Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269221
Type: TESE
Title: O processo discursivo de designação de pessoas : a determinação historico-social do nome proprio
Author: Cunha, Lauro Jose da
Advisor: Bolonhini, Carmen Zink, 1957-
Bolognini, Carmen Zink
Abstract: Resumo: Dos 5.436 nomes próprios registrados três décadas atrás no cartório de Vila Prudente, que abarca uma população de mais de um milhão de pessoas na Zona Leste de São Paulo, menos de 5% eram nomes estrangeiros. No ano de 2000, eles ultrapassavam os 30% do total. Segundo uma reportagem da revista Época, responsável por esses dados, o retrato que surge dos livros do cartório paulistano tende a reproduzir-se em todas as grandes cidades do Brasil. Desse quadro, dois aspectos nos despertaram a atenção: 1) o estrangeiro a que se refere a reportagem assume materialidades que remetem quase que exclusivamente à Língua Inglesa; 2) esse fenômeno ocorre com maior freqüência entre brasileiros de baixa renda, sendo digno de nota que tratam-se de brasileiros que não apresentam qualquer parentesco com pessoas de países de Língua Inglesa. Interessou-nos investigar o processo discursivo de designação de pessoas no Brasil, em geral, tomando-o como pano de fundo para analisar a presença dessas superfícies discursivas (nomes próprios) com materialidades de Língua Inglesa na designação de brasileiros. Orientamos-nos, nesse estudo, pela perspectiva teórica da Análise de Discurso de linha francesa, conforme tem se desenvolvido no Brasil. Apresentamos o processo discursivo de designação de pessoas como um objeto possível de ser enquadrado pela perspectiva da tipologia discursiva, no sentido de que a designação apresentaria invariantes que retornam sempre como discursividades que interpelam o sujeito em sua prática de designação. Para chegar a uma categorização das discursividades que integram o processo discursivo de designação de pessoas, levamos em conta três referências: 1) o texto introdutório de O livro dos nomes, de Obata (2002), obra que tem como escopo principal apresentar o significado dos nomes, e que em sua introdução faz um levantamento das motivações e circunstâncias mais recorrentes que costumam envolver um evento de designação; 2) a Lei Federal de Registros Públicos n.º 6.015, de 1973, que trata das normas que devem ser observadas no assento de um nome civil, e 3) as Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo (1989), documento que regula o funcionamento das atividades dos cartórios, e do qual nos interessa as situações previstas que possibilitam a retificação do nome civil.Considerando que nos impomos a tarefa de apresentar uma proposta de categorização de discursividades que integram o processo discursivo de designação de pessoas, chegamos, a partir do corpus que selecionamos, às seguintes discursividades: i) a Discursividade de gênero do nome; ii) a Discursividade lingüística do nome; iii) a Discursividade de idealidade do nome; iv) a Discursividade de idealidade do referente; v) a Discursividade de efeito de evidência do nome (ou ainda Discursividade de transparência do nome) e vi) a Discursividade de prefiguração discursiva de acontecimentos. No processo de escolha ou composição de um nome próprio, são vários os esquecimentos que interpelam o sujeito designador sobredeterminando o nome que ele tem a ilusão de ser a fonte; assim, por exemplo, escolhe um nome com gênero apropriado ao sexo da criança, configurando o seu assujeitamento à discursividade de gênero do nome; escolhe um nome de acordo com a identidade normativa da Língua Portuguesa, o que o vincula à discursividade lingüística do nome, e escolhe um nome, igualmente, de acordo com valores (temas) ideais com os quais se identifica, nos quais se reconhece, caracterizando a discursividade de idealidade do nome e/ou do referente. A identificação de casos de pessoas que entraram com pedido de retificação de nome civil por considerarem que os seus nomes se afastavam de uma ou mais discursividades de designação, ou ainda de pessoas que não entraram com pedido, efetivamente, mas manifestaram desejo de fazê-lo, pelas mesmas razões, configurou referência para considerarmos o peso que tem o assujeitamento na prática discursiva de designação de pessoas. Ao analisarmos o discurso de sujeitos designadores, em geral, percebemos, além das discursividades apontadas, a recorrência de uma interpelação por um imaginário de transparência da linguagem, segundo o qual o nome seria transparente, no sentido de operar como uma designação apresentativa, referindo-se às circunstâncias de nascimento da criança, e/ou ainda teria o poder de sobredeterminar, pelos sentidos que carrega, a vida do sujeito designado, referindo-se, portanto, ao seu futuro. Essa constatação levou-nos a propor as últimas duas discursividades: a discursividade de efeito de evidência do nome, e a discursividade de prefiguração discursiva de acontecimentos. A análise de discursos de sujeitos designados que têm nomes que eles próprios consideram diferentes dos nomes recorrentes atribuídos na sociedade brasileira mostrou que a diferença entra em tensão, em confronto com a igualdade, com a recorrência, com a repetição, com a homogeneidade; se por um lado os pais idealizaram um nome diferente, às vezes vinculando a diferença do nome à possibilidade de conferir uma real diferença na vida do sujeito designado, marcando uma interpelação pela discursividade de prefiguração discursiva de acontecimentos, por outro, ao ignorar o peso dos esquecimentos, condenou o sujeito designado a arcar com o ônus da diferença, do desvio

Abstract: Out of 5.436 proper names registered three decades ago in the Civil Registry Office of Vila Prudente, which has filed the names of more than a million people from the East Side of São Paulo city, less than 5% were foreign names. Contrastingly, in the year 2000, they had exceeded 30% of the total amount. According to an article published by Época, a Brazilian magazine responsible for these data, the picture that arouses from the books of the Registry Office of São Paulo city can be extended to all other big Brazilian cities. Reflecting upon this scenario, two aspects called our attention: 1) the foreign character the article refers assumes forms that is associated almost exclusively to English Language; 2) this phenomenon occurs most frequently among low Brazilian social classes, who do not have any kind of relationship with people of English speaking countries. It interested us to investigate the general discourse process of people designation in Brazil, taking it as the backstage to analyze de presence of these materialities of English Language in the discourse surfaces (proper names) of Brazilian designation. The theory we adopt in order to guide our research is the Discourse Analysis of French School, according to the way it has been developed in Brazil. We presented the discourse process of people designation as an object possible of being studied by the perspective of discourse type, in the sense that people designation would present invariables that always returns as discourse forms that interpelate the subject in his/her designation practice. In order to propose a categorization of the discourse forms that integrate the discourse process of people designation, we took into consideration three references: 1) the introductory text of O livro dos nomes, by Obata (2002), which is a survey that has as its main aim to present the meaning of names, whose introduction raises the most recurring motivating reasons as well as the most frequent circumstances that usually involve the ritual of people designation; 2) the Federal Brazilian Law of Public Civil Registry n.º 6.015, of 1973, that establishes the norms that must be observed at the moment of the civil name registering. We proposed the following discourse forms out of the corpus we selected: i) Gender Discourse Form of the Name; ii) Linguistic Discourse Form of the Name; iii) Ideality Discourse Form of the Name; iv) Ideality Discourse Form of the Referent; v) Evidence-effect Discourse Form of the Name (or Transparency Discourse Form of the Name), and vi) Discourse Anticipation of Events. In the process of choosing or composing a proper name there are several states which result from non-consciousness states (forgetfullness) which interpelate the designator subject to illusonally believe that he or she is the source of the chosen name. The designator chooses a name according to a) the appropriate gender of the child, characterizing his/her traits to the subjectability of the Gender Discourse Form of the Name; b) to the normative identity of Portuguese Language, what links the designator to the Linguistic Discourse Form of the Name and c) to the ideality values (themes) with which he or she identifies as well as recognizes himself or herself, characterizing the Ideality Discourse Form of the Name and/or the Ideality Discourse Form of the Referent. We identified people that officially requested to Brazilian Court the exchange of their names asserting its ridiculous aspect (or its difference in relation to the patterns of designation practice in Brazil). On the other hand, other people did not officially request their names to be exchanged, albeit having expressed the will of doing it so by the same reasons, which led us to point out, once again, the relevance of the people subjecting towards designation practice. When we analyze the designator subjects discourses, in general, we realize, besides the discourse forms we pointed out, the constant interpelation which occurs in the imaginary level according to which the language is transparent, hence the name, in the sense that the operation of giving a name is a descriptive designation, referring to the child birth circumstances, and/or this operation would still have overdetermining power, by the meanings it (will) carries (y) throughout the future life of the designated subject. These results took us to propose the last two discourse forms: the Evidence-effect Discourse Form of the Name (that could also be called Transparency Discourse Form of the Name), and Discourse Anticipation of Events The discourse analysis of designated subjects who have names considered by themselves different from common names in Brazilian community, showed that the difference of their names enters in a tense relation with the sameness, the recurrence, the repetition, the homogeneity of the names in society. If, in one hand, these designator subjects idealized a different name, sometimes by linking the difference of the name to the possibility of granting them an imaginary better life, by the other hand they ignored the weight of the non-consciousness states in society, condemning the designated subject to pay the price of difference, of deviation
Subject: Análise do discurso
Nomes
Língua inglesa
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cunha_LauroJoseda_D.pdf921.2 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.