Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/267472
Type: TESE
Title: Processo de adsorção de pigmentos de oleo vegetal com argilas esmectiticas acido-ativadas
Author: Barauna, Osmar Souto
Advisor: Pereira, João Alexandre Ferreira da Rocha, 1945-
Abstract: Resumo: A utilização de argilas do tipo esmectita como agente descorante de óleo de soja, satisfazendo as exigências comerciais e se equivalendo à capacidade adsortiva da argila-padrão importada (Tonsil Supreme 180 FF), foi praticada através do desenvolvimento do processo adsortivo de pigmentos clorofila e carotenóides. A argila esmectítica adsorvente de origem da bacia sedimentar do Araripe/PE é constituída por argilomine rais (predominantes) e uma fração detrítica grosseira composta essencialmente por quartzo, calcita e gipsita. Procedeu-se à ativação ácida (HCl), previamente à aplicação no descoramento, favorecendo-se o desenvolvimento de atividades adsortivas da argila. Os parâmetros com base no desenvolvimento do processo de adsorção de pigmentos com a argila esmectítica ácido-ativada comprovaram a sua aptidão para produzir a despigmentação do óleo vegetal em teor da clorofila-a, repre sentando uma capacidade adsortiva de qAm = 144,93 mg.g-1, significan do ordem de grandeza próxima àquela determinada para a argila Tonsil de qAm = 166,67 mg.g-1. Equilíbrios de isotermas favoráveis nos dois ca sos foram quantificados segundo os parâmetros de adsorção de KAargila = 23,00 cm3.g-1 e KAtonsil = 20,00 cm3.g-1. Resultantes de avalia ções cinéticas experimentais, fundamentados em um modelo do tipo Langmuir-Freundlich, foram estimadas as constantes cinéticas de adsorção da argila (kaAargila = 0,2488 ± 0,0913) e do adsorvente Tonsil (kaAtonsil = 0,0839 ± 0,0219). Caracterizadas as atividades adsortivas das argilas em razão de suas acidez superficiais, traduzidas em números de sítios ácidos, foram identificadas características de sítios fortes (183,90 x 1020 sítios/g de argila), responsáveis pela adsorção dos pigmentos. A argila esmectítica acidificada demonstrou possuir propriedades adsortivas similares a do adsorvente importado, tendo servido à aplicação no processo de descoramento de óleo de soja

Abstract: Smectite clays from the Araripe sedimentary basin were employed as bleaching agents of soy bean oil and compared with adsorption capacity of the imported reference-clay (Tonsil Supreme 180 FF). The system was tested with chlorophyllous pigments and carotenoids. The smectite was mainly composed by a coarse detrital fraction of quartz, calcite and gypsum. To develop its adsorption capacity it was previously activated with acid (HCl). The parameters of the process indicated that the bleaching property of the activated clay in terms of chlorophyll-a representing an adsorption capacity of qm = 144.93 mg.g-1, which had an order magnitude near to that of Tonsil, qm = 166.67 mg.g-1. The adsorption parameters of the equilibrium isotherms for the two cases were KAclay = 23.00 cm3.g-1 KAtonsil = 20.00 cm3.g-1. From the experimental kinetic evaluations, based on a Langmuir-Freundlich model, the estimated kinetic adsorption constants for the clay and the Tonsil were kaAclay = 0.2488 ± 0.0913 kaAtonsil = 0.0839 ± 0.0219 respectively. The number of sites responsible for the pigments adsorption identified on the clay surface, were of the order of 183.90 x 1020 sites/g of clay. The acidified clay presented similar adsorptive properties to the imported product, showing that it may be employed to bleaching soy bean oil
Subject: Argila
Esmectita
Adsorção
Troca iônica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FEQ - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barauna_OsmarSouto_D.pdf2.76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.