Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270127
Type: TESE
Title: As entonações de algumas metaforas cortazarianas : em torno da fotografia e do ato de narrar
Title Alternative: Intonations in some cortazarian metaphors : on photography and the narrative act
Author: Alves, Fernanda Andrade do Nascimento, 1983-
Advisor: Gárate, Miriam, 1960-
Garate, Miriam Viviana
Abstract: Resumo: O presente estudo está pautado pela possibilidade de leitura da obra cortazariana com base em um aspecto relevante de sua trajetória: a dedicação não apenas à ficção, mas também à crítica. Partindo da poética de Cortázar acerca do conto, surgem algumas metáforas e comparações para definir o gênero e para tratar do ato de narrar. Essas metáforas têm diversas entonações ao longo da obra, configurando não apenas uma recorrência temática que atravessa textos ensaísticos e narrativos, mas também uma contaminação dos registros ficcional e crítico. As referências à fotografia e ao jazz, como parâmetros para a construção literária, são temas de reflexão em ensaios que assumem alguns traços ficcionais e são motivos narrativos em contos perpassados pela dimensão crítica. Os contos assumem o discurso crítico dentro de sua própria estrutura, questionando o ato de narrar; os ensaios, muitas vezes, têm a estratégia argumentativa baseada na constituição de uma imagem e no recurso ao anedótico; os textos que compõem os livros-almanaque transitam entre a ficção, o autobiográfico e o ensaístico. Desse modo, a comparação entre conto e fotografia, discutida em "Algunos aspectos del cuento" (1962), já havia sido ficcionalizada no conto "Las babas del diablo" (1959) e é retomada em "Apocalipsis de Solentiname" (1977) e em "Ventanas a lo insólito (1978); a busca por uma linguagem desautomatizada, proposta no ensaio "Para una poética" (1954), é trabalhada em "Las babas del diablo" e em "Diario para un cuento" (1982); o princípio analógico explicitado em "Para una poética" culmina no conceito de figura - uma nova forma de percepção da realidade e um efeito buscado nos contos -, retomado em "Cristal con una rosa dentro" (1969), texto cujo gênero é difícil definir e que compõe um dos livrosalmanaque cortazarianos; os "takes", propostos em "Melancolía de las maletas" (1967) como parâmetro para a literatura, parecem definir o movimento narrativo de "Las babas del diablo" e de "Diario para un cuento".

Abstract: This work aims at identifying the reading possibilities in Cortázar's works, based on an important aspect of the author?s path: his commitment not only to fiction, but also to literary criticism. From Cortázar's poetics regarding short stories, it is possible to identify metaphors and similes created in order to define the literary genre and to address the narrative act. Such metaphors assume several intonations throughout the author's work, configuring not only the recurrence of themes which is present in essays and narratives, but also the traces of contamination of fictional writings and critiques. The references to photography and to jazz as parameters for the literary construction are the object of analysis in essays that assume some fictional traces and constitute narrative motifs in short stories which span the dimension of criticism. Cortázar's short novels assume the critical discourse in its own structure, questioning the narrative act; the essays, many times, adopt an argumentative strategy based on the constitution of an image and resort to the anecdotal; the texts that compose the "almanac" books shift between fiction, autobiography and essay. Therefore, the comparison between short story and photography, which is discussed in "Algunos aspectos del cuento" (1962), had already been turned into fiction in the short story entitled "Las babas del diablo" (1959) and is discussed again in "Apocalipsis de Solentiname" (1977) and in "Ventanas a lo insólito" (1978); in "Las babas Del diablo" and "Diário para um cuento", Cortázar is in the quest for a language that is not automated, and such quest is also present in the essay "Para una poética" (1954); the analogy principle shown in "Para una poética" reaches its highest point with the concept of figure - a new form of perception of reality and effect which Cortázar looks for in his short stories -, which is recurrent in "Cristal con una rosa dentro" (1969), a text whose genre cannot be easily defined and that is part of one of Cortázar's "almanac" books; the "takes" proposed in "Melancolía de las maletas" (1967) as literary parameter seem to establish the narrative movement in "Las babas del diablo" and "Diario para un cuento".
Subject: Cortázar, Julio, 1914-1984 - Crítica e interpretação
Literatura argentina - Séc. XX
Ensaios
Contos
Ficção argentina - História e crítica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alves_FernandaAndradedoNascimento_M.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.