Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/269031
Type: TESE
Title: Aspectos da historia gramatical do portugues : interpolação, negação e mudança
Title Alternative: Aspects of portuguese historical grammar : interpolation, negation and change
Author: Namiuti, Cristiane
Advisor: Galves, Charlotte, 1950-
Galves, Charlotte Marie Chambelland, 1950-
Abstract: Resumo: Esta tese tem como objetivo central a investigação do fenômeno da interpolação em textos de autores portugueses nascidos entre os séculos 15 e 19, que compõem o Corpus Anotado do Português Histórico ¿ Tycho Brahe. As reflexões, bem como a metodologia de classificação e a análise de dados têm como pano de fundo o quadro teórico de Princípios e Parâmetros da Gramática Gerativa (cf. Chomsky, 1995). Na comparação com o mesmo fenômeno no português antigo, observei que a interpolação da negação se estende a novos contextos: encontrei o 'não¿ interpolado em orações raízes sem que algum operador proclisador introduzisse a oração e em orações infinitivas que não contextualizavam a próclise categórica. As primeiras ocorrências de interpolação da negação nestes novos contextos foram encontradas em textos do século 15, e são freqüentes nos séculos 16 e 17 (português clássico, de acordo com a periodização tradicional). Atestamos que a interpolação dos constituintes do VP desaparece dos textos no século 16, no mesmo período encontramos um padrão proclítico nas orações raízes 'XP-verbo¿ (remeto a Galves, Britto e Paixão de Sousa 2005). Também notamos que a não adjacência entre o complementizador e o pronome clítico se torna mais comum neste mesmo período. Argumento que a preferência pela próclise verbal nas orações matrizes nos séculos 16 e 17 está relacionada com a perda da interpolação de XPs. E, proponho que os novos contextos de interpolação da negação são derivados deste padrão proclítico nas orações raízes. Mais tarde, quando a ênclise se torna a regra nas orações raízes 'XP-verbo¿ a interpolação da negação neste contexto desaparece. Assim, os resultados evidenciam um estado gramatical intermediário entre o português antigo (séculos 13 e 14) e o português europeu moderno (a partir do século 18). Denominado de português médio por Galves (2004). Adotamos a proposta de Martins (1994) da existência de um Sintagma funcional de polaridade na estrutura da oração ¿ _P ¿ situado entre CP e IP. E propomos que a gramática do português antigo teria um pronome clítico capaz de se hospedar no núcleo mais alto da estrutura frasal (C°). A gramática intermediária terá resultado da perda da propriedade de subida do clítico para este núcleo, mantendo-se em _°. Na gramática moderna o clítico não sobe além de I°. Quanto à variação na colocação pronominal átona encontrada nos domínios negativos, em todas as épocas, mas, sobretudo no português médio e no português europeu moderno, defendo a hipótese de que esta está relacionada com o caráter de núcleo funcional e de clítico do operador de negação 'NÃO¿. Sendo o operador de negação sentencial a instanciação negativa do núcleo _° em português, a incorporação de _-Neg° ao verbo é obrigatória. E, como os clíticos pronominais obedecem a restrições de domínio morfo-fonológico, derivamos as três gramáticas no quadro teórico da Morfologia Distribuída por melhor capturar processos como a inversão prosódica, e a incorporação do 'não¿ ao verbo

Abstract: In this Dissertation I present and discuss the phenomenon of interpolation in texts of Portuguese authors born from the 15th to the 19th Century, drawn from the Annotated Corpus of Historical Portuguese - Tycho Brahe. The theory Principles and Parameters of Generative Grammar is the analysis¿ background (cf. Chomsky, 1995). In comparison with the same phenomenon in Old Portuguese, we can see that the interpolation of negation extends to new contexts: we find ¿não¿ interpolated in root clauses without any proclitic operator before the clitic as well as in non-finite contexts in which proclisis is not categorical. The first occurrences appearing in those new contexts are found in texts written at the end of the 15th Century and they are frequent in the texts of the 16th and 17th Centuries (Classical Portuguese, according to traditional periodization). I show that the interpolation of VP constituents disappeared from the texts from the 16th Century on. At the same time we find a strong proclitic pattern in root neutral clauses 'XP-verb¿ (see Galves, Britto and Paixão de Sousa 2005). We can also see that the non adjacency of the complementizer and the clitic became more common at the same period. I argue that the proclitic pattern found in matrix clauses during the 16th and the 17th Century is correlated with the loss of XP¿s interpolation. The new contexts of neg-interpolation derive from this proclitic pattern in root clauses. Later, when enclisis becomes the rule, this kind of neg-interpolation is lost. Therefore, these results evidence an intermediate state of grammar in the history of Portuguese, between Old Portuguese (13th and 14th Centuries) and Modern Portuguese (18th Century on). Galves (2004) called it Middle Portuguese. Following Martins (1994), I assume the existence of a polarity functional category in clause¿ structure - called _P - located between CP and IP. And, I hypothesize that Old Portuguese grammar has a clitic that it can move to Cº, while Middle Portuguese grammar has a clitic that it can not move to C° head, it needs to stop in _° head. In Modern European Portuguese, the clitic can¿t move above I°. About the variation in the position of pronominal clitics in negative sentences on diachronical Portuguese texts, especially on Middle and Modern Portuguese, I defend the hypothesis that it can be explained by the clitic nature of the negative operator. Being the negative operator the realization of the negative polarity of _°, the incorporation of _-Neg° and verb is obligatory. And, since pronominal clitics obey morpho-phonological restrictions, I explain the three grammars into Distribute Morphology theory to get better the prosodic invertion processes and the incorporation
Subject: Lingua portuguesa - Clíticos
Lingua portuguesa - Negação
Lingua portuguesa - Interpolação
Portugues historico
Mudanças linguísticas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Namiuti_Cristiane_D.pdf2.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.