Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269874
Type: TESE
Title: Literatura e loucura : a transcendência pela palavra
Title Alternative: Literature and madness, the transcendence by word
Author: Musilli, Célia, 1957-
Advisor: Meneses, Adélia Bezerra de, 1944-
Meneses, Adélia Toledo Bezerra de, 1944-
Abstract: Resumo: O objetivo da dissertação é analisar os livros Hospício é Deus ¿ Diário I e O Sofredor do Ver de Maura Lopes Cançado, escritora considerada esquizofrênica, fazendo uma relação entre literatura e loucura, com ênfase na linguagem utilizada. Em Hospício é Deus, ela utiliza a escrita como forma de organizar sua experiência no manicômio, dando voz à sua angústia não só como indivíduo, mas também como testemunha dos dramas coletivos. O livro é um relato realista, considerado um documento importante sobre a vida manicomial no Brasil nos 1950, período em que Maura passou por vários internamentos. Seu maior mérito é a dar voz aos loucos, legitimando um discurso de pessoas quase sempre excluídas do processo social e cultural. Na análise deste livro são abordados alguns eixos temáticos como Deus, loucura, culpa, sexo e afetividade, além da relação entre "olho e o olhar" bastante recorrente na obra de Maura, sob o ponto de vista da vigilância no hospício e sua observação atenta da realidade transformada em literatura. O Sofredor do Ver é uma obra ficcional pouco estudada. Traz doze contos nos quais a loucura e o delírio são temas que aparecem de forma objetiva ou subjetiva, demandando uma análise da linguagem a partir, sobretudo, das imagens poéticas que dão pistas sobre o inconsciente da obra. Seus contos apresentam forte conteúdo autobiográfico e traços surrealistas a partir de um viés delirante ou de conteúdo onírico, bem como pela crítica ao sistema manicomial que pontua toda sua obra

Abstract: The purpose of the dissertation is to examine the books Hospício é Deus ¿ Diário I and O Sofredor do Ver by Maura Lopes Cançado, writer considered schizophrenic, establishing a relationship between literature and madness, with enphasis on the language used by her. In Hospício é Deus ¿ Diário I , she uses writing as a way to organize her experience in the asylum, voicing her anguish not only as an individual but also as a witness of collective dramas. The book is a realistic portrayal, regarded as an important document on asylum life in Brazil in the 1950¿s, a period when Maura went through several hospitalizations. Its greatest merit is to give voice to the insane, legitimizing a speech of people most often excluded from social and cultural processes. Some thematic axes are discussed are approached in the analysis of this book, such as God, madness, guilt, sex and affection, and also the relationship between "eye and looking", highly recurrent in Maura¿s work, from the point of view of surveillance in hospice and her close observation of reality transformed into literature. O Sofredor do Ver is a fictional work scarcely studied. It brings twelve short stories in which madness and delusion are themes that appear objectively or subjectively, requiring an analysis of language from, mostly, poetic images that give clues about the unconscious of the work. Her short stories present a strong autobiographical content and surrealist traits from a delusional bias or a dream-like content, as well as the criticism of the asylum system that punctuates all of her work
Subject: Literatura brasileira - História e crítica
Escritoras brasileiras - Diários
Contos brasileiros
Loucura
Surrealismo
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Musilli_Celia_M.pdf2.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.