Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269967
Type: TESE
Title: "Dubliners" / "Dublinenses" : retraduzir James Joyce
Title Alternative: "Dubliner" / "Dublinenses : retranslating James Joyce
Author: Moira, Amara, 1985-
Advisor: Durão, Fábio Akcelrud, 1969-
Abstract: Resumo: O fato de existirem sete traduções do "Dubliners" de James Joyce poderia indicar duas situações diametralmente opostas: de um lado, que é possível já existir uma versão cujo brilho seria capaz de apagar, pelo menos temporariamente, a necessidade de se retraduzir os quinze contos; de outro, que há algo neste livro que resistiu e segue resistindo às mais obstinadas tentativas de tradução. O estudo destas traduções, entretanto, demonstrará que poucas são as divergências nas propostas que as animam, diferindo entre si tão-somente no grau de ousadia com que buscaram recriar o "Dubliners" em português: no geral, todas as sete (quatro brasileiras e três lusitanas) seriam filhas dum mesmo desejo de preservar a camada superficial de sentido a qualquer custo, mesmo que isto implique em apagar algumas das características mais intrigantes da prosa joyceana (a saber, a possibilidade de usos verbais dos personagens inadvertidamente despontarem na voz do narrador, as experiências coloquiais que abundam em qualquer dos contos [desvios da norma culta, expressões que não conhecem registro nos principais dicionários da língua, giros lexicais de sentido obscuro, peculiaridades do inglês falado na Irlanda, falas vazias de significação ou demasiado vagas, etc.] e as repetições que criam uma teia de sentidos dentro da obra). Pensando nisto e munido de um conhecimento minucioso tanto do texto inglês quanto do das versões em nosso idioma, empreendi uma nova tentativa de tradução do "Dubliners", tradução de viés acadêmico por vir acompanhada de notas e de um arcabouço teórico sólido, mas que não coloca em segundo plano a necessidade de se recriar a instigância do original irlandês. No que toca à obra joyceana, o crítico Hugh Kenner será uma das pedras de toque do projeto, enquanto que, no tocante à teoria da tradução, Walter Benjamin servirá como iluminador de caminhos. A versão castelhana de Guillermo Cabrera Infante, o genial escritor cubano e um admirador de Joyce, será um modelo de possibilidades criativas: não temos uma versão que se lhe equipare, uma versão que se proponha a criar uma obra rigorosa e de fato literária. Eis o desafio a que me proponho nesta dissertação

Abstract: The fact that there are seven translations of James Joyce's "Dubliners" could indicate two diametrically opposite situations: on the one hand, that it is possible that the splendour of one of these versions would be able to suppress, temporarily at least, the need for another translation; on the other, that there is something in this book that resisted and keeps resisting to the most obstinate attempts of translation. However, the analysis of these translations will show that there are few differences between their proposals: in general terms, all them ( four Brazilians and three Lusitanians) descended from the same desire of preserving at any cost the superficial layer of sense, even when it deletes some of his most intriguing characteristics (as some idioms of the characters appearing in the narrator's voice, or the numerous coloquial experiences, or the repetitions that create a web of signifiers inside the work). With that in mind and provided with a thorough knowledge of the English text as well as of the Portuguese translations, I undertake another attempt to translate it, an academic attempt with plenty of notes and a solid framework but bringing also to foreground the necessity of recreating a literary work, a work that deserves to be called literature. Hugh Kenner will be the touchstone regarding the Joycean criticism, while Walter Benjamin will illuminate new paths in translation studies. Guillermo Cabrera Infante, the bright Cuban writer and an admirer of Joyce, was my model of creative possibilities: we do not have a version as good as this one. This is my challenge with this dissertation
Subject: Joyce, James, 1882-1941. Dublinenses - Crítica e interpretação
Houaiss, Antonio, 1915-1999 - Crítica e interpretação
Benjamin, Walter, 1892-1940 - Crítica e interpretação
Tradução e interpretação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moira_Amara_M.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.