Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269055
Type: TESE
Title: Linguagem, interação e cognição na doença de Alzheimer
Title Alternative: Language, cognition and interaction in Alzheimer's disease
Author: Cruz, Fernanda Miranda da
Advisor: Morato, Edwiges Maria, 1961-
Abstract: Resumo: A Doença de Alzheimer (doravante, DA) é clinicamente definida como uma patologia cerebral degenerativa, cuja causa é ainda desconhecida. Ela afeta os níveis superiores de funcionamento cognitivo e é caracterizada por múltiplos déficits que comprometem o funcionamento mental e social do indivíduo. A DA não altera apenas as estruturas neurológicas, mas os processos cognitivos, a linguagem, a interação e a organização das práticas sociais cotidianas. O objetivo deste estudo é investigar, a partir de uma perspectiva sócio-cognitiva, a linguagem em interação na DA. Uma abordagem interacionista e sócio-cognitiva da linguagem na DA contribui na identificação e na compreensão da complexidade de aspectos que estão em jogo na constituição (e na perda) da cognição humana, como as nossas diversas práticas cotidianas de linguagem, o papel dos interlocutores, as identidades dos sujeitos, as instâncias interativas, as rotinas sociais, a indexicalidade dessas práticas e as inter-relações entre os níveis lingüísticos. A investigação da linguagem nos quadros de DA baseia-se num corpus de conversações entre sujeitos diagnosticados como portadores de DA (sujeitos dpDA) e distintos interlocutores, médicos, familiares e próximos coletadas em ambientes institucionais e não-institucionais em contextos naturais de ocorrência. Dois fenômenos serão destacados para análise. O primeiro deles refere-se à maneira como se organizam essas conversações, destacando o papel dos interlocutores nos dois ambientes institucionais e familiares e as implicações sócio-lingüísticas do diagnóstico de provável portador de Alzheimer. Num segundo momento, serão analisadas as ocorrências de repetições nessas interações. As repetições na linguagem dos sujeitos dpDA são produções lingüísticas que servem de base para a produção de hipóteses sobre as limitações ou produções lingüísticas decorrentes do declínio cognitivo e mnêmico. Fora das instâncias interativas nas quais são produzidas, elas são entendidas em termos de excesso (como produções automáticas, ecolálicas ou perseverativas), ou em termos de falta (das capacidades mnêmicas). O estudo das ocorrências de repetições na linguagem dos sujeitos dpDA é motivado pela hipótese de que há certas especificidades dessas formas verbais nessas interações. A expectativa é que a descrição das ocorrências de repetição nas interações possa contribuir para a compreensão do fenômeno da repetição nas neurodegenerescências, conjugando os seguintes aspectos em torno do tema: a repetição como capacidade lingüístico-cognitiva; as funções da repetição na linguagem em uso dos sujeitos com Alzheimer; as naturezas patológica, funcional e heterogênea das repetições na linguagem das pessoas com Alzheimer e o caráter degenerativo e progressivo da perda sócio-cognitiva na DA

Abstract: Alzheimer¿s disease (AD) is clinically defined as a degenerative cerebral pathology, whose cause is not known. It affects the superior levels of cognitive functioning and is characterized by multiple deficits that compromise the mental and social functioning of the individual. AD does not alter only the neurological structures, but also the cognitive processes, language, interaction and the organization of every social practice. The objective is to investigate, from the socio-cognitive perspective, the language in interaction in AD. An interactionist and socio-cognitive approach of the language in AD contributes to the identification and understanding of the complexity of aspects that are in the constitution (and in the loss) of human cognition such as our diverse everyday language practices, role of speakers, identity of subjects, interactive instances, social routines, the significance of those practices and the interrelations between linguistic levels. The investigation of languages in the AD state is based on corpus of conversations between probable dementia of Alzheimer type participants and distinct speakers, doctors, relatives and close friends united in institutional and non-institutional environments in natural contexts of occurrence. Two phenomena stick out for analysis. The first refers to the form how the conversations are organized, highlighting the role of participants in both institutional environments, relatives and the socio-linguistic implications of the diagnosis of the probable carrier of Alzheimer¿s. In another moment, the occurrences repetition in those interactions will be analyzed. The repetitions in the AD subjects¿ language are linguistic productions that serve as a base for the production of hypotheses about the limitations or linguistic productions derived from the cognitive and memory decline. Apart from the interactive instances in which they are produced, they are understood in terms of excess (like automatic, echolalic or preservative productions), or in terms of a lack of memory skills. The study of occurrences in language repetition in AD subjects is motivated by the hypothesis that there are certain specificities of those verbal forms in those interactions. The expectation is that the description of the occurrences of repetition in the interactions can contribute to the understanding of the phenomenon of repetition in neurodegenerations, conjugating the following aspects around the theme: the repetition as a cognitive-linguistic approach; the functions of language repetition in Alzheimer¿s subjects; pathologic nature of the language repetition of people with Alzheimer¿s, and the degenerative and progressive character of the socio-cognitive loss in AD. The questions that drive the investigation of language in the AD state and that they should be dealt with in the body of this study are in epistemological-theoretical and methodological and mention about how the relation between language and cognition are conceived and established, to the conception itself that the Alzheimer¿s disease (and the ¿Alzheimer¿s carrier¿ category), to the conception of the cognitive decline and to the forms of investigating and describing the language in these states of cognitive decline
Subject: Declinio cognitivo
Repetição (Linguística)
Conversão
Identidade
Neurolinguística
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cruz_FernandaMirandada_D.pdf2.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.