Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269386
Type: TESE
Title: A fala (não tão) privada em interações de alunos realizando atividades orais em lingua estrangeira (ingles)
Author: Ferreira, Marilia Mendes
Advisor: Schmitz, John Robert, 1935-
Abstract: Resumo: Esta dissertação se insere na perspectiva vygotskiana, também denominada de sócio-cultural. Trabalhos em pares de alunos de inglês, nível iniciante de um centro de línguas de uma universidade federal foram gravados e filmados. Primeiramente se discorreu sobre a conceituação do termo "fala privada" (Flavell,1966) e sua distinção com o termo "fala egocêntrica" (Piaget, 1923). Uma perspectiva dialógica (Bakhtin,1981) da fala privada foi adotada, em vista da ineficiência de sua distinção com a social. Na primeira parte da análise, visei exatamente a mostrar, através dos processos cognitivos que subjazem a elaboração de um enunciado na língua estrangeira, a convivência da fala privada e da social. Na segunda parte, tratei do uso da L1 e de suas funções no desempenho dos sujeitos. Com base na primeira parte da análise, concluiu-se que é impossível a distinção rígida, na produção lingüística, da fala privada da social e que as marcas do privado no uso da linguagem indicam uma reflexão sobre a língua estrangeira (ações epi e metalingüística) (Geraldi,1990) e um processo de luta do aluno para aprender e apreendê-Ia. A segunda parte, permitiu-me concluir que a L1 apresentou funções que colaboraram para a realização da atividade; portanto, a fala em L1 auxiliou o aluno a falar na língua estrangeira. As implicações deste estudo para a aula de língua estrangeira são: 1) uma atividade por mais fácil que seja, para alunos de nível iniciante, pode conter níveis de dificuldade que impliquem em um processo de reflexão sobre a língua estrangeira, e em decorrência disso, o aluno pode precisar de mais tempo para a realização da mesma; 2) o uso de L1 não deve ser repreendido pelo professor uma vez que ela pode secundar o aluno a falar em língua estrangeira, como no caso das funções de orientação e perguntar dúvidas ao interlocutor

Abstract: This dissertation uses as a theoretical background the Vygotskian perspective, also called the socio-cultural perspective. Pair works of students of English as a foreign language at the beginning level from a language school of a federal university were tape and video recorded. First, I pointed to several definitions of the term private speech (Flavell,1966) and its distinction from egocentric speech (Piaget, 1923). A dialogic perspective (Bakhtin,1981) of the private speech was adopted because of the inefficiency of the differentiation between private and social speech. In the first part of the analysis, I tried to show, through the cognitive processes that are present in the elaboratíon of an utterance in the foreign language, the intimate association of social and private speech in language. In the second part, I analysed the use of the mother tongue and its functions in the performance of the subjects. Based on the first part of the analysis, I concluded that a rigid distinction in the language production, of the private and social speech is not possible and that the signals of the private features in the use of language indicate the students' reflection about the foreign language (epi/metalinguistic action) (Geraldi,1990) and their process of struggling with it. The second part allowed me to conclude that the native language contributes to the performance of the activíty carried oUt. Therefore, the native language helped the students speak in the foreign language. The implications of this research for the foreign language classroom are: 1) an activity, even if it is very easy for the studen'ts at the beginning levei, can be difficult for them and this can create a process of reflection with respect to the foreign language. Due to such processes, the student may need more time for the performance of the activity; 2) the use of the native language should not be criticized or prohibited by the teacher because the native language can help the student speak in a foreign language
Subject: Vigotsky, L. S. (Lev Semenovich), 1896-1934
Bakhtin, M. M. (Mikhail Mikhailovitch), 1895-1975
Aprendizagem
Fala
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2000
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ferreira_MariliaMendes_M.pdf25.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.