Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270462
Type: TESE
Title: A resistencia de traços do dialeto caipira : estudo com base em atlas linguisticos regionais brasileiros
Title Alternative: The resistance of features of brazilian caipira dialect : study based on brazilian regional linguistic atlases
Author: Castro, Vandersi Sant'Ana, 1945-
Advisor: Castilho, Ataliba T. de, 1937-
de, Castilho, Ataliba Teixeira
Abstract: Resumo: O dialeto caipira, descrito por Amadeu Amaral em 1920, era falado na antiga província de São Paulo até por volta do final do século XIX. Conforme Amaral, o dialeto, que teve grande vigor, vai perdendo terreno a partir das últimas décadas do século XIX, em conseqüência das profundas alterações que se verificam no meio social, estando ¿condenado a desaparecer em prazo mais ou menos breve¿ (Amaral 1920 / 1982: 42). A previsão de Amaral, todavia, não parece ter se concretizado. Em 1974, Rodrigues (1974) atesta a vitalidade do dialeto na região de Piracicaba. Retomando essa linha de investigação, nosso estudo procura verificar a presença de traços fonéticos e lexicais do dialeto caipira em Minas Gerais e no Paraná, com base nos dados do Esboço de um atlas lingüístico de Minas Gerais (Ribeiro et alii 1977) e do Atlas lingüístico do Paraná (Aguilera 1994). As duas áreas são relevantes para essa investigação pela sua proximidade geográfica com São Paulo e pelas relações históricas que envolvem os paulistas no processo de povoamento desses dois Estados vizinhos. Quanto ao nível fonético, nosso estudo se concentrou em cinco variantes: o ¿r caipira¿ ou retroflexo em final de sílaba e em posição intervocálica; o rotacismo da lateral em final de sílaba e em encontro consonantal; o apagamento do /r/ em final de palavra; a iotização da lateral palatal; a redução da proparoxítona. Quanto ao nível lexical, foram exploradas as possibilidades específicas de cada um dos atlas examinados (ex.: cambota, cuitelo, arco-da-velha). Analisado o corpus, constatamos a ocorrência das cinco variantes fonéticas mencionadas, tanto em Minas como no Paraná. Quatro dessas variantes ¿ o rotacismo, a apócope do /r/, a iotização da lateral palatal e a redução da proparoxítona ¿ mostraram uma distribuição mais geral nas áreas estudadas. Somente o ¿r caipira¿ exibe o caráter de uma variante mais propriamente geográfica no interior de cada território estudado, ocorrendo em áreas que refletem a influência paulista, ou por se encontrarem próximas a São Paulo, e/ou porque historicamente correspondem a áreas de penetração dos paulistas. A ocorrência simultânea das outras variantes fonéticas estudadas e de variantes lexicais nessas áreas contribui para caracterizá-las de forma mais consistente como possíveis áreas de resistência do dialeto caipira. Pesquisas complementares focalizando outras variantes do dialeto caipira poderão verificar a consistência dessa caracterização

Abstract:The Brazilian "Caipira" dialect, described by Amadeu Amaral in 1920, was spoken in what used to be the province of São Paulo until around the end of the XIX century. According to Amaral, this dialect, which was once quite wide-spread, started loosing ground in the final decades of the XIX century, due to the profound changes that occurred in the social milieu, and was "condemned to disappear in a relatively short time" (Amaral 1920 / 1982: 42). Amaral's prediction, however, does not seem to have been fulfilled. In 1974, Rodrigues (1974) verified the vitality of the dialect in the area of Piracicaba (SP). Continuing with this line of research, the present study investigates the presence of some phonetic and lexical features of the "Caipira" dialect in the Portuguese spoken in the states of Minas Gerais and Paraná (Brazil), based on the data of the Esboço de um atlas lingüístico de Minas Gerais (Ribeiro et alii 1977) and of the Atlas lingüístico do Paraná (Aguilera 1994). These two areas are relevant due to their geographic vicinity to the state of São Paulo, as well as the historic relations, during the process of settlement, of these two neighbouring States with the "Paulistas". On the phonetic level, our study was concentrated on five variants: the "caipira r" (or retroflex r) in intervocalic position and in coda; the replacement of the palatal lateral for a rhotic in coda and in consonant cluster; the deletion of /r/ in word endings; the replacement of [??] for [??]; the reduction of words that bear antepenultimate stress. On the lexical level, we explored the specific possibilities of each one of the atlases under examination (ex.: cambota, cuitelo, arco-da-velha). In our corpus analysis, we have attested the occurrence of all of the five phonetic variants mentioned, both in the states of Minas and Paraná. The last four of these variants have shown a more general distribution in the areas under study. Only the "caipira r" seems to be a true geographic variant in the interior of both territories analysed. It occurs in areas which reflect the influence of the "Paulistas", because these areas are close to the state of São Paulo and/or because historically they are areas where the "Paulistas" had been. The simultaneous occurrence of the other phonetic variants under study as well as of lexical variants in these areas suggests that these are areas of resistance of the "Caipira" dialect.
Subject: Dialeto Caipira
Atlas linguistico - Minas Gerais
Atlas linguistico - Paraná
Dialetologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Castro_VandersiSant'Ana_D.pdf4.04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.