Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269510
Type: TESE DIGITAL
Title: Charles Chaplin tradutor/adaptador : diálogos de um criador no filme "Em busca do ouro"
Title Alternative: Charles Chaplin translator/adaptor : dialogues from a creator in the film "The gold rush"
Author: Facini, Diogo Rossi Ambiel, 1991-
Advisor: Moraes, Maria Rita Salzano, 1949-
Abstract: Resumo: Esta dissertação discute as duas versões do filme Em Busca do Ouro (The Gold Rush), de Charles Chaplin. A primeira, de 1925, com as características gerais do período do cinema silencioso, sobretudo a ausência de falas, e a segunda, de 1942, sonorizada e falada, com o acréscimo de comentários e diálogos pelo próprio Chaplin, além da presença de efeitos sonoros, música e alterações na montagem. Pretende-se refletir sobre essas versões a partir dos Estudos de Tradução e de Adaptação, pensando-se, sobretudo, na existência de uma nova função exercida por Chaplin: a de tradutor/adaptador. As referências teóricas principais desta dissertação são os Estudos de Tradução, principalmente a tradução intersemiótica, proposta por Jakobson (1959) e desenvolvida por Plaza (2010), e de Adaptação, representada principalmente pelos trabalhos de Hutcheon ([2011] 2013) e Sanders (2006), incluindo-se a discussão sobre os contatos e diálogos entre essas duas práticas, proposta por Amorim (2005). Também são abordadas teorias e discussões relacionadas ao cinema e mais especificamente à obra de Chaplin. A análise e a discussão do objeto envolvem principalmente a observação e o diálogo estabelecido entre as suas duas versões. A pesquisa, primeiramente, apresenta alguns aspectos relacionados à obra do cineasta e ao contexto de produção, como a reação do diretor à chegada do cinema falado (em 1927), que se manifestou principalmente como uma resistência. Em segundo lugar, este estudo discute algumas questões teóricas envolvendo tradução e adaptação, além do conceito de Apropriação de Sanders (2006), e as possibilidades de definição do processo e do produto da atividade de Chaplin. Os seguintes elementos destacam-se na segunda versão: são abordadas fundamentalmente as modificações e novidades trazidas, com destaque para o acréscimo da fala. São realizadas algumas classificações dos acréscimos e mudanças, com base principalmente na observação da manifestação concreta das obras e de seus elementos constituintes. Ao mesmo tempo, a pesquisa discute sobre possíveis motivações e implicações das mudanças, pensando-se em um controle realizado pelo "criador Chaplin" com relação à sua obra, o que aponta para características mais amplas do trabalho do diretor e pode ajudar a explicar determinadas escolhas e desenvolvimentos em seus filmes

Abstract: This research discusses the two versions of the film "The Gold Rush" by Charles Chaplin. The first, from 1925, with the general characteristics of the silent film period, especially the absence of spoken dialogues, and the second, from 1942, with sound and speech, the addition of comments and dialogues by Chaplin himself, in addition to the presence of sound effects, music and changes in the editing. It is intended to reflect on these versions using the Translation and Adaptation Studies, considering the existence of a new function exerted by Chaplin: translator/adaptor. The main theoretical references for this dissertation are the Translation Studies, mainly the intersemiotic translation, proposed by Jakobson (1959) and developed by Plaza (2010), and the Adaptation Studies, mainly represented by the works of Hutcheon (2013) and Sanders (2006), including the discussion on the touches and dialogues between these two practices, proposed by Amorim (2005). Theories and discussions related to cinema and more specifically to Chaplin¿s work are also handled. The analysis and discussion of the object mainly involve the observation and the dialogue established between the two versions. The research, firstly, presents some aspects related to the work of the filmmaker and the production context, such as the Director's reaction to the advent of the sound film (in 1927), which he manifested himself mainly as a resistance. Secondly, this study discusses some theoretical questions involving translation and adaptation, besides the Appropriation concept by Sanders (2006), and the possibilities of definition of the process and the product of Chaplin¿s activity. The following elements stand out in the second version: the modifications and novelties are fundamentally addressed, with an emphasis on the addition of speech. Some classifications of the additions and changes are made, mainly based on the observation of the concrete manifestation of the works and their constituent elements. At the same time, the research discusses possible motivations and implications of the changes, considering some control carried out by the "creator Chaplin" judging his work, which points to broader characteristics of the work of the director and may help to explain certain choices and developments in his films
Subject: Chaplin, Charles, 1889-1977. Em busca do ouro - Adaptações
Cinema britânico
Cinema mudo
Cinema - Produção e direção
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Facini_DiogoRossiAmbiel_M.pdf890 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.