Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/26839
Type: Artigo de periódico
Title: Clinical versus computed tomography evaluation in the diagnosis and management of deep neck infection
Title Alternative: Tomografia computadorizada versus avaliação clínica no diagnóstico e tratamento das infecções cervicais profundas
Author: Crespo, Agricio Nubiato
Chone, Carlos Takahiro
Fonseca, Adriano Santana
Montenegro, Maria Carolina
Pereira, Rodrigo
Milani, João Altemani
Abstract: CONTEXT: Deep neck infections have high potential for severe complications and even death, if not properly managed. The difference between clinical and computed tomography findings may demonstrate that clinical evaluation alone underestimates disease extent, which may lead to conservative treatment with worse prognosis. OBJECTIVE: To compare clinical and computed tomography findings from neck spaces affected by deep neck infections and to determine the main clinical and radiological features associated with these. TYPE OF STUDY: Non-randomized retrospective study. SETTING: Department of Otolaryngology and Head and Neck, Universidade Estadual de Campinas. METHODS: Medical charts of 65 patients with deep neck infections were evaluated. Age, gender, clinical complaints, physical findings, computed tomography scan and x-ray imaging, microbiology, treatment and outcome were analyzed. All clinical signs and symptoms were evaluated and stratified in order of frequency. The frequency of neck space involvement in such infections was also assessed from the clinical and tomographic evaluation. All clinical and computed tomography findings were compared with surgical observation. RESULTS: The most frequent clinical findings were neck swelling, local pain, erythema and locally increased temperature. Physical evaluation showed that the most affected site was the submandibular triangle (49.2% of cases). However, computed tomography showed this to be the lateropharyngeal space (65% of cases) and that more than one deep cervical space was compromised in 90% of cases, as demonstrated by the extent of swelling and increased contrast signs in soft tissue. DISCUSSION: The most frequent clinical symptoms of deep cervical infections were cervical pain, increased cervical volume and fever. The important signs seen via computed tomography were increased contrast in soft neck tissues and swelling. Such examination is the most important method for correct evaluation of cervical spaces involved in infection, and thus for correct surgical drainage. CONCLUSIONS: The most frequent clinical findings were cervical mass, neck pain, local erythema and locally increased temperature. Computed tomography demonstrated that the lateropharyngeal space was the most affected neck space. More than one deep neck space was compromised in 90% of cases. Clinical evaluation underestimated the extent of deep neck infection in 70% of patients.
CONTEXTO: Infecções profundas do pescoço têm um potencial alto para complicações graves e morte, se não corretamente diagnosticadas e tratadas. A diferença entre resultados de avaliação clínica e tomográfica pode demonstrar que a avaliação clínica isolada subestima a extensão de doença, o que pode conduzir a tratamento conservador e a pior prognóstico. OBJETIVO: Comparar achados clínicos à tomografia computadorizada de pescoço em relação aos espaços cervicais envolvidos e determinar as características clínicas e radiológicas principais associadas com infecção de espaço profundo de pescoço. TIPO DE ESTUDO: Estudo retrospectivo não randomizado. LOCAL: Departamento de Otorrinolaringologia - Cabeça e Pescoço, Universidade Estatal de Campinas, Brasil, um centro universitário, terciário. MÉTODOS: Foi avaliado prontuário médico de 65 pacientes com infecções profundas de pescoço. Foram analisados idade, gênero, queixas clínicas, exames físicos, resultados de raios-x e tomografia computadorizada, microbiologia, tratamento e resultados. Foram avaliados os sinais clínicos e sintomas, estratificados em ordem de freqüência. A freqüência de espaços cervicais profundos envolvidos nesta infecção também foram avaliados clínico e tomograficamente. Todos resultados clínicos e tomográficos foram comparados com a observação cirúrgica em relação aos espaços cervicais afetados por infecção. RESULTADOS: Os resultados clínicos mais freqüentes foram inchaço cervical, dor local, eritema cutâneo local e aumento localizado de temperatura. O local mais afetado de acordo com a avaliação física foi o triângulo de submandibular (49,2%), mas, à tomografia computadorizada cervical, foi o espaço látero-faríngeo (65%). Mais de um espaço cervical profundo foi acometido, de acordo com a tomografia computadorizada cervical, em 90% dos pacientes, como demonstrado pela extensão do edema e aumento de captação de tecidos moles, e em geral apenas um espaço à avaliação clínica isolada. DISCUSSÃO: Os sintomas clínicos mais freqüentes das infecções cervicais profundas foram dor cervical, aumento de volume cervical e febre. Sinais importantes da tomografia computadorizada, para avaliação desta infecção, foram aumento de captação de contraste em tecidos moles do pescoço e edema. O espaço profundo do pescoço mais afetado pela infecção foi o laterofaríngeo, pela tomografia computadorizada do pescoço. O espaço submandibular foi o mais freqüente, ao exame físico, mas foi o segundo mais freqüente, de acordo com a tomografia computadorizada do pescoço, uma vez que o láterofaríngeo é um espaço difícil de ser examinado. Este exame é o mais importante para avaliação correta dos espaços cervicais envolvidos para a sua correta drenagem cirúrgica. CONCLUSÕES: Os achados clínicos mais freqüentes foram massa cervical, dor de pescoço, eritema de pele local e aumento de temperatura local. Avaliação com tomografia computadorizada cervical, demonstrou o espaço láterofaríngeo como o espaço cervical mais afetado. Mais de um espaço profundo de pescoço esteve acometido em 90% dos pacientes à tomografia computadorizada cervical. Avaliação clínica subestima a extensão de infecção profunda do pescoço em 70% de pacientes.
Subject: Drenagem
Abscesso
Infecção
Pescoço
Tomógrafos computadorizados
Drainage
Abscess
Infection
Neck
X-ray computed tomography scanners
Editor: Associação Paulista de Medicina - APM
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1516-31802004000600006
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802004000600006
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600006
Date Issue: 1-Dec-2004
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1516-31802004000600006.pdf197.99 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.