Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270551
Type: TESE
Title: Sentidos inter-ditos = entre as formas de dizer e as formas de negar = Inter-said meanings : between the ways of saying and negating
Title Alternative: Inter-said meanings : between the ways of saying and negating
Author: Tafarello, Paulo César, 1965-
Advisor: Dias, Cristiane Pereira, 1974-
Abstract: Resumo: Um discurso não circula por si só: ele depende do resultado das relações de sentido e relações de força presentes no momento de sua produção. Os sentidos que produz e o resultado de seu enfrentamento com o discurso dominante irá determinar o aceite de sua circulação na sociedade. Os discursos do Ativismo Pedófilo, nesse trabalho representado pelos discursos do Ipce e do Newgon são marca clara dessa disputa de forças. Ao enunciar de um lugar favorável ao reconhecimento das relações sexuais entre adultos e crianças o ativismo pedófilo busca garantir um espaço de circulação de seus discursos em oposição a uma estrutura social que rejeita suas práticas. O embate entre esses lados leva o ativismo pedófilo a reconfigurar (ou tentar reconfigurar) sentidos diversos no discurso dominante como as noções de criança e a possibilidade de consentimento por parte desta numa relação sexual. A própria prática pedófila, assentada pelo ativismo num discurso de antiguidade histórica dessa prática, é alinhada aos discursos pedagógicos "XXVII - O pedófilo experiente tem qualidades que faltam a muitos professores e outros pedagogos (...)" como parte dessa busca de aceitação de sua prática e principalmente circulação de seus discursos. A constituição de um "espaço" social que suplante os professores e pais (nesse sentido os outros pedagogos) nas relações entre adultos e crianças, ao mesmo tempo que produz um apagamento do "sexual" dessa relação, dependeria da circulação de uma "nova imagem" do pedófilo, cuja construção passaria pelo enfraquecimento da memória que memória que leva aos sentidos de crime e doença que, na visão do ativismo, seriam aqueles que impediriam a livre circulação dos discursos de configuração positiva acerca da pedofilia:"XXV - O que eu sugiro é que agora nós criemos uma nova imagem de um pedófilo ideal como queremos que ele seja. Eu quero pintar um retrato de um boy-lover que leva o seu "trabalho" a sério". Essa tentativa de reconfiguração também se dá na forma de agir do próprio pedófilo. Antes um sujeito constituído no silêncio e no espaço daquele que "é dito" passa a buscar um espaço a partir do qual possa enunciar e encontra no ativismo social um espaço de nivelamento com outros grupos, com referência especial aos grupos homossexuais (o que não implica, obviamente, na aceitação desse nivelamento por parte destes)

Abstract: A speech does not flow by itself: it depends on the outcome of relations of meaning and power present at the time of its production. The meaning generated and the result of his confrontation with the dominant discourse will determine the acceptance of its circulation in society. The speeches of pedophile activism, represented in this work by the discourses of Ipce and Newgon, are clearly marks of this contest of strength. By stating from a favorable position to the recognition of sexual relations between adults and children, pedophile activism seeks to ensure a space for circulation of his speeches in opposition to a social structure that rejects their practices. The conflict between these sides takes pedophile activism to reconfigure (or attempting to reconfigure) different meanings in the dominant discourse and the notions of children and the possibility of his/her consent in a sexual intercourse. The pedophile practice itself placed by activism in an old historical discourse of this practice is aligned with the pedagogical discourses "XXVII - The experienced pedophile has qualities that lack to many school teachers and other educators (...)" as part of this search for acceptance of his practice and especially circulation of his speeches. The creation of a social "space" which supersedes teachers and parents (in this sense the other educators) in the relations between adults and children, while producing a deletion of the sexual connotation of this relationship, would depend on the movement of a "new image" of the pedophile, whose construction would go through the weakening of memory that leads to the senses of crime and disease that, in view of activism, would be those who would impede the free circulation of discourses about the positive configuration of pedophilia:"XXV - WhatI suggest now is that we create a new image of an ideal pedophile as we want him to be. I want to paint a portrait of a lover-boy who takes his "job" seriously". This reconfiguration attempt also occurs in the own pedophile's form of acting. Then a subject constituted in the silence and space of which "is said" now seeks a space from which he can enunciate and find in social activism a space of leveling with other groups, with special reference to homosexual groups (which obviously does not imply this leveling acceptance from their part)
Subject: Análise do discurso
Praticas discursivas
Ideologia
Movimentos sociais
Molestadores de crianças
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Tafarello_PauloCesar_D.pdf3.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.