Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270465
Type: TESE
Title: O papel da interatividade na constituição de um modelo de percepção pública da ciência e da tecnologia = um olhar sobre o Canal Saúde
Title Alternative: The role of interactivity in building a model of public perception of science and technology : a look at Canal Saúde
Author: Antenor, Samuel, 1969-
Advisor: Vogt, Carlos, 1943-
Vogt, Carlos Alberto, 1943-
Abstract: Resumo: O presente trabalho tem por objetivo investigar o papel da interatividade na constituição de um modelo de percepção pública da ciência e da tecnologia (C&T), com vistas a uma análise da divulgação científica da saúde em mídias digitais. Para tanto, partimos do pressuposto de que os usuários dessas mídias, valendo-se de recursos que considerem a troca de informações e a interação entre diferentes agentes, mediada por recursos tecnológicos como a Internet, possam tomar parte na constituição de um modelo participativo de divulgação científica, com a ampla partilha de conteúdos científico-culturais. Como metodologia, buscamos estudar um caso específico de divulgação científica da saúde via Internet, com base no conceito de Cultura Científica, o qual considera o percurso que envolve o desenvolvimento científico como um processo cultural, do ponto de vista de sua produção, da difusão entre pares, do ensino e da educação, ou ainda de sua divulgação na sociedade. Nesse sentido, como primeira hipótese, pensamos que a divulgação científica via Internet poderia permitir a adoção de uma posição que considerasse a participação dos cidadãos nesse processo, de modo a tornar possível a troca de informações em diferentes esferas de espaço-tempo e de forma multidirecional. Por conseguinte, nossa escolha investigativa difere dos estudos sobre comunicação pública da ciência que definiram esse enfoque como modelo de déficit, o qual pressupõe o conhecimento como parte do domínio dos que fazem ciência e a aplicam, limitando a maneira como essas informações chegam ao público ? hierarquicamente e numa única direção ?, conjugando uma suposta superioridade de quem detém o conhecimento científico com a suposta incapacidade ou limitação de compreensão e interpretação das demais pessoas. Em nossa segunda hipótese, pensamos que, na medida em que se abandone a noção de déficit de conhecimento, poder-se-ia promover não só a participação e a interatividade entre as várias esferas da sociedade, mas também uma profunda reflexão da parte de todos os envolvidos com a produção e divulgação científicas. Para tanto, buscamos analisar se ? e em que medida ? esta participação permite que os cidadãos usuários das mídias digitais "interajam" não apenas com instâncias diversas, mas também entre si; se essa participação contribui ou não para o processamento crítico de informações; e se pode ou não reorientar os processos comunicacionais. Para desenvolver nosso trabalho, dividimos o texto em cinco partes, compostas por quatro capítulos e uma conclusão. Na primeira parte, buscaremos tratar, em linhas gerais, do campo da percepção pública da ciência e da tecnologia, discorrendo sobre os modelos de percepção, estabelecendo contrapontos entre o modelo de déficit e o modelo participativo, a partir de pressupostos metodológicos da Cultura Científica, com base em autores como Carlos Vogt e Carmelo Polino. Na segunda parte, buscaremos discutir um ideal filosófico para a área, o qual teria na crítica ao positivismo, feita por Walter Benjamin, as bases de uma possível crítica que o modelo participativo dirige ao cientificismo. Em nossa terceira parte, propomos discutir o papel da interatividade na constituição dos modelos de percepção, para o que trabalharemos com a visão de Marshall Mcluhan, sobre os meios de comunicação como extensões do homem, e de Pierre Lévy, sobre virtualidade e ciberespaço. Para tanto, buscaremos exemplificar e discutir, na quarta parte desta dissertação, mecanismos e experiências de divulgação científica dos temas da saúde via Internet, mais especificamente em um recorte sobre questões retratadas pelo Canal Saúde, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Por fim, uma quinta parte fecha o trabalho, com as principais conclusões a que chegamos durante nossa pesquisa de Mestrado

Abstract: This study aims to investigate the role of interactivity in building a model of public perception of science and technology (S&T), with a view to an analysis of scientific health in digital media. For this purpose, we assume that users of these media, using resources that consider the exchange of information and interaction between different agents, mediated by technological resources like the Internet, can take part in the establishment of a participatory model of scientific with wide sharing of scientific and cultural content. As a methodology, we study a specific case of scientific health in the Internet, based on the concept of scientific culture, which considers the route that involves the scientific development as a cultural process, in terms of its production, dissemination peer, teaching, education and outreach in society. In this sense, in a first hypothesis, we think science communication in the Internet could allow the adoption of a position to consider the participation of citizens in this process in order to make possible the exchange of information in different spheres of space-time and in a multidirectional form. Therefore, our choice differs from investigative studies of public communication of science that defined this approach as a deficit model, which assumes knowledge as part of the field of science and apply that are limiting the way that information reach the public, combining supposed superiority of one who has the scientific knowledge with the alleged incapacity or limitation of understanding and interpretation of others. As a second hypothesis, we think, in that it abandons the notion of lack of knowledge, we would not only promote the participation and interactivity between the various spheres of society, but also a reflection on the part of everyone involved with the production and dissemination of science. For this, we examine whether - and to what extent - this participation enables citizens of digital media users "interact" with not only several instances, but also among themselves; if such participation will contribute or not to process critical information; and whether you can redirect the communication processes. To develop our work, we divide the text into five parts, consisting of four chapters and a conclusion. In the first part, we try to treat the field of public perception of science and technology, discussing models of perception, providing counterpoints between the deficit model and the participatory model, from the methodological assumptions of Scientific Culture, based on authors such as Carlos Vogt and Carmelo Polino. In the second part, we try to discuss a philosophical ideal for the area, which would have the critique of positivism, made by Walter Benjamin, the groundwork for a possible criticism that the participatory model runs to scientism. In our third part, we propose to discuss the role of interactivity in the constitution of perception models, for which work with the vision of Marshall McLuhan on the media as extensions of man, and Pierre Lévy on virtuality and cyberspace. For this, we will seek to exemplify and discuss, in the fourth part of this thesis, mechanisms and experiences of scientific disclosure of health issues in the Internet, a clipping issues portrayed by Canal Saúde, an IPTV produced by Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Finally, a fifth part closes this work with the main conclusions reached during our master research
Subject: Divulgação científica
Cultura cientifica
Ciência e tecnologia
Interatividade
Saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Antenor_Samuel_M.pdf865.12 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.