Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/266063
Type: TESE
Title: Fatores de emissões de óxidos nitrosos decorrente da aplicação de vinhaça no cultivo de cana de açúcar
Title Alternative: Nitrous oxides emissions factors resulting from vinasse application in sugarcane cultivation
Author: Silva, Gael Silvia da Peñaranda Liendo, 1977-
Advisor: Tomaz, Edson, 1963-
Abstract: Resumo: O Brasil é o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo, gerando 671,71 milhões de toneladas por ano, estimados pela Companhia Nacional de Abastecimento¿ CONAB (Safra 2014/2015). É o 2º produtor mundial de etanol, sendo responsável por 20% da produção mundial e 20% das exportações mundiais, o que foi motivado pela expansão das áreas cultivadas e a maior utilização de fertilizantes, entre os quais, o emprego de fertilizantes nitrogenados para aumentar a produtividade. Atualmente, procura-se reduzir as emissões dos gases de efeito estufa (GEE) causadores do aquecimento global, o que justifica o atual esforço internacional na substituição dos combustíveis fósseis por fontes de energia limpa, como o etanol da cana-de-açúcar. Não obstante, o uso de fertilizantes (vinhaça e ureia) é necessário para a produção de etanol de cana, os quais significam aumento na emissão de GEE do sistema, especialmente do óxido nitroso. O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, 2006) apontou que cerca de 1% do fertilizante nitrogenado utilizado em plantações seria emitida à atmosfera na forma de óxido nitroso, mas os fatores propostos parecem ser elevados para condição tropical. A realização deste trabalho teve como objetivo estimar os fatores de emissão do óxido nitroso num canavial a partir do período que vai do plantio a colheita da cultura de cana-de-açúcar, onde foram aplicados fertilizantes como a ureia e resíduos orgânicos como a vinhaça. O experimento foi instalado em cana de primeira soca, executado na fazenda Areão da ESALQ-USP, em Piracicaba ¿ SP, em delineamento em blocos ao acaso com 5 tratamentos (T1:Vinhaça in natura, T2:Vinhaça+ ureia, T3:Vinhaça concentrada, T4:Ureia e T5:Testemunha) e 6 repetições. Câmaras estáticas foram instaladas nas parcelas para monitoramento do óxido nitroso (N2O), sendo realizadas coletas de gases nas câmaras no período de dezembro de 2012 a novembro de 2013. Observou-se maiores fluxos nos 3 primeiros meses após aplicação dos tratamentos para os que receberam vinhaça e N-fertilizante. Os maiores fluxos foram associados à adição de ureia, provavelmente em função da dose de nitrogênio aplicada. No entanto, o fator de emissão do fertilizante (ureia) ficou em 0,18 %, menor do que estimado pelo IPCC. Quando a vinhaça foi aplicada junto com o fertilizante, e com grande quantidade de palha no solo, o fator de emissão chegou a 0,14%. Todavia, o uso da vinhaça concentrada mostrou-se como uma alternativa menos sustentável com um fator de emissão de 0,59 %. Observando em maior detalhe os efeitos na emissão de N2O pela aplicação da vinhaça e fertilizante nitrogenado, houve influência significativa de parâmetros do solo (NO3, C solúvel e umidade). Palavras- chave: Cana de açúcar, Fertilizante, Gás de efeito estufa, Vinhaça

Abstract: Brazil is the biggest producer of sugar cane in the world, generating 671.71 million tons per year, estimation by the National Society of Supply - CONAB (2014/2015 Harvest). The country is the 2nd biggest producer of ethanol, accounting for 20% of world production and 20% of world exports, this was driven by the expansion of cultivated areas and the increased use of fertilizers, among them, the use of nitrogen fertilizers. Currently, there are attempts to reduce emissions of greenhouse gases (GHG) that cause global warming, which explains the current international effort to replace fossil fuels by clean energy sources such as the ethanol from cane sugar. However, the use of fertilizers such as urea and vinasse is required for the production of sugar cane ethanol, which means increased GHG system emission, especially nitrous oxide. The Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC, 2006) found out that about 1% of the nitrogen fertilizer used in plantations is emitted to the atmosphere as nitrous oxide, but the proposed factors appear to be higher for tropical condition. This article aimed to estimate the emission factors of nitrous oxide from a cane crop, from the planting to the harvest, where urea and organic waste such as vinassewere applied. The experiment was carried out using cane first leaf, it took place at Areão farm ESALQ-USP, in Piracicaba - SP, in randomized blocks using 5 different treatments (T1: Vinasse in natura, T2: Vinasse + urea, T3: Concentrated vinasse, T4: Urea and T5: Witness) and 6 replications. Static cameras were installed in the parcels for monitoring the nitrous oxide (N2O) gas collections were held in the chambers from December 2012 to November 2013. There were greater flows in the first 3 months after the application ofvinasse and N fertilizer. The largest flows were associated with the addition of urea, probably because of the applied nitrogen rate. However, the fertilizer emission factor (urea) was 0.18%, lower than the estimated by the IPCC. When vinasse was applied with fertilizer, using a big amount of straw in the soil, the emission factor reached 0.14%. However, the use of concentrated vinasse proved to be a less sustainable alternative with a 0.59% emission factor. Observing more deeply the effects of N2O emissions, by the application of vinasse and nitrogen fertilizer, a significant influence on soil parameters was shown (NO3, C soluble and humidity). Key words: Sugarcane, fertilizer, greenhouse gas, Vinasse
Subject: Cana-de-açúcar
Oxido nitroso
Vinhaça
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FEQ - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_GaelSilviadaPenarandaLiendo_M.pdf1.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.