Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/261797
Type: TESE
Title: Arritmogenese por catecolaminas em miocardio atrial e ventricular de ratos : metodologia e tipos de adrenoceptores envolvidos
Title Alternative: Arrythmogenesis by catecholamines in atrial and ventricular rat myocardium : methodology and types of adrenoceptors
Author: Boer, Denile Cominato, 1980-
Advisor: Bassani, José Wilson Magalhães, 1953-
Abstract: Resumo: Embora haja demonstração de que a estimulação simpática tenha efeito facilitatório sobre a indução de atividade espontânea em miocárdio há controvérsia sobre a participação dos tipos de adrenoceptores na mediação deste efeito. No presente trabalho, descrevemos um método desenvolvido para determinação, em átrio esquerdo isolado (AE) de rato, da relação concentração-efeito para agentes que exercem efeito arritmogênico por aumento da mobilização celular de 'Ca POT. 2+¿. O método baseou-se na interposição de pausas estimulatórias, durante as quais registraram-se contrações espontâneas (CE), precedidas ou não por trens estimulatórios de alta freqüência (5 Hz). O protocolo estimulatório foi repetido na presença de diferentes concentrações de agonistas. Para cada concentração de agonista, a resposta arrítmica foi considerada como a soma dos números de CE/min, no total de preparações. Foi analisada também a resposta inotrópica, como sendo o incremento de força ou encurtamento de pico, desenvolvidos em AE e miócitos ventriculares (MV), respectivamente. A relação foi ajustada por uma função sigmóide para cálculo de Min (i.e., valor da variável na ausência do agonista), Rmax (resposta máxima) e pD2 (-log da concentração do agonista que produziu uma resposta igual a 50% de Rmax). Este método foi aplicado no estudo dos tipos de adrenoceptores envolvidos na resposta arrítmica a catecolaminas em AE e MV. A Rmax inotrópica à ativação de adrenoceptores 'alfa IND. 1¿ + 'beta IND. 1¿ foi comparável àquela por ativação de apenas receptores 'beta IND. 1¿, em ambos AE e MV. Já a ativação de adrenoceptores 'alfa IND. 1¿ produziu uma Rmax inotrópica de apenas metade daquela observada pela estimulação 'alfa IND. 1¿ + 'beta IND. 1¿. Da mesma forma, a resposta arrítmica foi semelhante para estimulação de adrenoceptores a1+ß1 e de apenas receptores 'beta IND. 1¿. Entretanto, nenhuma resposta foi obtida pela estimulação de receptores adrenérgico do tipo 'alfa IND. 1¿. Estes resultados indicam que a estimulação de adrenoceptores 'alfa IND. 1¿, apesar de evocar uma resposta inotrópica positiva em ambos AE e MV, não é arritmogênica. A ativação do tipo 'beta¿, por outro lado, parece ser a principal via para estimulação inotrópica simpática e na indução de arritmias. Além disso, concluímos que parece existir antagonismo funcional entre os subtipos de adrenoceptores 'beta¿, manifestado por ações pró- e anti-arrítmicas dos subtipos 'beta IND. 1¿ e 'beta IND. 2¿, respectivamente, em miocárdio (tanto atrial, quanto ventricular) de rato

Abstract: Although it has been shown that sympathetic stimulation facilitates the appearance of myocardial spontaneous activity, it is still not clear which types of adrenoceptors mediate this effect. In this study, we describe a method developed for determination, in isolated rat atria (AE), of the concentration-effect relationship for arrhythmogenic agents that act via promotion of cell 'Ca POT. 2+¿ overload. The method was based on the interposition of stimulatory rest periods, during which spontaneous contractions (CE) were recorded, preceded or not by high frequency (5 Hz) stimulus trains. The stimulation protocol was applied at each agonist concentration, and the arrhythmic response was taken as the sum of the number of CE/min in all preparations. The positive inotropic response was considered as the agonist-dependent increment of developed force or peak shortening in AE and isolated ventricular myocytes (MV), respectively. Concentration-effect curves were determined by fitting a sigmoid function, from which the following parameters were estimated: Min (i.e., value of the variable in the absence of the agonist), Rmax (maximal response) e 'pD IND. 2¿ (-log of the molar agonist concentration that evokes a response equal to 50% of Rmax). This method was applied to investigate the adrenoceptor types involved in the mediation of catecholamine-induced arrhythmogenesis in AE and MV. Inotropic Rmax to activation of 'alfa IND. 1¿ + 'beta IND. 1¿ adrenoceptors was comparable to that of activation of solely 'beta IND. 1¿ adrenoceptors in both AE and MV. However, Rmax to selective 'alfa IND. 1¿ adrenoceptor activation was only half of that produced by 'alfa IND. 1¿ + 'beta IND. 1¿ adrenoceptor stimulation. The arrhythmic responses to 'alfa IND. 1¿ + 'beta IND. 1¿ and 'beta IND.1¿ receptor stimulation were similar, but selective a1 adrenoceptor activation was unable to evoke any spontaneous activity. The results indicate that a1 adrenoceptors, although able to mediate stimulation in both AE and MV, are not involved in arrhythmogenesis. 'beta¿-adrenoceptor activation, thus, seems the main type involved in both inotropic and arrhythmic responses to catecholamines. In addition, our results point out a functional antagonism between 'beta¿-adrenoceptor subtypes: i.e., pro- and anti-arrhythmic effects mediated by 'beta IND. 1¿ and 'beta IND. 2¿-adrenoceptors, respectively in both atrial and ventricular rat myocardium
Subject: Arritmia
Miocárdio
Catecolaminas
Adrenoceptores alfa
Adrenoceptores beta
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FEEC - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Boer_DenileCominato_M.pdf544.41 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.