Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269575
Type: TESE
Title: A prática reflexiva do professor de português : língua estrangeira
Title Alternative: Reflective practice of portuguese teacher : foreign language
Author: Fonseca, Dayse Farias, 1952-
Advisor: Scaramucci, Matilde V. R., 1951-
Scaramucci, Matilde Virgínia Ricardi
Abstract: Resumo: A elaboração do presente trabalho foi motivada pelo interesse em investigar até que ponto, professores de português como segunda língua (PL2) no Brasil e para estrangeiros (PLE) assumem na sua prática, uma postura reflexiva, conduta que acreditamos, ajuda a transformar a experiência e, como consequência aprimora a prática. Conjecturamos se esses professores estariam se apropriando e administrando de forma reflexiva as demandas da área e usufruindo de forma palpável dos mecanismos apropriados ao seu desenvolvimento, tendo em vista os atuais avanços no campo do ensino - aprendizagem de PL2/PLE. Nesse sentido, este trabalho contribui para fomentar o debate sobre a noção da prática reflexiva no ensino de português como língua estrangeira, além de buscar despertar tanto nos professores entrevistados como nos leitores, o interesse por uma postura reflexiva no seu cotidiano. Desse modo, decidimos investigar, a partir de entrevistas semiestruturadas, o que dez professores de PL2 e/ou PLE entendem por prática reflexiva e até onde em suas práticas costumam refletir sobre as mesmas. O trabalho fundamenta-se na teoria da prática reflexiva dos teóricos John Dewey (1979) e Donald Schön (2000), além de Nóvoa (1995), que trata mais especificamente da formação do professor. Três conceitos-chave da teoria deweyana embasam este trabalho, sendo fundamentais para a categorização de um profissional como reflexivo: observação, compartilhamento e pesquisa/investigação. Dez professores de três diferentes perfis são participantes desta pesquisa, sendo atuantes em universidades, em cursos livres e/ou multinacionais e finalmente, em contextos diferenciados do ensino de português como segunda língua (L2). A análise apresenta um panorama diverso e curioso de interpretações do que vem a ser uma prática reflexiva para os três diferentes grupos de professores entrevistados, não resultando no estabelecimento de um padrão de interpretação para cada grupo. Todos os professores, independentemente do grupo a que pertencem, compreenderam e interpretaram diferentemente o conceito da prática reflexiva. Os resultados revelaram que não possuem a reflexão como prática fundamental isto é, não possuem "um hábito de refletir tendo como recurso básico a prática da "experimentação", da provocação de acontecimentos" (Dewey, 1979). Embora todos valorizem o ato de refletir, o fazem intuitivamente, o que nos leva a reafirmar a importância da reflexão como ação de compartilhamento, de pesquisa e formação de professores, ações que conduzem à construção de mecanismos de interlocução e que consequentemente, resultam numa maior abrangência e reconhecimento da área

Abstract: The elaboration of this work was motivated by interest in investigating the extent to which teachers of Portuguese as a second language (PSL) in Brazil and for foreigners (PFL) assume in practice, a reflective attitude, conduct that we believe, helps transform experience and as a result improves practice. We conjecture that these teachers would be appropriating and managing reflectively the demands of the area enjoying tangible form of appropriate mechanisms for its development, giving the current advances in the field of teaching ¿ learning PL2/PLE. Thus, this work contributes to stimulating debate on the notion of reflective practice in teaching Portuguese as a foreign language and seek to awaken both of the teachers interviewed as in readers, interest in a reflective posture in their daily lives. Thus, we decided to investigate, from semi-structured interviews, which ten teachers of PL2 and / PLE understand by reflective practice and how far in their practice tend to reflect on them. This work is based on the theory of reflective practice the theoretical John Dewey (1979) and Donald Schön (2000) and Nóvoa (1995) which deals more specifically with teacher education. Three fundamental concepts of Dewey's theory underlay this work it is fundamental to the categorization of a professional as a reflective: observation, sharing and research/investigation. Ten teachers from three different profiles are participants in this study, being active in universities, in free or/and multinational courses and finally, in different contexts of teaching Portuguese as a second language (L2). The analysis presents a diverse and interesting panorama of interpretations of what comes to be a reflective practice for three different groups of teachers interviewed, not resulting in the establishment of a standard interpretation for each group. All teachers, regardless of the group they belong to, understood and interpreted differently the concept of reflective practice. The results revealed that they do not have the reflection as a fundamental practice, that is, do not have "a habit of thinking with the basic use of the practice of "experimentation", the provocation of events" (Dewey, 1979). Although all value the act of reflection, do intuitively, which leads us to reaffirm the importance of reflection and sharing of action, research and teacher training, actions that lead to the construction of dialogue mechanisms and consequently, result in a greater coverage area and recognition
Subject: Pratica reflexiva
Língua portuguesa - Estudo e ensino - Falantes estrangeiros
Formação de professores
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fonseca_DayseFarias_M.pdf1.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.