Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269540
Type: TESE
Title: Eventos de letramento em uma escola multisseriada de uma comunidade rural bilingue (alemão/portugues)
Author: Jung, Neiva Maria
Advisor: Cavalcanti, Marilda do Couto, 1948-
Abstract: Resumo: Este trabalho procurou observar como se constroem os eventos de letramento em uma escola inserida em uma comunidade rural bilíngüe (alemão/português). Em prol de uma política monolíngüe, esses contextos, em nível nacional, estão apagados. Os professores que atuam em escolas similares recebem uma orientação monolíngüe por parte do órgão ao qual estão vinculados. Diante disso, a presente pesquisa estará mostrando como a professora da escola rural organiza o seu trabalho, considerando dois fatores: classe multisseriada e a questão do bilingüismo presente na sala de aula. Na comunidade, macrocosmo, a triangulação de registros evidenciou um uso efetivo das duas línguas, alemão e português. Além disso, observou-se que o português oral é distinto do escrito, caracterizando uma realidade de bidialetalismo. O contexto, então, estará caracterizado como multilíngüe, uma vez que a variedade oral do português apresentou, além das características comuns a outras variedades orais do português, características específicas decorrentes do continnum língua alemã/língua portuguesa. Optou-se por apresentar a variedade dessa 2ª' língua como o brasileiro, uma vez que é dessa forma que as pessoas da comunidade se referem ao português. As crianças da comunidade, que estavam ingressando na escola, apresentavam um domínio variado das línguas alemão e brasileiro. No contexto escolar, precisavam aprender o português escrito. Assim sendo, a professora da escola, baseando-se em crenças a respeito de um trabalho em classe multisseriada, estabeleceu duas normas: a primeira, relacionada à organização fisico-espacial determinava a distribuição dos alunos em pares, com exceção da. 4a série; e a segunda, requereu a adoção de livro didático para os alunos. Essas normas, explicitamente colocadas, emolduraram um esquema escolar, onde o uso das línguas e os padrões de participação dos alunos nos eventos de letramento foram regulados por regras implicitamente colocadas, que os alunos precisam ir aprendendo na interação em sala de aula. Em relação aos eventos de letramento, foco desta pesquisa, observou-se que acontecem quatro eventos na classe, a saber: A hora de perguntar, Vamos avaliar, Agora é para todos e Und dann ein risquinho hier. As normas quanto ao uso das línguas e a participação dos alunos, tornam os eventos distintos entre si. Quanto ao uso das línguas na escola, observou-se urna contradição entre o Dizer e o Fazer da professora. Diante de uma situação na qual parecia precisar justificar uma realidade que não existe nas escolas brasileiras, o bilingüismo, afirmava usar somente o português na sala de aula. Seu Fazer, entretanto, mostrou-se significativo para os alunos, uma vez que, para a construção de sentido do texto em português, fazia uso de uma fala facilitadora, procurando passar o texto para o brasileiro, e, quando ainda havia dificuldade, passava para o alemão. Como membro competente que transitava pas três línguas, a professora fazia a intermediação de uma língua para a outra, auxiliando os alunos nas suas dificuldades. Na interação professora-alunos, identificou-se um descompasso decorrente do ensino 40 português escrito na classe. Por um lado, o ensino estava centrado na estrutura dessa língua, portanto, freqüentemente, isso era o tópico das explicações da professora; por outro, os alunos apresentavam dificuldade para compreender as atividades e explicações a respeito da estrutura dessa língua. Assim sendo, a construção de sentido esperada pela professora não acontecia; conseqüentemente, na resolução das atividades metalingüísticas, os alunos usavam a estratégia de acerto e erro, cometendo "erros", do ponto de vista do livro didático. As atividades referentes à interpretação de texto escrito também eram resolvidas com certa dificuldade pelos alunos, pois nem sempre a professora conseguia auxiliá-Ios construindo a "ponte" de uma língua para a outra

Abstract: The purpose of the research is to observe the construction of literacy events in a school located in a bilingual (Portuguese and German) rural community in the state of Paraná, Brazil. In order to sustain a mono lingual policy, these contexts are usually ignored and the teachers who work in bilingual communities receive monolingual orientation from educational policy - makers. This research, therefore, will attempt to examine the classroom organization in a rural school contexto In this community, the records indicate the effective use ofboth languages, German and Portuguese. Spoken Portuguese is used in the region is different from written Portuguese pointing to a bidialectal situation. The context, then, will be characterized as multilingual because the oral Portuguese variety shows, besides the common characteristics among other oral Portuguese varieties, specific characteristics stemming from the German language/Portuguese language continuum. We classify this second language as Brasileiro, based on the way the community people name the Portuguese language. The school children in the community show varied fluency in German and Brasileiro. In the school context they need to leam written Portuguese as well. Therefore, the local teacher uses her own beliefs and common sense about teaching in a multigraded classroom. These beliefs are based on two norms: the first dealing with the spacial and physical organization, i.e., the students, with the exception of those attending the 4th grade, are seated in pairs; and the second related to the use of textbooks in the classroom. These nonns explicitly indicate a school pattem in which the use of the languages and the students' participation in literacy events are regulated by implicit rules. These rules are leamed by the students through classroom interactions. We identified four litteracy events in the classroom: Time to ask questions, Let's evaluate, Now everybody should listen and Then oue little line here (Und dann ein risquinho hier). The rules about language use and students' participation make the events different from each other. There is a contradiction about the language that is said to be used in the school and what is really done by the teacher. In order to justify a non-existent reality in Brazilian schools, i.e. bilingualism, the teacher claims to speak only Portuguese in classroom. Her working habits, however, showed something different because she used a kind of simplified discourse (speech) in order to make sense of texts in Portuguese for the students. She tries to explain the text using Brasileiro, but when the students could not understand the explanation, she used German. In the teacher-student interaction, however, there was a mismatch in the use of Portuguese in the classroom. On the one hand, the teacher focussed on the structure of written Portuguese. On the other hand, the students were concerned about making sense of what the teacher was talking about in this foreign language, i. e. Portuguese. Although the students did not understand the expected sense, they used trial and error as a strategy to try solving the metalinguistic exercises. This strategy usually resulted in "errors", within the error concept present in the textbook. In sum, the teacher, although fluent in these languages, was not always successful in building a bridge from one language to the other
Subject: Educação bilingue - Comunidade rural
Aquisição da segunda linguagem
Ettnografia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1997
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Jung_NeivaMaria_M.pdf5.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.