Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269780
Type: TESE
Title: As representações dos Tapirape sobre sua escola e as linguas faladas na aldeia : implicações para a formação de professores
Title Alternative: Tapirape representations about schooling and spoken languages in their village : implications for teacher education
Author: Gorete Neto, Maria
Advisor: Cavalcanti, Marilda do Couto, 1948-
Abstract: Resumo: Esta tese busca construir interpretações para as representações dos professores e líderes do povo Tapirapé, que vive no Mato Grosso, a respeito de sua escola e sobre as línguas, Tapirapé e portuguesa, faladas na aldeia. A escola Tapirapé tem sido considerada uma escola bilíngüe de sucesso (cf. Ferreira, 2000/2001) uma vez que tem conseguido ensinar tanto a língua indígena como a língua portuguesa e uma vez que obedece a alguns princípios que vêm sendo apontados como essenciais na construção de uma escola indígena (cf. RCNEI, 1998) quais sejam: o currículo considera a realidade e a cultura indígena; a língua de instrução é a língua Tapirapé; os professores e demais funcionários da escola são Tapirapé; há participação efetiva da comunidade nos assuntos referentes à escola. Entretanto, apesar dessas características, os Tapirapé têm argumentado que a sua escola tem mudado o modo de vida Tapirapé e isto inclui tanto aspectos da vida diária Tapirapé como também a língua Tapirapé e a educação indígena. Com o intuito de compreender esses questionamentos e contribuir na discussão, norteia este trabalho a seguinte pergunta de pesquisa: "Que representações são construídas pelos Tapirapé sobre: a) as línguas Tapirapé e portuguesa faladas na aldeia? b) a escola?". Os registros analisados foram gerados etnograficamente (Erickson, 1984, 1989; Cavalcanti, 2000; Mason, 1997; Emerson e outros, 1995; Ely e outros, 1991) e o corpus investigado é composto de entrevistas - foco principal da análise - com lideranças e professores Tapirapé, diários e notas de campo, memos e vinhetas narrativas. Embasam a análise os conceitos de representações, hibridismo e a relação dos mesmos com culturas(s), língua(gem) e identidades. Tais conceitos são discutidos a partir de aportes dos Estudos Culturais (Said, 1978/2007; Hall, 1997; 1997a; Bhabha, 1994/2003; Woodward, 2000; Da Silva, 2000), da Antropologia (Tassinari, 1995/1998; Thomaz, 1995/1998), da Sociologia (Cuche, 1999/2002; De Certeau, 1994/2002) e da Lingüística Aplicada (Cavalcanti, M. 1986; 1999; 2000; 2004; 2006; César e Cavalcanti, 2007; Fabrício, 2006; Maher, 1996; 2006; 2007; Moita Lopes, 1996/2002; 2006), dentre outros. Observa-se que a construção de significados para a escola e as línguas portuguesa e Tapirapé enseja representações e identidades antagônicas. Compreender tais contradições como parte desse processo de construção abre brechas a que representações e identidades cristalizadas sejam desestabilizadas, possibilitando construir novos significados tanto para a escola bem como para as línguas Tapirapé e portuguesa. Espera-se que os resultados da análise possam subsidiar reflexões feitas em contextos de formação de professores indígenas sobre escola e ensino de línguas nas aldeias

Abstract: This dissertation constructs interpretations for Tapirapé teachers' and leaders' representations about schooling and about Portuguese and Tapirapé languages. The Tapirapé school, located in the state of Mato Grosso, has been seen as a successful bilingual school (Ferreira, 2000/2001) since it has been teaching both the indigenous and the dominant languages effectively and it has been considering some principles pointed out as needed in an indigenous school (cf. RCNEI, 1998): its curriculum takes into account the indigenous culture, all teachers are native, the primary language of instruction is Tapirape, and, in addition, the community participates in school decisions. Despite these characteristics, Tapirape teachers and leaders have argued that the school has changed the Tapirape lifestyle and the Tapirapé language. To understand the Tapirapé point of view, the following research question was made: "Which Tapirapé representations have been constructed about: a) Tapirapé and Portuguese language spoken in the village? b) in the school?". Following ethnographic perspectives (Erickson, 1984, 1989; Cavalcanti, 2000; Mason, 1997; Emerson et alii, 1995; Ely et alii, 1991) the main kind of registers are audio recorded interviews with Tapirapé teachers and leaders. In the data analyis, concepts such as representations, hybridism, cultures, languages and identities were specifically focused. The theoretical discussion was grounded on contributions from Cultural Studies (Said, 1978/2007; Hall, 1997; 1997a; Bhabha, 1994/2003; Woodward, 2000; Da Silva, 2000), Anthropology (Tassinari, 1995/1998; Thomaz, 1995/1998), Sociology (Cuche, 1999/2002; De Certeau, 1994/2002), Applied Linguistics (Cavalcanti, M. 1986; 1999; 2000; 2004; 2006; César and Cavalcanti, 2007; Fabrício, 2006; Maher, 1996; 2006; 2007; Moita Lopes, 1996/2002; 2006), and others. The results the analysis shows that meaning constructions about schooling and Tapirapé and Portuguese languages are connected with antagonistic representations and identities. Those antagonistic characteristics are part from an ongoing process which allows constructing new identities and representations about schooling as well as about Tapirapé and Portuguese languages. These results may be of interest in discussions about school(ing) and language teaching developed by this community in the context of indigenous teacher education
Subject: Representações
Hibridismo
Escolas indígenas
Lingua tapirape
Língua portuguesa
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
GoreteNeto_Maria_D.pdf8.97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.