Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/265253
Type: TESE
Title: Corrosão e propriedades mecânicas de tração e fadiga da liga de alumínio 7050-T73651
Title Alternative: Corrosion and mechanical properties tensile and fatigue of aluminum alloy 7050-T73651 in ethanol fuel
Author: Rodrigues, Edison Almeida
Advisor: Bertazzoli, Rodnei, 1965-
Abstract: Resumo: Existe uma tendência promissora para uso de ligas à base de alumínio na indústria automotiva considerando vantagens relacionadas às características deste tipo de material. Entretanto, é necessário estudos para obter dados que permitam verificar a suscetibilidade desse material ao processo de corrosão, ao interagir com os diversos tipos de combustíveis que hoje são utilizados. Este trabalho visou estudar a corrosão da liga de alumínio 7050-T73651 em etanol combustível, enfatizando possíveis influências da corrosão nas propriedades mecânicas tração e fadiga da liga e estabelecer alternativas metodológicas para futuros estudos desta natureza. Foram realizados ensaios de imersão a longo prazo de amostras sob tensão e não tensionadas, para avaliação de perda de massa, que também foram acompanhadas por microscopia eletrônica de varredura e concomitantemente, corpos de prova foram submetidos a ensaios de tração e fadiga após exposição ao meio corrosivo. Os resultados mostraram perda de massa significativa associada à ação corrosiva do meio e densidades de correntes de corrosão que sugerem uma cinética de corrosão diferenciada a partir de 2160 horas de imersão para as duas condições estabelecidas. Imagens obtidas por microscopia eletrônica de varredura (MEV) mostraram formação de pites já nas primeiras 240 horas de imersão, rápida e extensa propagação de áreas corroídas. O ensaio eletroquímico acelerado com utilização de microeletrodos com diâmetro de 100 ?m mostrou taxa de corrosão significativa, confirmando a susceptibilidade da liga de alumínio 7050 à corrosão na presença de etanol combustível. Os ensaios de tração não mostraram influência relevante da corrosão no limite de resistência à tração, limite de escoamento, deformação específica e módulo de elasticidade para as condições estabelecidas. No entanto, os ensaios de fadiga mostraram redução da resistência à fadiga, em função do tempo de imersão, utilizando como referencial a função de distribuição de probabilidade de Weibull e a durabilidade característica (q), que serviu como parâmetro de referência, observando-se uma redução gradativa de q com o tempo de imersão. É evidente a influência da ação do meio corrosivo utilizado na resistência do material em estudo, supõe-se está relacionada à nucleação e evolução da quantidade de pites influenciada pela presença e ação de contaminantes presentes no meio

Abstract: There is a promising trend to use in the automotive industry of aluminum alloys related advantages considering the characteristics of such material. However, it is necessary studies to obtain data to verify the susceptibility of this material to the corrosion process by interacting with different types of fuels that are used today. This work aimed to study the corrosion of aluminum alloy 7050-T73651 in ethanol fuel, emphasizing the possible influence of corrosion on the mechanical tensile and fatigue properties of the alloy and establish methodological alternatives for future studies of this nature. Tests of long-term immersion of samples under stress and nontensioned, for evaluation of mass loss, which also were accompanied by scanning electron microscopy and concomitantly, the specimens were subjected to tensile and fatigue after exposure to the environment corrosive. The results showed significant weight loss associated with the action of the corrosive environment and corrosion current density suggesting a kinetic corrosion differentiated from 2160 hours of immersion for the two conditions. Images obtained by scanning electron microscopy (SEM) showed the formation of pits within the first 240 hours of immersion, rapid and extensive spread of corroded areas. The electrochemical assay using accelerated microelectrode having a diameter of 100 ?m etch rate showed significant, confirming the susceptibility of aluminum alloy 7050 corrosion in the presence of fuel ethanol. The tensile tests showed no relevant influence of corrosion on the limit of tensile strength, yield strength, modulus of elasticity and, specific elongation to the conditions. However, fatigue testing showed a reduction in fatigue resistance as a function of immersion time, using as reference the function Weibull probability distribution characteristic and durability (q) which served as a parameter, observing a gradual reduction of q with increasing the time of immersion. Clearly the influence of the action of the corrosive medium used in the resistance of the material under study, we assume is related to the nucleation and evolution of the number of pits and action influenced by the presence of contaminants in the environment
Subject: Álcool
Alumínio
Corrosão
Propriedades mecânicas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FEM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rodrigues_EdisonAlmeida_D.pdf2.79 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.