Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269129
Type: TESE
Title: Aspectos da gramatica ache : descrição e reflexão sobre uma hipotese de contato
Title Alternative: Aspects of ache grammar : descriptions and reflections about a contact hypothesis
Author: Roessler, Eva-Maria
Advisor: Sândalo, Maria Filomena Spatti, 1965-
Abstract: Resumo: Este trabalho é um estudo piloto de alguns aspectos fonológicos e morfológicos da língua achê, uma língua indígena falada por aproximadamente 300 falantes fluentes na região oriental do Paraguai. O trabalho apresenta um estudo fonológico, que inclui a descrição dos segmentos vocálicos e consoantais, como também de aspectos suprassegmentais como o espraiamento de nasalidade. Além disso, discute-se a estrutura silábica, o acento lexical e a estrutura da palavra mínima do achê. A segunda parte apresenta uma descrição da marcacão de pessoa/número, de tempo-aspecto-modo, da construção passiva e também das categorias lexicais da língua achê. É importante destacar que o trabalho tem um segundo objetivo: contextualizar estas descrições gramaticais em um debate sociolingüístico. Durante os últimos dois séculos, e até hoje, a literatura histórica, antropológica e lingüística apontam para a hipotése de o achê ser uma língua de contato baseada no léxico da língua guarani. Como o meu trabalho aborda a questão do contato lingüístico a partir de uma visão interdisciplinar, informações etnográficas e históricas relevantes para o entendimento da possível gênese da língua achê são incluídas. Apresento dados lingüísticos, resultados da minha pesquisa de campo, que podem contribuir para esta discussão. Observo que. há mudanças, essencialmente no subsistema morfossintático, que podem ser consideradas abruptas, e, portanto, podem indicar uma transmissão lingüística nãolinear. O subsistema morfossintático conta com recursos morfológicos reduzidos quando comparado com a possível língua base - o guarani do Paraguai. Estes recursos, além disso, passaram por mudanças, tanto na sua forma fonológica, quanto na sua função. As alterações na função, que em muitos casos são caracterizadas por uma ampliação de funções morfossintáticas e semânticas, podem ser entendidas como resultado de processos de analogia e reinterpretação.

Abstract: This work Is a pilot study of some aspects of phonology and morphology of Aché, an indigenous language spoken by approximately 300 fluent speakers in the oriental region of Paraguay. It presents a phonological study of the phonemic inventory as well as a study of suprasegmental phenomena such as nasalization, stress, syllable structure, and some considerations about minimal word constraints. In the second section of the descriptive part, I outline aspects of person and number agreement, tense-aspect-mood marking, followed by a description of passive constructions and a discussion on lexical categories of the Achá language. The preceding grammatical description is particularly relevant for a wider sociolinguistic discussion of language genesis and evolution. The historical, anthropological and linguistic literature of the past two centuries suggests the hypothesis that the Aché language might be a contact language based on the lexicon of Paraguayan Guarani. My work approaches this hypothesis from an interdisciplinary standpoint, and includes some ethnographic and historic information crucial for the understanding of a possible genesis of the Aché language. In the final section I review linguistic data - the results of my field research - that can contribute to that discussion. Specifically, inside the morphosyntactic subsystem of the Aché grammar, I observe changes that can be considered abrubt and therefore the result of possible non-linear transmission. The morphosyntactic subsystem contains reduced flexional morphemes if compared to the hypothesized lexifier language - Paraguayan Guarani. The remaining flexional morphemes changed both their phonological structure and their grammatical functions. In grammatical terms, the changes can be characterized as amplifications of morphosyntactic and semantic function and might be possibly understood as outcome of processes such as analogy and reinterpretation.
Subject: Lingua ache - Gramática
Índios - Línguas
Fonética
Morfologia
Sociolinguística
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Roessler_Eva-Maria_M.pdf82.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.