Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269497
Type: TESE
Title: Identidades em trânsito : ser-estar entre línguas-culturas e pobreza
Title Alternative: Identities in transit : in-between languages-cultures and poverty
Author: Peixoto, Mariana Rafaela Batista Silva, 1988-
Advisor: Coracini, Maria José Rodrigues Faria, 1949-
Abstract: Resumo: Esta dissertação de mestrado pretende problematizar o modo como a língua-cultura do outro, a língua dita estrangeira, incide na construção identitária de imigrantes albergados no Brasil. Apostamos na hipótese de que a exclusão socioeconômica provocaria, nesses sujeitos, uma resistência à inscrição de si na língua-cultura do outro, o português. Partindo de uma perspectiva teórica discursivo-desconstrutivista, na sua interface com a psicanálise, analisamos excertos discursivos extraídos de dez entrevistas orais semiestruturadas, realizadas com imigrantes albergados em uma casa de passagem localizada na cidade de São Paulo. Objetivamos com a presente investigação, que se insere na Linguística Aplicada, na sub-área Língua estrangeira, contribuir para as reflexões da área sobre o que significa ser-estar entre línguas-culturas, em contexto de pobreza, na busca de subsídios para outras reflexões que incidam nos discursos sobre o ensino-aprendizagem das chamadas línguas estrangeiras. A partir da análise do material, foi possível depreender que, no que se refere aos efeitos de sentido que a pobreza provoca nas representações rastreadas, parece-nos que ela incide como uma resistência no aprendizado da língua portuguesa, que se manifesta no que temos chamado de corpo-língua (gem). O corpo-língua (gem) funciona, para o e no imigrante, como um território simbólico, mas também imaginário e imaginado. Pois, tanto o corpo como a língua-cultura configuram-se como o espaço discursivo que o sujeito habita, ou seja, onde quer que esteja ele carrega esse espaço dentro de si, como um território de si. No entanto, ainda que, na/para a maioria dos entrevistados, a pobreza incida como resistência à língua-cultura do outro, os sistemas de dispersão (FOUCAULT, [1969] 2010) do corpus nos mostram que, para alguns, a língua portuguesa parece ocupar o lugar de objeto de desejo

Abstract: This Masters dissertation aims at discussing how a foreign language interferes in the identity construction of homeless immigrants in Brazil. The hypotheses which bounds this paper bets that poverty would provoke, in these subjects, a resistance to learning Portuguese. Based on a discoursive-desconstrutivist perspective, and on some psychoanalytical concepts, we analyzed excerpts taken from ten recorded interviews done with homeless immigrants, in a home named Casa do Migrante, located in the city of São Paulo. By means of discussing such issues, we intend to contribute to the studies of the learning process of a foreign language, especially in poverty contexts. When it comes to the results, data has shown that poverty seems to provoke, in homeless immigrants, a sort of resistance to the learning process of Portuguese. Such resistance seems to take place in what we have called "body-language", which is understood as a territory that wherever the immigrant goes, he/she takes it with him/her. Nevertheless, even though for the majority of the participants poverty seems to provoke resistance to the learning process of Portuguese, to some of them, the Portuguese language seems to signify an object of desire
Subject: Língua estrangeira
Migração
Pobreza
Identidade
Análise do discurso
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Peixoto_MarianaRafaelaBatistaSilva_M.pdf731.64 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.