Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269192
Type: TESE
Title: Aquisição tardia de uma língua e seus efeitos sobre o desenvolvimento cognitivo dos surdos
Title Alternative: Late acquisition of a language and its effects on the cognitive development of deaf
Author: Nader, Júlia Maria Vieira
Advisor: Novaes-Pinto, Rosana do Carmo, 1961-
Pinto, Rosana do Carmo Novaes, 1961-
Abstract: Resumo: O presente trabalho visa refletir sobre a relação entre surdez, linguagem e cognição, tema que interessa a educadores, psicólogos, psicopedagogos e pesquisadores das neurociências. Embora tenha aumentado o número de trabalhos que se dedicam aos aspectos neurológicos e lingüísticos da surdez, estes geralmente limitam-se a comprovar o papel de certas áreas do córtex cerebral no funcionamento da linguagem, como, por exemplo, a especialização motora da área de Broca. Uma discussão importante para a neurolingüística, na qual esta pesquisa se insere, é a dos efeitos da aquisição tardia de uma língua - focando neste trabalho mais especificamente a aquisição da língua de sinais - para o desenvolvimento cognitivo dos sujeitos surdos. O diagnóstico tardio e, principalmente, a intervenção tardia nos casos de surdez são muito freqüentes, especialmente quando se tratam de famílias ouvintes (SIGOLO 2007). Após o diagnóstico, é comum que ainda haja resistência por parte da família não só para aceitar a condição de surdo da criança, mas também para aceitar a língua de sinais. Assim, o contato tardio com uma língua geralmente se constitui como uma experiência malsucedida. Considerando-se a impossibilidade de um desenvolvimento cognitivo pleno de qualquer ser humano como conseqüência da ausência de uma língua (VYGOTSKY, 1984), questões relacionadas à aquisição tardia merecem especial atenção dos estudos neurolingüísticos e neuropsicológicos. Este trabalho tematiza, portanto, a aquisição tardia da língua de sinais e suas conseqüências para o desenvolvimento cognitivo dos surdos e para sua inserção social. Embora, desde a primeira infância, os surdos estejam inserido no mundo simbólico da linguagem (constituída pela língua falada pela mãe, pelos gestos e sinais usados), o que possibilita o início do desenvolvimento cognitivo, os efeitos da aquisição tardia de uma língua (oral ou de sinais) tornam restritas não só as possibilidades comunicativas da criança em alguns círculos sociais, mas também as possibilidades de aprendizagem de conteúdos (dentre os quais os escolares) veiculados pela língua formal (oral ou de sinais), fundamentais para o desenvolvimento cognitivo. Portanto, a necessidade de políticas lingüísticas que possibilitem aos surdos o contato e a aquisição de uma língua o mais cedo possível se torna imprescindível

Abstract: The present work aims to reflect on the relationship between deafness, language and cognition, which is a concerning topic for educators, psychologists, educational psychologists and researches in the neurosciences. Although the number of researches interested in the neurological and linguistic aspects of deafness has increased, the investigations are limited to proving the role of certain areas of the cerebral cortex in language functioning, such as the motor specialization of Broca's area. An important issue for neurolinguistics is the discussion of the effects of late language acquisition - more specifically of the sign language - to the cognitive development of deaf subjects. Late diagnosis and mainly the late intervention in cases of deafness are very common, especially in hearing families (SIGOLO, 2007). It is common to encounter after the diagnosis a resistance within families not only on accepting the condition of the deaf child, but also the sign language. Therefore, the late contact with a language is generally established as an unsatisfactory experiment. Given the impossibility of a full cognitive development of any human being without a language (VYGOTSKY, 1984), issues related to late acquisition deserve special attention of neurolinguistic and neuropsychological studies. This paper deals, therefore, with the late acquisition of sign language and its consequences for the cognitive development of deaf subjects and their social integration. Although they are embedded in the symbolic world of language from their early childhood (which enables the initiation of the cognitive development), the effects of late acquisition of a language (oral or sign) restrict not only the communicative possibilities of the child in some social contexts, but also the possibilities of learning in educational contexts, which are conveyed by formal language (oral or sign), which is essential for cognitive development. Therefore, the necessity for language policies that enable deaf subjects the contact with language and its early acquisition is critical
Subject: Aquisição de linguagem
Surdez
Desenvolvimento cognitivo
Linguagem por sinais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nader_JuliaMariaVieira_M.pdf2.04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.