Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269715
Type: TESE
Title: Hibridismo cultural e linguistico no universo escolar : confronto e conflito de vozes na construção de identidades
Title Alternative: Cultural and linguistics hybridism in the school scenery: conflicting voices in the construction of identities
Author: Almeida, Paulo Roberto
Advisor: Fiad, Raquel Salek, 1948-
Abstract: Resumo: Este trabalho tem como proposta uma reflexão sobre a relação / sujeito llingua(gem) e o processo de constituição/construção de identidades, num universo escolar heterogêneo, constituído por diferenças culturais e lingüísticas e marcado por uma situação de hibridismo, ou seja, por uma coexistência de conjuntos de valores e verdades antagônicos. Esse cenário sociolingüístico, constituído por grupos de "minorias" lingüísticas (maiorias tratadas como minorias), atravessado por uma relação de forças desiguais, com forte cunho ideológico, é perpassado por conflitos no processo de aprendizagem de língua materna, em conseqüência do confronto/conflito entre variedades lingüísticas (entre uma variedade padrão-prestigiada socialmente, tomada como "legítima" ou "legitimada", preconizada pela instituição escolar como referência para um critério de avaliação de desempenho individual do aluno e outras variedades tidas como "não-legítimas", institucionalmente estigmatizadas, "trazidas" por alunos-trabalhadores de curso técnico profissionalizante). E, ao pensar em identidades acredito ser fundamental pensar no jogo das representações de linguagem, sujeito, instituição e contexto aí envolvidos. Ao pensar em representações de língua/linguagem e cultura, é necessário pensar em como se constroem as diferenças culturais e lingüísticas, como se instituem os conflitos culturais e lingüísticos e quais as conseqüências disso para a construção de identidades. E pensar nessas diferenças implica problematizaras estreitas relações entre a constituição das estruturas sociais e o controle sobre ordens do discurso por instituições sociais detentoras de poder. Para um aprofundamento da reflexão sobre um cenário caracterizado por um hibridismo natural, espaço relacional marcado pela alteridade, um espaço onde se constrói um processo relacional de constituição de identidades, é importante constituir um "olhar" que se volte para um movimento de ressignificação de sistemas de referência, com suas normas e seus valores estratificados, aí instaurados. Esse movimento permite que ao olhar para esse cenário se possa desnaturalizar sentidos aparentemente sempre já constituídos, dados como transparentes e se possa tomar visível o surgimento de outras posições, de outros saberes constituídos socialmente, trazidos por vozes sociais não dominantes, sob outras formas de manifestações lingüísticas. Nessa perspectiva, esse olhar permite ainda que se possa visibilizar as manifestações de uma escrita heterogeneamente constituída, que para o discurso ortodoxo, no imaginário escolar, representa o heterodoxo, o idiossincrático, a subversão; no cosmo escolar significa o caos. A percepção e valorização dessa "diferença que diferencia" pode contribuir para identificar sujeitos apagados e/ou invisibilizados e possibilitar que se posicionem e sejam reconhecidos nessa e por essa escrita e, sem bloqueios, sem traumas, possam se constituir identitariamente na e pela escrita

Abstract: This work intends to reflect about the relationship between subject/language and the process of constitution/construction of identities, in a school space, constituted by cultural and linguistic differences and marked by a situation of hybridisrn, that is, bya coexistence of a set of values and antagonistic truths. This sociolinguistic scenery, constituted by linguistic "minority" groups (majorities treated like minorities), crossed by a relation of unequal forces, with a strong ideological connection, is passed by conflicts on the mother tongue learning process, caused by confront/conflict among linguistic varieties (between a socially privileged standard variety, considered "legitimate" or "legitimized", extolled by the school institution as a reference for the student individual performance evaluation and other varieties considered "not legitimate", institutionally stigmatized, brought to a technical school by worker students). When thinking about identities it is necessary to think about the representation play conceming subject, institution and context involved. In order to think of language and culture representations, it is necessary to think how the cultural and linguistic differences are constructed, how the cultural and linguistic conflicts are instituted and which are the consequences to the construction of identities. When thinking about identities it is necessary to reflect on the tight relationship between constitution of social structures and control about the discourse orders by the social institutions which detain the power. In order to deepen this reflection about a scenery characterized by natural hybridisrn, a relational space marked by "othemess", a space where a relational process of constitution of identities is constructed, it is very important to constitute "a way oflooking at", directed to a ressignification, movement of the reference system and its rules, its stratified values which are established there. When one looks into this scenery this movement makes possible to denaturalize meanings apparently always constituted, meanings considered transparent and to give visibility to the appearing of other positions, other knowledge socially constituted, which are inserted by not dominant social voices, under other forms of linguistic manifestations. This perspective gives visibility to an heterogeneously constituted writing, which to the orthodox discourse on the school imaginary, represents the heterodox, the idiosyncratic and the subversion. In the school cosmos it means the chaos. The perception and valorization of this «difference that differentiates" can contribute to identify subjects under invisibility and it can still make possible to these subjects to position themselves in and by means of writing with no interdiction, it makes possible to these subjects to constitute their identities in and by means of writing
Subject: Identidade
Minorias
Escrita
Discurso
Ensino
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Almeida_PauloRoberto_D.pdf6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.