Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/26290
Type: Artigo de periódico
Title: Prevalência de transtornos mentais em trabalhadores de uma universidade ­ pública do estado de São Paulo
Title Alternative: Prevalence of mental disorders in university workers from a state university in São Paulo
Author: Guimarães, Liliana A. M.
Martins, Daniela de Almeida
Grubits, Sonia
Caetano, Dorgival
Abstract: In a cross-sectional study designed to assess the annual prevalence of Suspected Cases of Mental Disorders (SCMD), the Adult Psychiatric Morbidity Questionnaire (QMPA; (Santana, 1982) adapted to the Brazilian working population (Guimarães, 1992) was administered to a stratified sample of 552 university workers from a State University in the city of Campinas, São Paulo. The annual prevalence of SCMD was 35%. Moreover, SCMD were significantly associated with gender (p=0.01), marital status (p=0.05), religion (p=0.05), income (p-0.01), absenteeism from work (p=0.00) on one hand; and not associated with age, education, on the other. The results showed only a tendency of association between SCMD and the changing of workplace during the previous year. (p=0.08). The high prevalence of SCMD highlights the magnitude of the problem and emphasizes the urgent need of correct preventive measures, actions and interventions to cope with the psychosocial risk factors.
Em uma amostra com 552 trabalhadores de uma universidade pública do interior do estado de São Paulo, realizou-se um estudo epidemiológico de corte transversal, objetivando estimar a prevalência anual de Suspeição para Transtornos Mentais (STM). Foi utilizado o Questionário de Morbidade Psiquiátrica de Adultos-QMPA (SANTANA, 1982) em versão validada para uso em população trabalhadora (GUIMARÃES, 1992). Encontrou-se uma prevalência anual de 35% de STM. Associações estatisticamente significativas foram obtidas entre STM e: gênero (p = 0,01); estado civil (p = 0,05); religião (p = 0,05); renda familiar (p = 0,01); maior número de faltas/mês (p = 0,00). Não foram encontradas associações estatisticamente significativas entre STM e: idade, escolaridade, local de trabalho. Obteve-se somente uma tendência à associação entre STM e mudança de local de trabalho no último ano (p = 0,08). A alta prevalência de STM encontrada alerta para a magnitude do problema na organização, evidenciando a urgência da implantação de medidas preventivas relativas aos fatores psicossociais de risco e a necessidade de intervenções adequadas para o enfrentamento dos mesmos.
Subject: prevalência de transtornos mentais
trabalhadores de universidade
sintomas psiquiátricos
questionário de morbidade psiquiátrica de adultos
saúde do trabalhador
prevalence of mental disorders
university workers
psychiatric symptoms
adult psychiatric morbidity questionnaire
occupational health
Editor: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0303-76572006000100002
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0303-76572006000100002
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572006000100002
Date Issue: 1-Jun-2006
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0303-76572006000100002.pdf150.01 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.