Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269788
Type: TESE
Title: O "silencio" na interação entre descendentes e não-descendentes na sala de aula de lingua japonesa
Author: Takasu, Fumiko, 1952-
Advisor: Cavalcanti, Marilda do Couto, 1948-
Abstract: Resumo: Esta dissertação objetiva apresentar um estudo da interação entre descendentes e não-descendentes de japoneses. Temos como pressuposto a existência de um estereótipo de que os descendentes, em contexto intercultural, são mais silenciosos, e como tal teriam pouca participação na situação de comunicação. Pretendemos, então, analisar a interação, tentando determinar o significado e as implicações do "silêncio". Para a realização da pesquisa foi selecionada uma sala de aula de ensino de japonês como LE, composta por descendentes e não-descendentes de japoneses, em nível universitário. Foram gravadas quatro aulas em vídeo, as quais constituem os dados desta análise. A pesquisa etnográfica (Erickson, 1984, 1986), foi combinada ao arcabouço teórico da sociolingüística interacional (Gumperz, 1982). A análise foi organizada em duas partes: na primeira, focalizaram-se as estruturas de participação; na segunda, foram destacadas as pistas de contextualização. Com essa fundamentação teórica, pretendemos responder às seguintes perguntas de pesquisa: Por que os descendentes são considerados mais silenciosos? Como acontece a quebra do silêncio entre os descendentes e não-descendentes? Como estariam se manifestando os possíveis valores culturais na interação entre os descendentes e não-descendentes? Os resultados da análise permitiram concluir que havia formas distintas de comunicação. Os não-descendentes geralmente fazem uso mais constante de pistas verbais, enquanto que os descendentes empregam as pistas verbais intercaladas com outros tipos de pistas (não-verbais, prosódicas e paralingüísticas). Os não-descendentes tomam-se mais "falantes" pela facilidade em criar uma situação de "conversação espontânea" e pela postura de ouvintes dos descendentes nesses momentos. Além disso, há diferenças entre os descendentes e os não-descendentes quanto ao uso de tipologias de interrupção do silêncio; por exemplo, diferenças no uso das pistas paralingüísticas, principalmente em relação à altura do tom de voz

Abstract: This dissertation is a study of interactive between Japanese descendants and nondescendents. We take as presupposed the existence of a stereotype Japanese descendent being more quiet in an intercultural context, and, as such participating very little in a communicative situation. We intend to ana1yze this stereotype to try to determine the significance and implications of "being more quiet". For the purposes of this study, a class of college leveI Japanese descendents and nondescendents learning Japanese as a foreign language was selected. Four classes were videotaped for the data to be ana1yzed. The ethnographic survey (Erickson, 1984, 1986) was combined with the theoretical scaffolding of social-linguistics (Gumperz). The analysis was organized in two parts: the first one focused on participant structures; the second one pointed out contextual cues. With this theoretical basis, we intend to respond to the following questions: Why are the descendents considered more quiet? How is silence between descendents and non-descendents broken? How are cultural values possibly being manifested in the interaction between descendents and nondescendents? The results of the ana1ysispermit the conclusion that there were distinct forros of communication. The non-descendents usually use verbal cues more, while descendents employ verbal cues intercalated with other types (non-verbal, prosodic and paralinguistic). Nondescendents become more "talkative" because of their facility in creating a situation of "spontaneous conversation" and by the posture of the descendent listeners in these moments. Besides, there are differences between descendents and non-descendents regarding the use of typologies of interrupting silence; for example, differences in the use of paralinguistic clues, principally in relation to the level of the tone of voice
Subject: Silêncio
Etnologia
Lingua japonesa - Estudo e ensino
Sociolinguística
Relações culturais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1999
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Takasu_Fumiko_M.pdf30.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.