Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269960
Type: TESE
Title: A dramaturgia do ultimo Pirandello : um teatro para Marta Abba
Title Alternative: A dramaturgy for late Pirandello : a theater for Marta Abba
Author: Ribeiro, Martha de Mello
Advisor: Sabinson, Eric Mitchell, 1949-
Abstract: Resumo: Esta tese teve por objetivo analisar a dramaturgia dos últimos dez anos de vida de Luigi Pirandello (1926-1936), em especial os dramas escritos para a atriz Marta Abba, e atualizar o estado da pesquisa em Pirandello. O estudo partiu da constatação de que graças à atriz, as duas metades do imaginário feminino pirandelliano, a mãe santa e a prostituta, passam a conviver em uma mesma imagem de mulher, para chegar até a imagem da vamp virtuosa: uma criatura eroticamente fascinante, mas sexualmente inacessível. Percorrendo a argumentação crítica atual, constatou-se que a produção tardia do escritor é o resultado de um violento intercâmbio, de uma forte influência mútua entre estímulos biográficos e resultado artístico. Tendo isto em vista, buscou-se reconstruir, por meio da crônica e da crítica teatral da época, o estilo da performer Marta Abba, e sua definição como atriz pirandelliana. Tomando como base as propostas teóricas do assim denominado Teatro Novo, suas relações com o idealismo das primeiras vanguardas, e, principalmente, confrontando o epistolário Pirandello-Abba com a sua produção teatral, justifica-se a perspectiva autobiográfica presente no teatro de Pirandello do último período. Ao escrever para a atriz, o dramaturgo não poderia deixar de ter em mente a qualidade interpretativa de sua musa inspiradora, esta excepcional intérprete que foi a co-autora do novo perfil feminino desenvolvido pelo autor e, por outro lado, ao individualizar em Marta Abba as criaturas que ele já havia imaginado anteriormente, Pirandello se vê sob o signo de uma ¿predestinação¿: a atração física do Maestro por sua intérprete, ¿filha de sua arte¿, recupera um antigo fantasma, o tema tabu da escritura pirandelliana: o ¿fascínio paterno¿, incestuoso. Pirandello constrói assim um personagem feminino plural e ambíguo, em consonância com os maiores ícones do cinema dos anos trinta, Greta Garbo e Marlene Dietrich, capaz de absorver o estilo ¿camaleônico¿ e contraditório de interpretar de Marta Abba, ao mesmo tempo em que é capaz de traduzir e incorporar seu próprio tormento interior.

Abstract: This thesis presents an analysis of the plays of Luigi Pirandello in the final ten years of his life (1926-1936), especially the dramas written for actress Marta Abba, consistent with the state-of-art research on the playwright. Our starting point was the verification that, thanks to the actress, the two halves of Pirandellian feminine imagination - the holy mother and the prostitute ¿ came to cohabitate in the same female image, that of the virtuous vamp: an erotically enchanted creature, although sexually unattainable. Reviewing the current criticism, we verified that the writer's late production is the result of a violent interaction and mutual influence between biographic stimulus and artistic concerns.On this basis, we reconstruct, via the chronicle and theatrical criticism of the period, the performer Marta Abba's style and her definition as the Pirandellian actress par excellence. Having as foundation the theoretical propositions of the so-called New Theater, its relationships to the utopianism of the early avant-gardes, and opposing the correspondence between Pirandello and Abba with his own theatrical productions, we believe that the presence of anautobiographical perspective in the last period of Pirandello's theatre is justified. When writing for the actress, the playwright certainly had the interpretation of his inspiring muse in mind, the exceptionally talented Marta Abba as the co-author of the new feminine profile developed by the author. On the other hand, by individualizing in Marta Abba all the female creatures, the playwright sees himself under a sign of predestination: Marta's attractive power over the Master, "his art's daughter", recovers an old phantom, the taboo-theme of Pirandello writing: the incestuous, fatherly fascination. Thus, Pirandello creates an ambiguous feminine profile, related to the major movies icons of the '30s - Greta Garbo and Marlene Dietrich - pluralistic enough to assimilate theever-changing, contradictory style of the interpreter Marta Abba, translating and incorporating, at the same time, his own inner torment.
Subject: Pirandello, Luigi, 1867-1936
Abba, Marta, 1900-1988
Teatro autobiografico
Vamp virtuosa
Personagem-atriz
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ribeiro_MarthadeMello_D.pdf2.32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.