Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270405
Type: TESE
Title: A fonologia xavante = uma revisitação
Title Alternative: Xavante phonology revisited
Author: Pickering, William Alfred
Advisor: Corbera Mori, Angel Humberto, 1950-
Mori, Angel Humberto Corbera, 1950-
Abstract: Resumo: Xavante é uma língua da família Jê, falada por aproximadamente 13.000 indígenas que vivem no estado do Mato Grosso. O presente trabalho descreve a fonologia segmental desta língua, utilizando a abordagem fonêmica encontrada no livro Phonemics (PIKE 1971[1947]). Embora a fonologia do Xavante já tenha sido tratada por outros autores, a análise apresentada aqui contém uma variedade de observações e interpretações novas, apresentando soluções para alguns problemas que não foram resolvidos em estudos anteriores. O primeiro capítulo descreve a metodologia usada na pesquisa. Dados foram coletados através da utilização de publicações anteriores, que serviram como guia no desenvolvimento de questionários delineados para solicitar tipos específicos de dados lingüísticos. A pesquisa baseia-se em grande parte em dados solicitados a um informante, indivíduo alfabetizado em Xavante e em Português, que foram comparados com a fala de outras pessoas da mesma região dialetal. O capítulo 2 contém um breve sumário do contexto histórico e lingüístico do povo Xavante e uma revisão da literatura lingüística relevante, composta principalmente de trabalhos feitos por missionários do Summer Institute of Linguistics (SIL) e da Missão Salesiana de Mato Grosso, além da dissertação de Quintino (2000). O terceiro capítulo começa com um sumário da abordagem teórico-metodológica encontrada no livro Phonemics (1971[1947]) de Kenneth Pike. Esta abordagem foi escolhida em parte porque as análises anteriores da fonologia Xavante foram feitas a partir desta perspectiva, e os problemas fonológicos na língua podem ser claramente compreendidos quando vistos à luz das virtudes e limitações da abordagem Pikeana. Uma análise abrangente de todos os fonemas segmentais da língua é apresentada em seguida, com base na perspectiva de Pike e em trabalhos anteriores, além de dados e novas análises. Os fonemas /z,?,?/ e os segmentos de coda [p,m,b] e [j,~j] são discutidos em detalhe e interpretados de uma forma diferente dos autores anteriores. A estrutura silábica é também analisada do ponto de vista Pikeano. O capítulo 4 descreve a evolução dos três diferentes sistemas ortográficos atualmente usados entre os Xavantes, mostrando que algumas das dificuldades enfrentadas pelos criadores destas ortografias refletem problemas na análise fonológica da língua. O capítulo 5 apresenta uma análise original dos segmentos de coda em Xavante. Um aspecto problemático da abordagem de Pike, decorrente do pressuposto de que fonemas são entidades indivisíveis, é discutido neste capítulo, bem como as tentativas de Burgess (1971) e Quintino (2000) de utilizar abordagens teóricas alternativas para analisar as codas em Xavante. Em seguida, apresenta-se o argumento de que as duas codas possíveis na língua, manifestadas respectivamente pelo conjunto neutralizado [p,m,b] e os alofones [j,~j], representam dois segmentos fonológicos em contraste fonêmico na posição final da sílaba. O capítulo 6 resume criticamente o conteúdo dos capítulos anteriores e um apêndice trata dos problemas não resolvidos relacionados ao acento, ao alongamento de vogais e às alterações morfofonológicas

Abstract: The present work reanalyzes the phonology of Xavante (Jê family, 13,000 speakers, Mato Grosso State, Brazil). Based on several previous analyses and the author's own fieldwork, the segmental phonology of the language is presented from the viewpoint of Pike's Phonemics. Syllable structure is defined with reference to the distribution of segments at phrase and morpheme boundaries. The phonological problems confronted by the creators of a spelling system for the language are also described. The distributional analysis of the syllable codas in the language is used to illustrate the problems with Pike's interpretation of neutralization. The attempts by Burgess (1971) and Quintino (2000) to use alternative theoretical approaches to analyze Xavante codas are discussed, and an original solution to the problem is presented. It is argued that the two possible codas in the language, manifested respectively by the neutralized group [p,b,m] and the allophones [j,~j], represent two phonological segments in phonemic contrast in syllable-final position. A brief discussion of unresolved problems related to accent, vowel length, and morphophonological alteration is also included
Subject: Pike, Kenneth L. (Kenneth Lee), 1912-2000
Lingua xavante - Fonologia
Língua jê
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pickering_WilliamAlfred_D.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.