Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270150
Type: TESE
Title: Os Doze Noturnos da Holanda, de Cecilia Meireles, e a singularidade de suas peças como exercicios espirituais
Title Alternative: The Doze Noturnos da Holanda, Cecilia Meireles, and the singularity of its parts as exercises spirituals
Author: Pereira, Claudia Gomes
Advisor: Franchetti, Paulo, 1954-
Franchetti, Paulo Ellias Allane
Abstract: Resumo: Esta dissertação apresenta um estudo sobre a obra Doze Noturnos da Holanda, de Cecília Meireles, publicado pela primeira vez em 1952. Esse livro pode ser considerado um marco na lírica da poetisa no que tange a temática da viagem, uma vez que nele coincidem a viagem imaginária e o deslocamento espacial. O livro, escrito em 1951, na Holanda, descreve a jornada do eu lírico acompanhado pela personagem Noite, no universo noturno, em busca de experiência de totalidade e de autoconhecimento. Essa viagem lírica é composta por doze poemas que parecem constituir um ciclo, no qual existe uma progressão ao longo dos poemas. Assim, a hipótese do trabalho é que os poemas se descrevem como uma série de exercícios espirituais, que preparam o leitor para a contemplação da imagem maior que é centrada na imagem do afogado encantado que jaz nos canais de Amsterdã. A hipótese é sustentada nesse trabalho por meio do estudo analítico dos poemas: "Um", em que se descrevem o processo de introspecção e o afastamento dos desejos terrenos; "Dois", em que se apresenta a Noite como uma personagem; "Três", em que se sublinham a viagem pelo mundo noturno e as formas precárias de temporalidade; e "Doze", em que se apresenta o belíssimo corpo do afogado

Abstract: This master thesis presents a study on the book Twelve nocturnes of Holland, written by Cecília Meireles and first published in 1952. This book can be considered a hallmark of the poet's lyricism concerning the theme of journey, since in it coincide both imaginary journey and spatial motion. The book, written in 1951 in Holland, describes the journey of the lyric self and the character Night through a nocturnal atmosphere searching for totality and self-knowledge. The lyric journey is composed of twelve poems, which seem to form a cycle. There seems to be a progression in this cycle. The working hypothesis, thus, assumes that each poem constitutes a spiritual exercise that prepares the reader to the bigger image of the enchanted drowned, who lies on Amsterdam channels. The hypothesis is supported through the analytical study of the poems: "One", which describes both processes of introspection and of departure from earthly desires; "Two, which presents Night as a character; "Three", which emphasizes the journey through a nocturnal world and precarious modes of temporality; and "Twelve", which presents the beautiful body of the enchanted drowned
Subject: Meireles, Cecilia, 1901-1964 - Crítica e interpretação
Viagem
Exercicios espirituais
Tempo
Autoconhecimento
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_ClaudiaGomes_M.pdf585.41 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.