Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/267171
Type: TESE
Title: Desenvolvimento e caracterização de imunosorventes e avaliação de desempenho em ensaios imunoenzimaticos
Author: Peres, Leila, 1957-
Advisor: Bittencourt, Edison, 1941-
Bittencourt, Edson
Abstract: Resumo: Neste trabalho iniciou-se a caracterização de um novo tipo de suporte para imobilização de antígenos e anticorpos que foi descrito pela primeira vez por Bittencourt et al em 1983. Este suporte é constituído por tecidos sintéticos recobertos com resinas reticuláveis que apresentam grupos N-metilol capazes de reagir covalentemente com grupos funcionais característicos de proteínas, como grupos amino e hidroxila. Imunosorventes preparados com antígenos de diversas patologias, como Doença de Chagas e Toxoplasmose (doenças parasitarias) e Rubéola (virose), mostraram excelente desempenho no diagnóstico sorológico, em testes imunoenzimático do tipo ELISA (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay). Os estudos realizados, sugerem que a reação de imobilização é controlada pela área superficial disponível, associada a geometria da molécula. Os resultados indicam que a ligação da proteína se da superficialmente sobre a resina, em uma primeira camada, por ligação covalente com grupos N-metilol, presentes em excesso, ou por adsorção química. Segue¬-se, então, a formação de multicamadas de proteína, ligadas por forças mais fracas. A Isoterma de Adsorção obtida para a imobilização do anticorpo humano, IgG, apresentou um formato sigmoidal, correspondente a modelos como o B.E.T., e outros, que assumem adsorção em multicamadas. Para superfícies de poliestireno, que são atualmente os suportes mais utilizados na preparação de imunosorventes, para Testes ELISA, as isotermas obtidas foram consistentes com a de Langmuir. O mesmo ocorreu para as isotermas de captação, do anticorpo humano IgG em solução, por imunosorventes preparados com Suporte-Resina e Anti-IgG imobilizado, demonstrando o caráter de adsorção em monocamada. Variáveis relevantes na reação de imobilização, tais como: pH, concentração de eletrólitos, temperatura, tempo de reação e concentração da imunoproteina, foram estudadas para se estabelecer às condições de reação mais adequadas. Um estudo sistemático do desempenho do imunosorvente desenvolvido, em Teste ELISA para Doença de Chagas, mostrou os mesmos níveis de sensibilidade, especificidade e reprodutibilidade, obtidos com placas de poliestireno, com a vantagem de estabilidade superior

Abstract: In this work the characterization of a new type of support for the immobilization of antigens and antibodies was initiated. This support that was firstly described by Bittencourt et al in 1983, consists of synthetic fabrics coated with crosslinked resins containing N-methylol groups able to form covalent bonds, with functional groups such as hydroxil and amino, which are characteristic of proteins. Immunosorbents prepared with characteristic antigens of different pathologies, such as Chagas' Disease and Toxoplasmosis (parasitic diseases) and Rubella (viruse), presented excellent performance in sorologic diagnosis, when utilized in ELISA tests (Enzyme-Linked lmmunosorbent Assays). The studies conducted suggest that the immobilization reaction, is controlled by the surface area available, associated to the area occupied by the molecule. The results indicate, covalent bonding of chemical adsorption, of the immunoproteins with N-methylol groups, which are present in excess at the surface of the crosslinked resin. This first layer seems to be followed by multilayers sorbed by weaker forces. The Adsorption Isotherm obtained for the immobilization of human antibody, IgG, presented a sigmoidal form corresponding to models, such as B.E.T. and others, which assume the formation of multilayers. With respect to polystirene surfaces, which are presently the most utilized type of support in ELISA tests, the isotherms obtained were fitted by the Langmuir Model. This same model was consistent, with the isotherms obtained from the capture of the human antibody IgG in solution, by Anti-IgG, previously immobilized on the supports, demonstrating monolayer adsorption. Relevant variables for the immobilization reaction, such as: pH, temperature, time of reaction, and concentrations of immunoproteins and electrolytes were studied, with the objective of determining the most adequated reaction conditions. A systematic study of the performance of the immunosorbent developed in this work, was conducted with ELISA tests for Chagas' Disease, showing the same levels of sensitivity, specificity and reproductibility of polystirene plates, with the advantage of superior stability
Subject: Materiais
Imunoquímica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1986
Appears in Collections:FEQ - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Peres_Leila_M.pdf5.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.