Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269076
Type: TESE
Title: Gramaticalização dos itens linguisticos assim, ja e ai no portugues brasileiro : um estudo sob a perpectiva da gramatica discursivo-funcional
Title Alternative: Grammaticalization of linguistic items assim, ja and ai in brazilia portuguese : a functional discourse grammar approach
Author: Souza, Edson Rosa Francisco de
Advisor: Koch, Ingedore Grunfeld Villaça, 1933-
Abstract: Resumo: O objetivo desta pesquisa é analisar a multifuncionalidade dos itens lingüísticos assim, já e aí no Português brasileiro, sob a perspectiva teórica da Gramática Discursivo-Funcional (HENGEVELD & MACKENZIE, 2008) e da Gramaticalização (HOPPER & TRAUGOTT, 1993; TRAUGOTT, 1995; etc), levando em consideração suas funções dêiticas, textuais, interacionais. Nesse contexto, a gramaticalização é entendida aqui como um processo de mudança lingüística que leva um item lexical (ou gramatical) a assumir funções mais gramaticais, em direção ao componente pragmático da língua (TRAUGOTT, 1982; TRAUGOTT, 1995, 1999; TRAUGOTT & KÖNIG, 1991). Em outras palavras, trata-se de um processo de mudança que envolve, segundo os autores, tanto o aumento gradual da pragmatização do significado (inferência) quanto o aumento de abstratização do item lingüístico (estratégias metafóricas), que parte do uso mais concreto para o uso mais abstrato/expressivo. Assim, com base nos postulados teóricos da Gramaticalização e da Gramática Discursivo-Funcional, meu propósito é mostrar que os itens assim, já e aí podem ser analisados conforme os níveis (Representacional e Interpessoal) e as camadas (semânticas e pragmáticas) de organização da GDF, de modo que a expansão funcional desses elementos nos níveis e nas camadas da GDF pode ser elencada como uma evidência lingüística de que esses elementos estão se gramaticalizando na língua, assumindo outras funções gramaticais e discursivas ao longo do seu percurso de mudança lingüística, em direção às dimensões textual e interacional da língua. De posse das categorias semânticas e pragmáticas propostas pela GDF, mostro que os usos mais concretos de assim, já e aí, tais como os de advérbio de modo, advérbio de tempo e advérbio de lugar, respectivamente, estão situados na camada do evento, do Nível Representacional, e à medida que esses itens vão assumindo outras funções na língua, tais como funções textuais (advérbio anafórico, advérbio catafórico, introdutor de episódios, advérbio relacional e conjunção coordenativa e subordinativa) e funções discursivas (introdutor de Conteúdo comunicado, operador aproximativo de subatos referencial e adscritivo, marcador discursivo e organizador de tópico), esses elementos passam também a operar em outras camadas do Nível Representacional e do Nível Interpessoal, percorrendo uma trajetória unidirecional de mudança, que vai do Nível Representacional para o Nível Interpessoal. Essa trajetória de GR dos dados atuais de assim, já e aí é parcialmente confirmada pela análise diacrônica desses elementos adverbiais em documentos históricos dos séculos XIII-XX. Aanálise diacrônica, além de atestar o caráter gradual da mudança, consegue capturar vários estágios de GR dos itens assim, já e aí, em especial os usos textuais, que se mantêm até os dias atuais. A análise dos dados é composta por 2914 ocorrências extraídas dos 38 inquéritos do Banco de dados IBORUNA. Desse total, o item aí responde por 45% (1298/2914) dos dados e o item assim por 41% (1199/2914). O item já é o menos freqüente nos inquéritos analisados, somando apenas 417 ocorrências (14% dos dados). Em linhas gerais, a análise dos dados mostra que, em termos de GR, o item lingüístico assim é o elemento mais gramaticalizado nos dados catalogados do Português, que, além de operar nas camadas semânticas do Nível Representacional, opera também na camada mais elevada do Nível Interpessoal, que é a do movimento, definida como a mais gramatical/expressiva. Em seguida, tem-se o item aí, que exerce funções interacionais somente até a camada do ato discursivo, que é escopada pela camada do movimento. Nesse sentido, comparado aos demais itens em análise, o item já mostrou ser o menos gramaticalizado, pelo fato de seus usos se concentrarem mais nas camadas semânticas do Nível Representacional, com apenas alguns usos interpessoais. Essa configuração funcional é ratificada pelos critérios de GR de Hopper (1991), que mostram que os itens lingüísticos assim, já e aí estão ainda em processo de mudança, fato que é confirmado pelos parâmetros de GR de Lehmann (1995), que apontam que esses itens ainda gozam de uma certa autonomia no Português brasileiro, justamente por atuarem também como advérbios de modo, tempo e lugar.

Abstract: This study aims at analyzing the multifunctionality of the items assim 'thus', já 'already' and aí 'there' in Brazilian Portuguese, according to the theoretical approaches of Functional Discourse Grammar (HENGEVELD & MACKENZIE, 2008) and Grammaticalization (HOPPER & TRAUGOTT, 1993; TRAUGOTT, 1995; etc.), taking into account their deictic, textual and interactional functions. Grammaticalization is considered here as a process of linguistic change in which a lexical (or grammatical) item fulfills more grammatical functions, in the direction of the pragmatic component of the language (TRAUGOTT, 1982; TRAUGOTT, 1995, 1999; TRAUGOTT & KÖNIG, 1991). In other words, it is a process of change which includes, according to the authors, both the gradual increase of meaning pragmatization (inference) and the increase of the linguistic item abstratization (metaphorical strategies), which develops from the more concrete use to the more abstract/expressive use. Thus, based on the theoretical postulates of Grammaticalization and the ones of Functional Discourse Grammar, I aim at showing that the linguistic items assim, já and aí can be analyzed according to the levels (Representational and Interpersonal) and the layers (semantic and pragmatic) of organization of FDG, in such a way that the functional expansion of these elements in the levels and layers of FDG can be considered as a linguistic evidence that these elements are grammaticalizing in the language, fulfilling other grammatical and discursive functions through their path of change, in direction to the textual and interactional dimensions of the language. Considering the FDG semantic and pragmatic categories, I show that the more concrete uses of assim, já and aí, such as the ones of manner, time and place adverbs, respectively, are placed in the event layer, in the Representational Level, and as soon as these items fulfill other functions in the language, such as textual functions (anaphoric and cataphoric adverbs, episode introducer, relational adverb and coordinative and subordinative conjunctions) and discursive functions (Communicated content introducer, approximative operator of Referential and Ascriptive subacts, discourse marker and topic organizer), these elements start to operate in other layers in the Representational Level and in the Interpersonal Level, going through an unidirectional path of change, which goes from the Representational Level to the Interpersonal Level. This GR path of the current data of assim, já and aí is partially confirmed by the diachronic analysis of these adverbial elements in historical documents of the XII-XX centuries. The diachronic analysis, besides attesting the gradual feature of the change, shows several GR stages of the items assim, já and aí, specially the textual uses, which are maintained up until now. The analysis of the data is composed by 2914 occurrences from 38 interviews from IBORUNA database. From this total number, the item aí corresponds to 45% (1298/2914) and the item assim comprises 41% (1199/2914). The item já is the least frequent in the analyzed interviews, with only 417 occurrences (14% of the data). Generally speaking, the data analysis shows that, in terms of GR, the linguistic item assim is the most grammaticalized element in the collected data of Brazilian Portuguese, it, besides functioning in the semantic layers at the Representational Level, also functions in the higher layer of the Interpersonal Level, which is the one of the movement, defined as the most grammatical/expressive one. The linguistic item aí has interactional functions only until the layer of the discourse act, which is under the scope of the movement layer. Thus, compared to the other items under analysis, the item já is the least grammaticalized one, since its uses are more concentrated in the semantic layers of the Representational Level, with only some interpersonal uses. This functional configuration is confirmed by the GR criteria proposed by Hopper (1991), which shows that the linguistic items assim, já and aí are still in the process of change. This is confirmed by the GR parameters proposed by Lehmann (1995), which show that these items have still some autonomy in Brazilian Portuguese, since they also function as adverbs of manner, time and place.
Subject: Linguística textual
Mudança linguistica
Funcionalismo (Gramatica)
Lingua portuguesa - Gramaticalização
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_EdsonRosaFranciscode_D.pdf1.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.