Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/268913
Type: TESE
Title: O futuro da terra : discursos inconvenientes
Title Alternative: The future of the Earth : inconvenient discourses
Author: Freire, Ana Paula, 1970-
Advisor: Possenti, Sírio, 1947-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa se propõe a analisar o discurso sobre meio ambiente na imprensa brasileira, com ênfase para o aquecimento global, tendo como principal referência a divulgação, em 2007, do Quarto Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), o AR-4. À luz da Análise do Discurso (AD) francesa, investigou-se como circulam os discursos científicos e político acerca do tema nos principais veículos impressos do país e em que medida um vai influenciar (n) a tessitura do dizer sobre o outro, numa teia argumentativa que envolve interesses científicos, econômicos e políticos diversos. Uma das questões mais importantes que identificamos na análise do noticiário foi o viés sensacionalista sobre as conclusões do IPCC, com formulações como "apocalipse", "caos", "catástrofe" e outras expressões correlatas. O que o AR-4 apontou como "inequívoco" sobre o aquecimento global, a mídia leu e deu a ler como "irreversível". Outro aspecto relevante diz respeito às tentativas de desacreditar o IPCC, sobretudo no episódio que ficou conhecido como Climagate, e as "previsões erradas" para o derretimento das geleiras do Himalaia. Controvérsias reverberaram também na comunidade científica brasileira. Termos como "alerta" vs "ecoterrorismo" e suas paráfrases, ratificando ou refutando as análises do IPCC, circularam em artigos assinados por renomados cientistas, marcando a presença do ideológico no discurso científico. Discute-se, também, o lugar da ciência nos respectivos enunciados, isto é, como estes se constituem a partir das propriedades de um discurso dito científico, portanto "legitimado", o que pressupõe como estratégia a deslegitimação de outro. A noção de formação discursiva (FD) é fundamental para compreender os diferentes sentidos no funcionamento dos discursos, uma vez que, observando as condições de produção e verificando o funcionamento da memória, pode-se remeter o dizer a determinada FD para tentar entender o(s) sentido(s). Na tarefa de problematizar os vestígios históricos de constituição dos sentidos na análise do corpus, faz-se necessária uma reflexão sobre ciência e divulgação da ciência, via jornalismo, e a noção de objetividade como estratégia para encobrir os interesses que constituem os processos de significação desses discursos. A ciência, como a notícia - e como notícia - também é produzida a partir de interesses econômicos, e é importante discutir quando interessa divulgar a ciência e como se dá essa divulgação na textualização jornalística. Nossa análise conclui que o fulcro da discussão sobre aquecimento global é a questão econômica, balizada principalmente pelo confronto entre países desenvolvidos e países em desenvolvimento. Ainda que a maioria dos países reconheça a necessidade de se estabelecer metas de redução nas emissões de GEE, enquanto os principais emissores se recusarem a assinar acordos globais, qualquer tentativa de negociação será a priori um "fracasso". Os conceitos de língua, linguagem, texto, sujeito, ideologia, discurso, marcas e propriedades do discurso, constituição-formulação-circulação foram fundamentais para subsidiar as considerações teóricas propostas neste trabalho. O corpus se constitui de exemplares representativos da mídia impressa, com ênfase para os veículos de maior circulação e influência no Brasil: Folha de S. Paulo e O Globo, em maior escala, e O Estado de S. Paulo e Veja

Abstract: This work aims at analyzing the discourse on the environment in the Brazilian media, with emphasis on global warming. The main reference is the publicity of the Intergovernmental Panel on Climate Change's fourth report, the AR-4, in February 2007. The objective is to investigate the ways the scientific and the political discourses circulate in the main printed media as well as to verify up to what extent they influence one another, involving scientific, economic and political issues. The French Discourse Analysis (AD) was used as the theoretical reference. One of the most important issues identified was the sensationalist bias on the IPCC's conclusions. Linguistic formulations such as "apocalypse", "chaos", "catastrophe" and other related expressions have been used profusely. What AR 4 pointed as "unequivocal" about global warming, the media read and offered to be read as "irreversible". Another important aspect concerns the attempts to discredit the IPCC, especially in what became known as Climategate and the "wrong predictions" for the melting of Himalayan glaciers. Controversies also reverberated in the Brazilian scientific community. Terms such as "alert" vs "eco-terrorism" and their paraphrases, confirming or refuting the IPCC's analyzes, circulated in articles written by renowned scientists, bringing to light the presence of the political debate in the scientific discourse. We analyzed how these statements appear coming from the so-called scientific discourse, being thus legitimated, which presuppose the delegitimation of the other. It is essential to recover the notion of discursive formation (DF) in order to understand the different meanings in the functioning of the discourses, since by observing the conditions of production and by checking the functioning of memory; one can refer the meaning to a determined FD to try to understand the meaning(s) of what is said. In the task of questioning the historical traces of the constitution of meaning, it is necessary to reflect on the role of science in society and the role of science dissemination, via journalism, and the notion of objectivity as a strategy to cover up the subjectivism and other interests that constitute the processes of signification of these discourses. Science, like the news - and as news - is also produced from economic interests, and it is important to discuss when it is convenient to disseminate science and how it happens. Our analysis concluded that the focus of the discussion on global warming is the economic issue, focused mainly by the confrontation between developed and developing countries. Although most countries recognize the need to establish goals for reducing GHG emissions, while major emitters refuse to sign global agreements, any attempt at negotiation is a priori a "failure". The concepts of language, discourse, text, subject, ideology, marks and properties of discourses and of constitution-formulation-circulation were critical to support the theoretical considerations proposed in this work. The corpus consisted of representative samples of the print media, with an emphasis on groups with the largest circulation and influence in Brazil: Folha de S. Paulo e O Globo, mainly, and also O Estado de S. Paulo e Veja
Subject: Jornalismo
Jornalismo científico
Análise do discurso
Meio ambiente
Mudanças ambientais globais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Freire_AnaPaula_D.pdf8.04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.