relação ao trabalho linguístico-cognitivo requerido na manipulação enunciativa dos provérbios. Podemos apontar importantes questões em torno do funcionamento linguístico e cognitivo dos dois grupos de sujeitos estudados. Pudemos observar que ambas as populações procederam mais às interpretações centralmente relevantes e marginalmente relevantes frente aos provérbios mais e menos metafóricos, nos dois procedimentos do estudo. Entretanto, a população DA produziu maior número de interpretações literais. Quanto a isso, esta população não procedeu a interpretações irrelevantes do ponto de vista semântico-lexical, ainda que tais interpretações não tenham sido relevantes do ponto de vista pragmático. Foi possível verificar que ambos os grupos procederam à contextualização dos provérbios, imaginando uma situação de uso. Houve diferenças significativas no percurso enunciativo-discursivo realizado pelos sujeitos não-Alzheimer e pelos Alzheimer. Os sujeitos não-Alzheimer recorreram mais às exemplificações de situações cotidianas de uso dos provérbios e recorreram mais a expedientes linguísticos e textuais para proceder à interpretação, tais como modalizações epistêmicas e marcadores de relações espaço-temporais, fazendo ainda comparações temporais do uso do provérbio, utilizando indicadores de relações lógico-semânticas (condicionalidade, finalidade, causalidade), articuladores argumentativos (evidenciados nas ações reflexivas e metaenunciativas). As interpretações consideradas irrelevantes ocorreram com menor frequência. Quanto às estratégias linguístico-discursivas empregadas pelos sujeitos, verificou-se uma maior ocorrência entre os sujeitos com DA de autorrepetição, de reflexão em voz alta, de hesitação, de pausas não preenchidas, de repetição hesitante, de reformulação, de indagação, de falsos inícios de turno e de retomadas. Todos esses fenômenos, típicos do processamento online da língua falada, indicam movimentos do papel organizador e estruturador da linguagem. Esta pesquisa torna-se relevante para qualificar o processo linguístico-cognitivo implicado na significação, notadamente na construção de sentidos indiretos e da referenciação no contexto neurolinguístico. Isso é particularmente importante para melhor compreendermos a natureza sócio-cognitiva da linguagem no contexto das neurodegenerescências

Abstract: The aim of this research was to study the signification processes in the interpretation of proverbs by subjects with probable mild Alzheimer's disease (AD). 10 subjects 60 years or older of both genders with AD participated of the qualitative research. They were selected in the Clinic of Geriatric Psychiatry, of Faculty of Medicine - HC - UNICAMP. These subjects were diagnosed with probable AD from the doctor's clinical examination and neuropsychological examination. Data from a control group of 10 non-Alzheimer subjects of sociolinguistic profile similar to that of people with AD were also considered. The corpus of this research was composed of data obtained from the application of the Protocol for the Proverbs Study written by CAZELATO (2003) which consisted of 10 proverbs considered more metaphorical and 10 considered less metaphorical. The methodological procedure consisted in first presenting the Protocol proverbs in verbal and writing forms to each subject, asking him "what means such proverb". Secondly, the subject was asked to "prepare or imagine a situation in which the use of such proverb would fit". The data from both groups were video-recorded and transcribed based on the linguistic-interactional transcript notation. The data analysis considered the comparison of both groups in relation to the cognitive-linguistic work required in proverbs enunciative manipulation. We can indicate important issues concerning to language and cognitive functioning of both groups of subjects studied. We could also note that both populations made more to the centrally relevant and marginally relevant interpretations concerning the more and less metaphorical proverbs in both study procedures. However, the AD population produced more literal interpretations. In regard to that, this population has not made irrelevant interpretations in terms of lexicon and semantics, even though such interpretations have not been relevant from the pragmatic point of view. It was possible to verify that both groups contextualized the proverbs, imagining a situation of use. There were meaningful differences in enunciative-discursive course performed by non-Alzheimer's and Alzheimer's subjects. The non-Alzheimer's subjects evoked more exemplifying everyday situations of use of proverbs and remembered more linguistic and textual expedients to make the interpretation, such as epistemic modalities and markers of space-time relations. They also made temporal comparisons in the use of the proverb using indicators of logical-semantic relations (conditionality, purpose, causality), argumentative articulators (evident in the reflexive and meta-enunciative actions). Interpretations considered irrelevant occurred less frequently. As for the linguistic-discursive strategies applied by the subjects, it was noticed among individuals with AD a most frequent occurrence of auto-repetition, of thinking aloud, of hesitation, of unfilled pauses, of hesitant repetition, of reformulation, of quest, of false beginning of shifts and of retaking. All these phenomena, typical of the online processing of spoken language, indicate movements of the leading and structuring role of the language. This research becomes relevant to qualify the cognitive-linguistic process involved in the significance, especially in the construction of indirect meanings and of referenciation in the neurolinguistic context. This is particularly important to better understand the socio-cognitive nature of language, specifically in the context of neurodegeneration
Subject: Neurolinguística
Cognição
Provérbios
Alzheimer, Doença de
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Se_ElisandraVillelaGasparetto_D.pdf2.79 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.