Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/267784
Type: TESE
Title: Eco/genotoxicidade do corante comercial CI Disperse Red 1 e seus subprodutos clorados
Title Alternative: Eco/genotoxicity of commercial dye CI Disperse Red 1 and chlorinated by-products
Author: Vacchi, Francine Inforçato, 1986-
Advisor: Umbuzeiro, Gisela de Aragão, 1957-
Umbuzeiro, Gisele de Aragão
Abstract: Resumo: Cerca de 70% dos corantes utilizados em indústrias têxteis são corantes do tipo azo, que se caracterizam pelo grupo -N=N- ligado a sistemas aromáticos, sendo que a função azo inclui os principais tipos de corantes. A eliminação da cor no efluente é um grande desafio para o setor têxtil, já que, aproximadamente, 15% da produção mundial de corantes são descartados para o meio ambiente durante sua produção, processamento e aplicação. O corante comercial Disperse Red 1 utilizado neste trabalho é composto por seis corantes diferentes e surfactante, porém o corante principal em sua composição é o Disperse Red 1 (N-Ethyl-N-(2-hydroxyethyl)-4-(4- nitrophenylazo) aniline; CAS number 2872-52-8) com 60% em massa. O corante comercial foi submetido ao processo de cloração com gás cloro, simulando as condições utilizadas em Estações de Tratamento de Efluentes. A toxicidade do corante comercial CI Disperse Red 1 e do subproduto clorado foi avaliada em testes agudos com Ceriodapnhia dubia, Ceriodaphnia silvestrii, Daphnia similis, Daphnia magna, Hydra attenuata, e em testes crônicos com Pseudokirchneriella subcapitata, Ceriodapnhia dubia, e Hydra attenuata. A mutagenicidade foi avaliada com ensaio Salmonella/microssoma com as linhagens TA98, TA100 e YG1041. D. similis foi o organismo mais sensível ao corante comercial; e H. attenuata foi mais sensível ao subproduto clorado. A CE50 obtida para D. similis para o corante comercial é similar ao corante puro, mostrando que a toxicidade do corante comercial é devido ao Disperse Red 1. O subproduto clorado foi menos tóxico do que o corante para todos os organismos testados, com exceção de H. attenuata. Porém, o subproduto clorado foi mais mutagênico do que o corante para todas as linhagens testadas. Mais estudos são necessários para compreender os mecanismos envolvidos na toxicidade destes corantes, considerando sua alta toxicidade para organismos aquáticos, a fim de fornecer informações para a elaboração de corantes ambientalmente corretos. Os resultados obtidos neste trabalho podem fornecer informações úteis para a derivação de critérios para qualidade da água para esse corante

Abstract: About 70% of dyes used in textiles industries are of type azo. These days 15% of the dye world production is discharged into the environment during its production, processing and application. Effluent that contains dyes must have their color removed in order to be in compliance with environmental regulations, but sometimes the treatment can lead to more toxic compounds. The commercial azo dye Disperse Red 1 used in this study is composed of six different dye constituents and surfactant; however the main dye of the commercial product is the Disperse Red 1 (N-Ethyl-N-(2-hydroxyethyl)-4-(4-nitrophenylazo) aniline; CAS number 2872-52-8). Commercial dye samples were treated with chlorine gas, in order to simulate the conditions used in effluent treatment plant. The ecotoxicity of the commercial dye and chlorinated byproduct was evaluated in acute tests with Ceriodaphnia dubia, Ceriodaphnia silvestrii, Daphnia similis, Daphnia magna, and Hydra attenuata as well as in chronic toxicity tests with Pseudokirchneriella subcapitata, Ceriodapnhia dubia and Hydra attenuata. Mutagenicity was evaluated using Salmonella/microsome assay with TA98, TA100 and YG1041 strains. The commercial dye Disperse Red 1 was similarly toxic to P. subcapitata, C. dubia and D. similis, even with different endpoints. The chlorinated byproduct was less toxic to all organisms tested than the dye, except for H. attenuata. The toxicity of the commercial dye is due to Disperse Red 1 itself and the surfactant does not seem to contribute to the toxicity, at least to D. similis. The chlorinated byproduct was more mutagenic than the commercial dye. More studies are necessary to address the mechanisms involved in the toxicity of this azo dye considering its high toxicity to aquatic organisms in order to provide information for the design of more environmental friendly dye products. The results obtained in this work can provide useful information for the derivation of water quality criteria for this dye
Subject: Tingimento
Cloração
Toxicidade
Testes de mutagenicidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FT - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vacchi_FrancineInforcato_M.pdf2.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.