Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269545
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Literatura e loucura : o escritor no hospicio em tres romances dos anos 70
Author: Reis, Eloesio Paulo dos
Advisor: Boaventura, Maria Eugenia, 1947-
Dias, Maria Eugenia da Gama Boaventura Alves
Abstract: Resumo: Este trabalho tem a intenção de contribuir para uma compreensão do papel do escritor como personagem na literatura brasileira contemporânea, tal como concebido pelos autores de três romances publicados nos anos 70 do século XX: Quatro-Olhos (Renato Pompeu), Armadilha para Lamartine (Carlos Sussekind) e Confissões de Ralfo (Sérgio Sant'Anna).. Neles, a literatura é vista como o oposto das relações sociais reificadas, como opção de vida para quem não se enquadra no mundo administrado e não se conforma com a redução de tudo à falsa objetividade do valor monetário. A consideração trágica da loucura resulta numa recusa do hospício (concretização do positivismo psiquiátrico) e ao mesmo tempo numa escolha desse espaço como lugar privilegiado para observar as engrenagens da sociedade brasileira contemporânea em seu trabalho de triturar a individualidade, cerne do fenômeno humano. A tragédia se torna metalinguagem na medida em que os três romances têm como protagonistas escritores, heróis (ou anti-heróis) cujo desempenho se liga justamente à opção pela criação literária num mundo em tudo a ela adverso, a não ser que o escritor se coloque a serviço dos interesses da Razão instrumentalizada pelo capital e coadjuvada pelo aparato policialesco da instituição psiquiátrica

Abstract: This study intends to give a contribution to the comprehension of the writer¿s role as a literary character in the contemporary Brazilian fiction, as it was conceived by the authors of three novels published in the middle of the seventies on the XX century : Quatro-Olhos (by Renato Pompeu), Armadilha para Lamartine (Carlos Sussekind) and Confissões de Ralfo (Sérgio Sant¿Ánna). In these books, the literature is seen as an antagonist of a kind of alienated social relationship, like a choice of life for those who doesn¿t fit in a managed world and doesn¿t agree or adhere that everything can be simply reduced to its monetary value. Considering madness tragic, it brings a refuse of the mental hospital (psychiatric positivism concretization) at the same time it chooses this place as somewhere special in order to take a careful look on the Brazilian contemporary society couple on its job to crush the individuality, human phenomenon core. The tragedy becomes metalanguage as soon as the novels have as their protagonists, writers, heroes, (or antiheroes) whose ¿political¿ performance inside mental hospital just connects to the literary creation choice in a world that is the opposite of all of this, unless the writer puts himself straight for Racional interests by the capital and helped by the wakened psychiatric institutional apparatus
Subject: Loucura
Literatura brasileira
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Reis_EloesioPaulodos_D.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.