Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270543
Type: TESE
Title: Em busca do mecanismo psíquico da psicose
Title Alternative: In search of the mechanism of psychosis
Author: Pincerati, Walker Douglas, 1979-
Advisor: Lemos, Claudia Thereza Guimarães de, 1934-
Abstract: Resumo: O objetivo primeiro deste trabalho era o de estudar os `distúrbios da linguagem¿ no dizer psicótico enquanto especificadores do modo distinto dele habitar a linguagem. Para a persecução desse objetivo, tomou-se como ponto de partida a afirmação que Jacques Lacan fez em As psicoses, seminário proferido em 1955-1956, de que tais distúrbios são específicos das psicoses, isto é, não existem nas neuroses. Contudo, uma neurose é explicada pela teoria do `recalque¿, conceito que designa o `mecanismo psíquico¿ neurótico e, por consequência, não dá conta da psicose. Como, então, tais "distúrbios" permitiriam depreender a particularidade do `mecanismo psíquico¿ específico da psicose? Mais especificamente, como, a partir dessa noção de `distúrbios da linguagem¿, pode-se depreender a trajetória de construção da concepção de que o `mecanismo¿ psicótico é a `foraclusão do Nome-do-Pai¿? Para dar conta dessa questão, tomou-se como base de estudos a versão estenografada do seminário, que apresenta diferenças relevantes em relação à versão editada e estabelecida por Jacques-Allain Miller. O resultado foi o de que não são os distúrbios "da linguagem" ou "na ordem da linguagem" que especificam a particularidade das psicoses, mas sim os `distúrbios de alienação na ordem da linguagem¿. A partir da noção de `alienação¿ nota-se que o modelo para se pensar a psicose está fundamentado na obra freudiana no modelo neurótico. O empreendimento lacaniano, ao propor que há tal `foraclusão¿, é o de propor um exercício de reflexão que conceba o `mecanismo¿ estruturante da psicose no momento da própria constituição do sujeito.

Abstract: The main goal of this dissertation is to study `language disorders¿ in psychotic speech as indexes of the specific way the psychotic subject inhabits language. My starting point is Jacques Lacan¿s claim that such disturbances are specific to psychoses, i.e., they don¿t exist in neuroses (see The Psychoses, seminar delivered in 1955-1956). Yet a neurotic affection is explained by the theory of `repression¿, a concept that designates the neurotic `psychic mechanism¿ and thereby does not apply to psychosis. How then such "disturbances" would allow for the apprehension of the particularities of the specific "psychic mechanism" of psychosis? More precisely: Beginning from the notion of `language disturbances¿, how one is to discern the trajectory of production of the conception according to which the psychotic `mechanism¿ is the foreclosure of the Nome-of-the-Father? In inquiring this question, this study relied on the seminar¿s stenographed version, which substantially differs from Jacques-Allain Miller¿s edited version. The conclusion is that what explains the particularities of psychoses is neither disorders "of language¿ nor "in the order of language" but rather the "disorders of alienation in the order of language". From the notion of `alienation¿, we may infer that the model to thinking psychosis is premised on the neurotic paradigm of Freud¿s work. In suggesting the abovementioned notion of `foreclosure¿, Lacan instead proposed an exercise of thinking that conceives of psychosis¿ structuring `mechanism¿ in the moment of the subject¿s proper constitution
Subject: Distúrbios da linguagem
Alienação (Psicologia)
Psicoses
Neuroses
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pincerati_WalkerDouglas_D.pdf1.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.